2007-05-26

Entrevista com o italiano padre Pedro

Depois de quase vinte anos, Padre Pedro não resistiu às saudades e veio visitar os amigos que deixou na cidade sertaneja de nome Irecê, Bahia. Ficou hospedado na casa da irmã Berna, onde tive oportunidade de entrevista-lo:

O Brasileirinho: O que você achou da Irecê atual?

Padre Pedro: Aconteceu uma grande explosão de crescimento, no sentido econômico, o que se vê pelas grandes lojas, construções, empresas e uma explosão de vida nas periferias.

O Brasileirinho: Você acha que Irecê evoluiu no lado social?

Padre Pedro: Acho que Irecê avançou, mas a impressão que tive é que as periferias continuam carentes. Uma coisa que notei em particular no Bairro São Francisco foi a quantidade de casas com a placa “Vende-se esta casa”. Isso significa movimento da população que não tem trabalho. Pessoas que querem mudar ou ir embora. Soube que muitos foram para Barreiras. Acredito que não seja muito fácil o para uma administração acompanhar este crescimento rápido e explosivo.



O Brasileirinho: O que tem a dizer sobre o lugar que você mora na Itália?
Padre Pedro: Lá não tem estas necessidades. A situação é deferente. Vivo em uma área de montanhas, junto com outras pessoas, formando uma nova sociedade que surgiu com a nova tecnologia. O local que tinha cerca de 1.000 pessoas, depois de 1945 se tornou o destino de milhares de imigrantes e hoje está com mais de 50.000 pessoas.

O Brasileirinho: Sente necessidade de reclamar alguma coisa, como fazia quando estava em Irecê?

Padre Pedro: Lá onde moro minha principal reivindicação é para que melhorem as estradas, a fim de podermos nos locomover-nos mais rapidamente pelas estradas nas montanhas.

O Brasileirinho: Lá tem muita violência?

Padre Pedro: O lugar onde moro recebe muitos imigrantes da Ásia e da África. É um lugar onde se vê mais negros do que no Brasil. Muitos dos que entram ilegalmente são criminosos e provocam violência de diversos tipos. O fenômeno do crime aumenta a tensão e os imigrantes são acusados da violência.

O Brasileirinho: Notou alguma diferença no aspecto religioso?

Padre Pedro: É espantoso o número de igrejas protestantes que tem em Irecê atualmente. Em um levantamento que fiz constatei que há 58 igrejas protestantes só dentro de Irecê.

O Brasileirinho: Qual a impressão que você leva da Irecê atual para a Itália?

Padre Pedro: A riqueza de Irecê não está na terra, mas na mistura do povo. Esta mistura do povo de fora, com os da terra, é a riqueza. Impressionante é que a miscigenação se deu com tranqüilidade, sem grandes conflitos. As pessoas não se isolaram. Em Irecê não existe o grupo isolado da Paraíba, ou de Pernambuco, ou de Sergipe. Misturaram-se pacificamente e vivem em paz.

Visitem:
www.obrasileirinho.com.br
http://turminhabrasileira.blogspot.com
http://jacksonrubem.blogspot.com

Nenhum comentário:

Arquivo


Teste sua Memória