2007-11-01

Moto-taxista de Irecê Samuel Nunes é contra reajuste de 50% nas corridas

O moto-taxista Samuel Nunes Fernandes disse que seus colegas de profissão estão indignados em Irecê, por conta da combinação de Zé Nilton, presidente do Sindimotos, com os donos das empresas, para o aumento de 50% na tarifa das corridas que passariam de R$ 2,00 para R$ 3,00, a partir de hoje.

Disse que a combinação foi feita sem uma reunião prévia como todos os motoqueiros, os quais só vieram saber do reajuste através de emissora de rádio. Por conta disso, Samuel passou nas empresas, procurando saber o que os colegas achavam do aumento. A maioria absoluta disse que é contra o aumento.

"Analisamos que a população é carente e a maior parte dos que andam de moto-taxi ganham menos do que um salário mínimo, por isso decidimos que a corrida vai permanecer de R$ 2,00, mesmo que o presidente do Sindimotos Zé Nilton decida o contrário" - disse Samuel.

"Nada contra o presidente do Sindimotos Zé Nilton. Só quero defender meus colegas e a população contra este aumento, pois se realmente acontecer o pai de família moto-taxista vai ser prejudicado, porque vai rodar menos e a população não terá condições de pagar".

Se você anda de moto-táxi ou se é moto-taxista, diga o que acha desse aumento.

Um comentário:

Gilberto Jr disse...

Correto caro Samuel

vivemos em uma cidade relativamente pequena no que se diz respeito a sua extenção territorial, a quantidade de empresas atuando neste ramo cresceu desordenadamente nos ultimos anos e o ingresso do jovem no mercado formal estar muito fechado o que faz com que o trabalho de moto taxista seja visto como uma vavula de escape, e se ainda estar sendo possivel sobreviver desta atividade é porque o preço de R$ 2,00 ainda estar acessível a população de baixa renda; AUMENTO NAO.

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget