2007-12-13

Movimentos ocupam a Codevasf em Irecê

Diante da situação de risco de morte em que se encontra D. Luiz Flavio Cappio, por conta do JEJUM em protesto contra a TRANSPOSIÇÃO das Águas do Rio São Francisco, as Organizações Populares, Movimentos e Pastorais Sociais, (MST, CETA, CAA, IPETERRAS, GARRA, PASCUA, SINDICATOS, DAP - Diretório Acadêmico de Pedagogia, UAURI, COOPESAGRI, IPB, , CPT, CARITAS, Pastoral da Criança e movimentos da Diocese de Irecê-BA e Barra-BA, ocuparam hoje, às 08:30, a sede da CODEVASF em Irecê-BA.

Uma centena de pessoas de vários municípios da região de Irecê ocupam nesse momento a CODEVAFS, em jejum e orações pela Vida de Dom Luiz, pela Vida do Rio. 24 pessoas estão em jejum!!! Para amanhã mais pessoas são esperadas da Diocese de Barra

A população está manifestando seu apoio e contribuindo de várias formas. A ocupação é pacífica! O órgão parou suas atividades e os funcionários saíram do local. A ocupação será de 48 horas, segundo a decisão dos participantes!

“Este ato é uma forma de solidarizarmos com o Bispo D. Luiz e manifestar também nossa indignação e oposição a este projeto que não vai beneficiar o povo nordestino como afirma a propaganda enganosa deste governo.
Portanto queremos:

* O arquivamento do projeto de Transposição e a retirada do exército do canteiro de obras.

* Revitalização popular do Rio

* A implantação das obras do Atlas do Nordeste e as tecnologias da ASA

Temos um projeto muito maior. Queremos água para 44 milhões de pessoas no semi-árido, para nove Estados, não apenas quatro. Para 1.356 municípios, não apenas 397. Tudo pela metade do preço previsto no PAC para a transposição.
O Atlas Nordeste da ANA (Agência Nacional de Águas) e as iniciativas da ASA (Articulação do Semi-Árido) são muito mais abrangentes, têm prioridade no abastecimento humano e utilizam as águas abundantes e suficientes do semi-árido.

O amor pela vida em todas as suas manifestações em um mundo marcado pela morte, nos desafia a defender o Rio São Francisco, num momento em que o agro e hidronegócio querem transformar essa mesma vida em mercadoria. A defesa do rio São Francisco e da dignidade das vidas de todos os ribeirinhos, agricultores, quilombolas e indígenas, é símbolo de uma luta maior pela terra e pelas águas.

Você é convidado a se juntar conosco nesta luta que não é só do Frei Luiz e sim de todos nós, na construção de um semi-árido sustentável e livre da velha indústria da seca, onde toda a população, o povo ribeirinho, as comunidades quilombolas e comunidades tradicionais tenham de fato acesso à água. O Semi-árido brasileiro tem a maior quantidade de água armazenada em açudes do mundo, no entanto esta água não é distribuída. Famílias residentes ao lado de açudes passam sede. Além disso, existem alternativas melhores e mais baratas que a transposição. Existem também as 144 tecnologias de convivência com o semi-árido da Articulação do Semi-Árido (ASA).”

São Francisco vivo: Terra, Água, Rio e Povo!!

Contatos:

Ailton (74) 8108-5275
Índia (74) 9121-0776

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget