2008-01-18

Campanha estadual contra Aids no Carnaval tem os jovens como público alvo

Em seu boletim a AGECOM (Agência de Comunicação) do Governo do Estado noticia que as autoridades vão direcionar para os jovens de 13 a 24 anos a campanha estadual de conscientização sobre os riscos da Aids e demais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), durante o período do Carnaval.

As peças publicitárias alertando para a necessidade de proteção, começaram a ser veiculadas, hoje (15), nos principais veículos de comunicação.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, a Aids está presente hoje em 74% dos municípios baianos, sendo que os jovens são os que menos se protegem, desprezando o uso de preservativos. A solenidade de lançamento da campanha aconteceu na antiga Faculdade de Medicina, no Centro Histórico de Salvador.

Foram apresentadas as peças da campanha, incluindo o material de divulgação, como folders, bandanas e fitinhas com mensagens de incentivo ao uso de preservativos, inclusive a camisinha feminina. Só de preservativos, serão entregues aos foliões, gratuitamente, em torno de 180 mil peças.

“Mais do que simplesmente distribuir camisinhas, queremos aproveitar o Carnaval para alertar os foliões sobre os riscos da Aids e DSTs, principalmente os jovens, pois os índices têm revelado a pouca seriedade com que eles estão encarando a doença”, explicou a coordenadora estadual do Programa de Combate às DST/Aids, Edvânia Landim.

O coordenador-adjunto do programa pelo Ministério da Saúde, Eduardo Barbosa, destacou os avanços da Bahia nas campanhas que vêm sendo realizadas em parceiras com o governo federal desde 1986.

“É um estado que não se limita apenas às grandes festas, eventos e datas comemorativas para realizar um trabalho sério de conscientização, prevenção e atendimento aos doentes”, disse.

Preconceito

Segundo Barbosa, as campanhas educativas têm contribuído para os avanços do programa no que se refere à redução do preconceito, por exemplo. “Antes, acreditava-se que a Aids era risco apenas para homossexuais e usuários de drogas. Hoje, avançamos muito na conscientização de que a doença é um risco generalizado para todos que não se protejam adequadamente”, afirmou.

Barbosa disse ainda que o Brasil também se destaca, internacionalmente, na assistência aos soropositivos no que se refere ao vírus da Aids, o HIV. “É um dos poucos países que oferecem acesso aos medicamentos”, ressaltou. Na Bahia, por exemplo, o teste para detecção do HIV é feito gratuitamente, no Centro de Referência Estadual de Aids, no Garcia, e no Laboratório Central, em Brotas.

No lançamento da campanha, o cantor e compositor Carlinhos Brown foi homenageado com o Troféu Artista Voluntário na Luta contra a Aids. “O Carnaval envolve sedução pela música, pelas pessoas participantes, pela alegria e acaba estimulando outras coisas boas, como o sexo, que até por ser muito bom precisa ser praticado com proteção para que possamos praticá-lo sempre”, disse Brown.

O músico é o homenageado do Carnaval de 2008, em que o prêmio chega à terceira edição. O objetivo é premiar a atitude de artistas que se mostrem comprometidos com as causas sociais e humanitárias, entre elas, a prevenção do HIV/Aids.

Brown afirmou que troféu será mais um estímulo para ele continuar alertando os foliões para a importância do uso do preservativo. “Camisinha não é bola de assoprar, não é brincadeira, é coisa séria”, enfatizou. Antes do artista, foram homenageados com o troféu, as cantoras Daniela Mercury e Margareth Menezes e o vocalista da Banda Eva, Saulo Fernandes.

Nenhum comentário:

Arquivo


Teste sua Memória