2008-02-25

Anvisa proíbe novos produtos

A Agência Nacional de Vigilância da Saúde (Anvisa), via Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), determinou a suspensão da fabricação, distribuição, comércio e uso, em todo o território nacional, dos produtos Hamamelis e Chá Medicinal Assa-Peixe, da Natureza Flora do Brasil Indústria e Comércio de Produtos Naturais Ltda., de São Paulo, pela falta de registro.

A mesma determinação foi feita para o Shampoo Queratina – Cabelos Quimicamente Tratados (Revani), fabricado por Revani Cosméticos Indústria e Comércio Ltda., de Vitória da Conquista (Bahia), por não possuir notificação na agência. Em outra resolução, o órgão determinou a interdição cautelar, em todo o país, do Condicionador de Cabelos Cacheados – Cheirinho de Melancia, da marca Farmaervas – Kids, fabricado pelo Laboratório Farmaervas Ltda., de São Paulo.

A Anvisa determinou ainda a suspensão da distribuição, comercialização e uso, em todo o território nacional, dos lotes que tenham sido fabricados antes de 29 de julho de 2007 do produto Creme Capilar Camomila Amira, da empresa Herva Plus Internacional, Importação e Exportação Ltda., de Belo Horizonte (Minas Gerais), porque somente foi notificado à agência naquela data.

Contrabando ou falsificação

A apreensão e a inutilização, em todo o país, do medicamento Bayaspirina, em qualquer apresentação, foram também determinadas pela Anvisa. A proprietária da marca é a Bayer S.A., mas o produto não possui registro no Brasil. Assim, eventual unidade do medicamento encontrada no país poderia ser objeto de contrabando ou falsificação.

Em mais duas resoluções, a agência determinou a suspensão da fabricação, comércio e uso das Cápsulas Emagrecimento Natural, de fabricante desconhecido, e de todos os produtos sob vigilância sanitária fabricados pela empresa J.R.S. Indústria Química Ltda., do Espírito Santo, por não possuir autorização de funcionamento e pela falta de registro.

E os lotes 632B e 61801 do Sabonete Cremoso Dove sofreram interdição cautelar, em todo o território nacional, determinada pela Anvisa. O produto é fabricado pela IGL Industrial Ltda., com sede em São Paulo. Já o lote 0401407 do medicamento Captomax (Captopril 25mg), com data de validade de 1° de maio de 2009, fabricado pela Indústria Farmacêutica Milian Ltda., do Rio de Janeiro, teve o comércio e o uso suspensos em todo o país.


sas/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget