2008-02-25

Povos do São Francisco e do semi-árido reúnem-se na Bahia

Brasília - Representantes de organizações sociais, movimentos populares e comunidades tradicionais de 12 estados brasileiros estarão reunidos, de hoje (25) a quarta-feira (27), em Sobradinho (BA), na Conferência dos Povos do São Francisco e do Semi-Árido. O objetivo é fortalecer as ações para este ano.

São esperadas 130 pessoas. A conferência é coordenada pelas organizações e movimentos que se reuniram durante o jejum de 24 dias do bispo de Barra, dom Luiz Flávio Cappio, contra a transposição do Rio São Francisco.

Dom Cappio participa do encontro a partir de amanhã (26). No encerramento, ele receberá o título de cidadão de Sobradinho. O local foi escolhido pela simbologia do jejum e pelo que representa a Barragem de Sobradinho, um dos maiores lagos artificiais do mundo.

Entre os conferencistas estão o economista César Benjamim, o socioeconomista do Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul, Marcos Arruda, o especialista em geologia e hidrologia Manoel Bomfim, o coordenador do Movimento dos Pequenos Agricultores, Luciano Silveira, além de representantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) e da Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (Apoinme).

Participam do encontro, entre outros, os movimentos dos Pequenos Agricultores (MPA), dos Atingidos por Barragens (MAB), das Mulheres Camponesas (MMC) e dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); o Conselho Pastoral dos Pescadores; a Comissão Pastoral da Terra, a Cáritas, o Fórum Permanente da Bahia em Defesa do São Francisco e o Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

Agência Brasil

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget