2008-03-14

Feira internacional de caprinos homenageia a Bahia

Com a realização de negócios na ordem de R$ 15 milhões, a Feira Internacional de Caprinos e Ovinos, que acontece até amanhã (15) em São Paulo, superou as expectativas dos organizadores em 50%, com a venda de animais, materiais genéticos e equipamentos. Nessa quinta edição da feira, a Bahia foi o estado homenageado, tendo apresentado o estande institucional mais concorrido, com as ações da Secretaria da Agricultura (Seagri) para o desenvolvimento da ovino-caprinocultura e de outras cadeias produtivas no estado.

O chefe de gabinete da Seagri, Carlos Eduardo Sodré, que representou o secretário da Agricultura, Geraldo Simões, agradeceu a homenagem prestada à Bahia, destacou a importância que já desfruta a ovino-caprinocultura no estado e apresentou as principais estratégias para o desenvolvimento da cadeia produtiva. “A Bahia está aberta a todos os que queiram investir no estado, cujas condições naturais ofertadas podem trazer um retorno expressivo aos investimentos”, destacou Sodré.

Participando pela primeira vez do evento, o estado divulgou técnicas de inseminação artificial para o melhoramento genético do plantel e apresentou programas, dentre eles, o de diversificação da produção – o Sertão Produtivo. A Bahia ainda foi representada por dez criadores que expuseram 300 animais na feira internacional.

“Foi uma experiência única para o agronegócio e, sobretudo, para a agricultura familiar. Apesar de ser referência nacional na criação de caprinos e ovinos, a Bahia ainda tem muito a aprender no que diz respeito à modernização de técnicas e adoção de tecnologias de ponta”, considera o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri, Wilton Cunha.

Para obter melhores índices de produção, a Seagri se propõe a estimular o melhoramento genético, por meio de distribuição de matrizes e reprodutores e da inseminação artificial. O órgão vai distribuir cerca de 70 mil animais adquiridos através de licitação para 13,3 mil famílias de agricultores familiares do semi-árido baiano, beneficiadas com o programa Sertão Produtivo.

No total serão 257 municípios contemplados. Na primeira etapa de distribuição, receberão benefícios agricultores familiares dos 133 municípios com menor IDH do estado. Os outros 124 municípios, que detêm os maiores rebanhos o melhoramento será por inseminação artificial.

O programa é desenvolvido pela Superintendência da Agricultura Familiar da Seagri (Suaf), com um aporte de recursos de R$ 12 milhões para o estímulo à cadeia produtiva. Além da aquisição de matrizes e reprodutores, serão distribuídos aos agricultores familiares kits para ensilagem de forrageiras para reserva estratégica alimentar do rebanho no período de estiagem.

O Sertão Produtivo ainda prevê a adoção de cautela de segurança hídrica, mediante a oferta de um ponto confiável de água para cada produtor. A Bahia é líder no ranking nacional de caprinos e o segundo maior de ovinos, estimado em 4 milhões e 2,5 milhões de cabeças, respectivamente.


Ras/al

Nenhum comentário:

Arquivo


Teste sua Memória