2008-03-11

Ovino-caprinocultura baiana é mostrada em São Paulo

Com o maior rebanho nacional de caprinos e o segundo maior de ovinos, estimado em 4 e 2,5 milhões de cabeças, respectivamente, a Bahia pretende atrair novos investidores, além de divulgar para outros estados a qualidade genética, a sanidade animal e as técnicas de manejo adequadas para criação.

A oportunidade está na participação do estado no maior evento especializado da América Latina, a quinta edição da Feira Internacional de Caprinos e Ovinos (Feinco), que começou hoje (11) e segue até o próximo sábado, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.

O governo da Bahia, via Secretaria da Agricultura (Seagri), montou um estande institucional para apresentar técnicas utilizadas em programas para o melhoramento genético e diversificação da produção, com foco na caprino-ovinocultura, a exemplo do Sertão Produtivo.

Esta é a primeira participação da Bahia na feira, que deve reunir 25 mil visitantes, entre criadores, profissionais da indústria e do varejo e estudantes para discutir os caminhos e as estratégias a serem seguidos.

Sertão Produtivo

Dentre as iniciativas do Sertão Produtivo, está a distribuição de cerca de 70 mil animais adquiridos por meio de licitação para 13,3 mil agricultores familiares do semi-árido baiano. Na primeira etapa, serão contemplados os 133 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado.

O programa é desenvolvido pela Superintendência de Agricultura Familiar (Suaf), da Seagri, com um aporte de recursos de R$ 12 milhões para o estímulo à cadeia produtiva. Além da aquisição de matrizes e reprodutores, serão distribuídos aos agricultores familiares kits para ensilagem de forrageiras para reserva estratégica alimentar do rebanho para o período de estiagem.


ras/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget