2008-03-05

Petrobras vai implantar uma usina de biodiesel em Candeias

Emprego e renda para cerca de 28 mil famílias de agricultores no semi-árido baiano. Esta é uma das transformações sociais que a produção do biodiesel trará para a Bahia a partir do segundo trimestre, com a implantação e operação da usina da Petrobras, em Candeias.

Segundo o gerente de implantação da planta de Produção de Biodiesel da Petrobras no município, George Mendes, a usina está orçada em R$ 78 milhões e deve produzir 57 milhões de litros de biocombustível ao ano. O anúncio foi feito durante a primeira rodada de discussão sobre Biodiesel: inclusão social e desenvolvimento regional, no Bahia Othon Palace.

No evento também foi anunciado pelo superintendente do Banco do Nordeste (BNB) na Bahia, Nilo Meira Filho, o investimento de R$ 200 milhões para apoiar a agricultura familiar no estado. “Como pensamos no uso do recurso de modo qualificado e o biodiesel se mostra sustentável, apoiamos mais este elo da agroenergia”, justificou, anunciando ainda a redução da taxa de juros, por meio de decreto presidencial, do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

A garantia foi dado após o secretário da Agricultura, Geraldo Simões, ter afirmado que para produzir os 773 milhões de biodiesel previstos para os próximos anos, será preciso “buscar parcerias, investir na capacitação desses agricultores familiares, ampliar e melhorar a extensão cultivada, abrir linhas de crédito e mecanizar a agricultura”.

Promovido pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), Petrobras e as secretarias estaduais de Planejamento (Seplan), Agricultura (Seagri) e Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), o evento busca gerar subsídios para a formulação de políticas públicas estaduais e incentivar a discussão pública sobre a questão.

O secretário do Planejamento, Ronald Lobato, classificou o biodiesel como um arranjo sócio-produtivo fundamental para o desenvolvimento equilibrado do estado, na medida em que incorpora a agricultura familiar e as questões econômica e energética. O diretor-geral da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), Geraldo Reis, enfatizou que a crise energética mundial torna o mercado de biodiesel muito atraente. “Estamos procurando uma forma de envolver agentes públicos e agricultores para fazer um planejamento de forma que o produto venha a alavancar o desenvolvimento regional, abrangendo territórios econômica e socialmente excluídos”.

pas/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget