2008-04-25

Clássico jogo do Bahia e Vitória mobiliza imprensa baiana

Com uma equipe de 15 profissionais, entre repórteres, cinegrafistas, produtores, auxiliares, motoristas e editores, a TVE-Bahia – canal 2 – fará uma ampla cobertura do clássico entre Bahia e Vitória no próximo domingo (20), em Feira de Santana. A partida começa às 16h – no Estádio Alberto Oliveira – e a emissora pública de televisão baiana entra em campo a partir das 18h (após o final do jogo), com flashes ao vivo, direto de Feira.

O coordenador do Núcleo de Esportes da TVE, Yancey Cerqueira, disse que a partida entre as equipes de maior torcida do futebol baiano representa uma espécie de final antecipada do campeonato. “A depender do resultado, poderemos conhecer o virtual campeão de 2008”.

Além dos flashes ao vivo que serão exibidos a partir das 18h, a emissora inicia os trabalhos ao meio-dia, com a cobertura dos bastidores das duas equipes e um raio x do deslocamento de torcedores tricolores e rubro-negros.

Já o programa Cartão Verde Bahia, que entra no ar às 20h30, mostrará todos os lances do clássico, entrevistas nos vestiários e a repercussão do resultado da partida.

No estúdio, diversas atrações já estão confirmadas. No lado tricolor, o meia Elias – considerado pelos críticos como o principal jogador do Baianão 2008 – e o ex-goleiro Ronaldo Passos são os principais nomes. Os representantes rubro-negros serão o volante Vanderson e o ex-camisa 1, Gelson Fogazza.

Policiamento será reforçado

Para garantir a segurança dos torcedores de Bahia e Vitória, foi montado um esquema especial de policiamento. Cerca de 700 PMs de unidades de Feira de Santana, Comando de Policiamento da Capital, Corpo de Bombeiros e Grupamento Aéreo serão destacados para atuar durante o clássico.

Segundo o coronel Nilton Mascarenhas, comandante do 1º Batalhão da PM, também serão feitas abordagens de caráter preventivo. “E haverá a utilização de câmeras de monitoramento e locais para atendimento psicossocial das pessoas que foram detidas”.

Mascarenhas explicou ainda que já houve um acordo – estabelecido em reunião – para que a torcida do time perdedor deixe as dependências do Estádio Alberto Oliveira pouco antes do fim da partida.

Os representantes das duas maiores torcidas das duas equipes garantem que vai haver paz fora do gramado. Para Cristóvão Contreiras, da Bamor, a rivalidade deve acontecer apenas no gramado. “A provocação tem que ser sadia”. A mesma opinião é compartilhada pelo integrante da direção da torcida Os Imbatíveis, do Vitória. Gabriel Oliveira acredita que o torcedor baiano vai continuar a ser o mais pacífico do Brasil.

vgc/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Teste sua Memória