2008-04-08

EBDA capacita técnicos em geotecnologias

A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) capacitou, na semana, em apicultura, 20 extensionistas das regiões de Bom Jesus da Lapa, Caetité, Feira de Santana, Irecê, Itabuna, Vitória da Conquista, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Seabra, Senhor do Bonfim, Serrinha e Teixeira de Freitas.

Eles participaram do 1º Curso de Geotecnologias Aplicadas à Extensão Rural realizado com o objetivo de Instruir técnicos para a construção de banco de dados com bases geográficas, utilizando o serviço GPS e o programa de processamento de dados georreferenciados.

Além de trabalhar no georreferenciamento apícola do estado, eles vão atuar como multiplicadores junto aos demais técnicos de suas respectivas regiões. Segundo o presidente da empresa, Emerson Leal, a apicultura é um trabalho típico da agricultura familiar e a partir desta tecnologia será dada mais visibilidade e confiabilidade aos seus produtos.

De acordo com o diretor de Pecuária, Osvaldo Alves de Sant’Anna, a iniciativa de georreferenciar e cadastrar produtos e atividades é o primeiro passo para a modernização da empresa.

O curso foi ministrado pelo médico veterinário da Emater/Pará, Ricardo Lustosa, também secretário de Georreferenciamento e Rastreabilidade da Confederação Brasileira de Apicultura e coordenador do Programa Nacional de Georreferenciamento e Cadastro de Apicultores (Pngeo) da Confederação Brasileira de Apicultura (CBA).

Lustosa explicou que o curso parte de conceitos, técnicas e procedimentos para construção de um banco de dados consistente, dinâmico e com bases geográficas. Inicialmente, será utilizado o GPS e o software TrackMaker, tecnologias estas aplicadas no cadastro e processamento de dados georreferenciados.

A capacitação também usou o georreferenciamento como ferramenta para auxiliar no diagnóstico, prognóstico e propostas de ações no setor rural. Na metodologia aplicada, os dados cadastrados são integrados entre as unidades administrativas da empresa e CBA. De fácil acesso, os internautas interessados podem consultar as diversas informações especializadas nas áreas sócio-econômicas e ambientais georreferenciadas.

Geotecnologia

A geotecnologia sinaliza o direcionamento de projetos complementares e de suporte, na medida em que possibilita diagnosticar, no campo, a real situação do produtor, compreendendo as suas especificidades e demandas, inserções sócio-territoriais e pontos de ações necessários para a adequação da produção.

Esta compreensão auxilia, ainda, na condução de programas de modernização do setor agropecuário, para a implantação de tecnologias modernas de produção, e sistemas de rastreabilidade de cada produto, inserindo a agricultura familiar nas tendências mundiais do mercado de alimentos.

Estrutura apícola

Para atender aos apicultores baianos a EBDA possui o Centro de Profissionalização de Apicultores e Floricultores (Centreapis), localizado no município de Amélia Rodrigues, além de mais de 600 extensionistas rurais distribuídos em todo o território baiano. Destes, mais de 100 técnicos já foram capacitados em apicultura e atendem à demanda estadual, proporcionando um avanço considerado “excepcional” pela coordenadora de apicultura da empresa, Vandira Pereira da Mata.

Ela garante que atualmente, a Bahia é um dos maiores produtores de mel do país, com a qualidade dos produtos baianos sendo reconhecida nacionalmente. Foram georreferenciados e cadastrados, como parte do Pngeo, 80% dos apicultores, dos apiários, acessos e demais dados envolvidos na cadeia apícola do município de Tucano. “Com a execução deste treinamento, o trabalho será potencializado em todo o estado” assegurou Mata.


ras/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget