2008-04-25

EBDA participa da Expoagri Irecê com atividades diferenciadas

Demonstrar os principais programas e projetos desenvolvidos pela empresa, de forma a motivar os agricultores familiares a conhecerem as atividades desenvolvidas no Território de Irecê e em parte dos Territórios do Velho Chico e oeste baiano. É o que pretende a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), ao participar da 10ª Exposição Agropecuária de Irecê (Expoagri), que acontece, até domingo (27), no Parque de Exposição do município.

Em um espaço preparado para destacar as tecnologias, produtos e serviços prestados à população rural da microrregião de Irecê, composta por 21 municípios, a empresa, por meio da Gerência Regional e dos Escritórios Locais, está prestando orientações técnicas aos agricultores em mesas interativas, disponibilizando publicações técnicas e científicas (com doações), além de livros.

Palestras e cursos também são realizados, abordando temas como organização e o processo produtivo da cana-de-açúcar e seus derivados, ministrado pelo chefe do Escritório Local de Abaíra, Nelson Luz Pereira, e fabricação artesanal de derivados do leite, pelo médico veterinário da EBDA, Marçal Gondra. Este curso vai enfatizar a questão da higiene na produção de derivados do leite, particularizando a fabricação de queijos e iogurte.

Na área de fruticultura, a pinha é o destaque, com apresentação de mudas de qualidade de frutos tipo exportação. Para expor a cadeia produtiva do mel, foi instalada uma colméia de abelhas-sem-ferrão, e estão sendo mostrados aos agricultores, equipamentos necessários à atividade apícola e os subprodutos dessa cadeia produtiva como velas, sabão e sachés, e distribuído material informativo.

Para o gerente regional da empresa, em Irecê, Joelson Vaz Bastos de Matos, esta é uma oportunidade única para mostrar os novos caminhos da EBDA e as perspectivas de trabalho para a região. Entre as atividades destacadas, ele ressaltou o apoio da empresa à produção de cana-de-açúcar e seus derivados, especialmente para a região dos “Brejos da Barra”.

“Vamos incentivar a adoção de tecnologias produtivas à semelhança das utilizadas na região de Abaíra, visando à produção de uma cachaça de qualidade e competitiva no mercado nacional e internacional”, assegurou.

Para demonstrar a cadeia produtiva da cana-de-açúcar foi instalado, em uma área livre da feira, um alambique rústico, que está produzindo, in loco, aguardente e rapadura. O equipamento é para processo artesanal, porém permite a fabricação de um produto de qualidade.

O Pronaf, Sertão Produtivo, Garantia Safra, Meio Ambiente, Agroecologia, Apicultura, Caprinovinocultura, Meio Ambiente, Mandioca, Fruticultura e Agroindústria também são programas contemplados na feira. Os trabalhos sociais estão sendo discutidos em mesas interativas de trabalho, com apresentação e orientação em agroindústria, artesanatos regionais, fabricação de doces e compotas e de sabão. As multimisturas são expostas aos interessados com explicações sobre a sua importância, utilização, forma de preparo, além da distribuição de receitas.

ras/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget