2008-04-16

Embrapa, Ebda e Petrobras discutem safra de inverno na Bahia

Para validar e transferir cultivares de espécies com potencial para a produção de grãos, raízes e biodiesel, a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Embrapa Tabuleiros Costeiros e Petrobras se reuniram hoje, no município de Paripiranga, para discutir a proposta de programação de atividades na área de pesquisa para a safra de inverno deste ano no estado.

Durante toda a manhã, os pesquisadores consolidaram a programação para a próxima safra e analisaram a proposta de parceria com a Petrobras, que tem o interesse em financiar pesquisas de oleaginosas para a produção de biodiesel.

“Iremos nos programar para formatar sistemas de produção para o pinhão-manso com culturas intercaladas e para recomendar e produzir sementes básicas das variedades de destaque em cada região para o programa Semeando”, disse o pesquisador da EBDA, Edson Alva.

Milho, feijão comum, caupi, mandioca, girassol, soja, algodão, amendoim, sorgo, abóbora, pinhão-manso e mamoneira são algumas das culturas pesquisadas pela EBDA e Embrapa, dentro do Projeto de Pesquisa e Transferência de Tecnologia com Culturas Diversas, que atende ao Semeando.

Todos os cultivares são avaliados e os que se destacam são recomendados, através da oferta de material básico, para implantação dos campos de sementes próprias dos agricultores familiares. Além disso, são alternativas e diversificação de culturas para que o agricultor tenha mais uma opção de renda em suas propriedades.

O programa contém áreas experimentais e de demonstração, visando a difusão dos resultados de pesquisa e apontando as melhores tecnologias utilizadas e os materiais que se destacaram tanto no item produção, como no de resistência ao estresse hídrico, pragas e doenças e adaptabilidade aos diversos agroecossistemas estaduais.

O Semeando prevê para este ano a condução dos ensaios em áreas de produtores nas comunidades e a disponibilização de materiais recomendados para cultivo. O programa sistematiza e ordena as ações experimentais e demonstrativas, aproveitando de maneira racional e integrada os recursos e as informações geradas. “O importante é oferecer materiais e informações sobre as tecnologias que possam dar sustentabilidade às atividades desenvolvidas com essas culturas pelos agricultores familiares da Bahia”, disse Edson.

ras/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget