2008-04-01

Ibametro intensifica fiscalização de tensiômetros

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), órgão delegado do Inmetro, lança, pela primeira vez, uma campanha para intensificar a fiscalização do esfigmomanômetro, aparelho conhecido como tensiômetro, utilizado para verificar a pressão arterial do ser humano.

A primeira investida será na cidade de Juazeiro, nesta quarta-feira (2), às 15h, na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), durante uma reunião entre o diretor do Ibametro, Jorge Barreto, representantes da Secretaria Municipal de Saúde, da 15ª Diretoria Regional de Saúde (Dires) e do Hospital Regional, profissionais da área de saúde e a comunidade em geral. No evento será apresentado o serviço de aferição do aparelho realizado pelo instituto.

Segundo o coordenador do Ibametro, Edson Sales, a fiscalização do tensiômetro é muito importante, pois envolve a credibilidade do médico e a saúde dos pacientes. Apesar da importância de aferir esse instrumento, dos 408 aparelhos fiscalizados no ano passado, 51% foram reprovados.

Por este motivo, o Ibametro não vai mais aguardar que os profissionais de saúde tomem a iniciativa e, a partir deste mês, inicia a visitação a estabelecimentos de saúde, em todo o estado, para verificar os instrumentos e proteger o cidadão de possíveis erros de medição da pressão arterial. Se o instrumento apresentar falhas, o risco de não detectar problemas é grande.

Para obter a pressão arterial exata, profissionais da área de saúde devem ficar atentos na hora de comprar o tensiômetro e durante a utilização com os pacientes. Na compra, é essencial observar se o aparelho está de acordo com o padrão de qualidade estabelecido pelo Inmetro, por meio da existência do selo de certificação.

Como o instrumento pode ficar desregulado ao longo do tempo, é necessário que ele passe por alguns ajustes para evitar diagnósticos médicos inexatos. Por isso, o Ibametro realiza fiscalizações para garantir o bom funcionamento do instrumento e é o único órgão credenciado a emitir o laudo de exame de verificação.

O instituto realiza a aferição de forma periódica e eventual. A verificação periódica é realizada anualmente e a eventual acontece quando é feita uma solicitação por parte do detentor do aparelho, após conserto ou manutenção do mesmo.

A solicitação pode ser feita pelo Disque - Ibametro (0800 711 888) e tem custo baixo. Se for aprovado, o profissional paga R$ 6,90 e passa a ter o selo do Inmetro em seu instrumento, atestando sua qualidade.

De acordo Edson Sales, cada aferição não dura mais de 10 minutos e são feitos quatro ensaios durante a fiscalização dos tensiômetros. No primeiro, é feita uma inspeção visual avaliando se o visor do instrumento possui rachaduras ou folgas no sistema. Depois, o técnico verifica se há desvio do ponteiro em relação ao ponto zero, imprescindível para um resultado correto.

Avaliar a determinação do erro máximo de indicação representa o próximo passo, quando um instrumento padrão, devidamente calibrado, é colocado ao lado do que está sendo verificado. Com isso, pode ser apontada a variação de erro. Por fim, o técnico checa se existe algum escapamento de ar e se a braçadeira ou manguito apresentam esta falha.

Cuidado com a doença

O aparelho permite que o médico saiba com precisão a pressão arterial do paciente podendo diagnosticar problemas derivados da hipertensão (pressão alta) e hipotensão (pressão arterial baixa). A pressão alta, quando não acompanhada por um médico, pode causar infartos, hemorragias, derrame, entre outras complicações. Já a hipotensão arterial é menos perigosa para a saúde, mas quem tem deve ficar atento e procurar um médico. Por estes motivos e para evitar problemas mais sérios é essencial que a pressão arterial seja verificada com freqüência.

ias/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget