2008-05-07

Orquestra Sinfônica da Bahia faz apresentação marcada pelo romantismo

A Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), em seu concerto de amanhã (7), às 20h30, na Sala Principal do Teatro Castro Alves, traz a concepção do romantismo por três grandes compositores: Rossini (1792-1868), Bruch (1838-1920) e Tchaikovsky (1840-1893).

O público será conduzido a um dos períodos mais intensos da história da música, sob a batuta do maestro Cláudio Cruz e solos do violinista Alexandre Casado. Os ingressos custam R$ 20 (filas A a W) e R$ 10 (filas X a Z11).

Convidado da noite, Cláudio Cruz é diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e ocupa o cargo de spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e de primeiro-violino do Quarteto Amazônia. Atualmente vem atuando na regência, à frente de algumas das mais importantes orquestras brasileiras.

Conhecido na cena artística nordestina, Alexandre Casado é professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e spalla da Osba. Natural do Recife (PE), ele estudou no Conservatório Superior de Música de Genebra, Suíça, onde também foi membro fundador dos Solistes de Genève.

O público poderá assistir ainda, gratuitamente, ao ensaio geral da Orquestra Sinfônica da Bahia no mesmo dia do concerto. O ensaio começa às 9h45, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, com a participação dos mesmos solistas e músicos da apresentação.

cas/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget