2008-06-18

Central-Bahia recebe primeiro ponto compacto de atendimento ao cidadão

Dois jovens da zona rural do município de Central, localizado no semi-árido baiano, microrregião de Irecê, a 500 quilômetros de Salvador, descobriram pela primeira vez o valor de ser cidadão. Jaqueline Gomes, doméstica, de 19 anos, e Denílson Santos, estudante, de 17. Eles foram os primeiros moradores da localidade a retirar documentação básica no Ponto Cidadão, unidade compacta de atendimento do posto SAC voltado para municípios de médio e pequeno portes, lançado sábado (14) pelo Governo do Estado, por meio do Programa Você Cidadão.

O projeto, inovador no conceito de atendimento ao público, oferece um pacote de serviços às populações de cidades não abrangidas pelos postos SAC. O objetivo é ampliar rapidamente a rede de atendimento ao cidadão no interior, reduzindo o prazo de emissão de documentos básicos.

O Ponto Cidadão vai emitir documentos como carteira de identidade, carteira de trabalho, antecedentes criminais e CPF. O Ponto Cidadão de Central funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, na Praça Cantídio Pires Maciel, 37, Centro.

Denílson Santos aguardava ansioso a emissão da primeira carteira de identidade e do CPF. “É bom ter como dizer quem você é, e mostrar os documentos”, disse, referindo-se à necessidade de se sentir seguro no meio social em que vive.

Já a doméstica, Jaqueline Gomes, declarou que a documentação básica a ajudará na conquista de um novo emprego. “Carteira de trabalho é o que sempre pedem, então corri para conseguir uma”, disse. Além da carteira de trabalho, Jaqueline retirou Identidade e CPF.

Com a nova unidade de atendimento no município, o prazo para emissão de documentos básicos, será reduzido consideravelmente. A retirada da carteira de identidade nestas localidades, por exemplo, que demora entre 45 e 90 dias para chegar ao usuário, passará a ser entregue no prazo máximo de 15 dias.

Expansão

O projeto desenvolvido pela Secretaria da Administração (Saeb) deve abranger, até o final de 2009, outros 16 municípios. A previsão é que cerca de dois milhões de cidadãos baianos passem a usufruir das facilidades ofertadas pela nova unidade de atendimento ao cidadão. Trata-se de uma ferramenta de expansão para o atendimento ao cidadão pelo interior.
De acordo com o Secretário da Administração, Manoel Vitório, o Ponto Cidadão vai oferecer atendimento mais acessível e eficaz para a obtenção de documentos, viabilizando a participação em programas de governo, assim como a busca por alternativas no mercado de trabalho e oportunidades de geração e renda. “Central é pioneiro neste projeto que inova ao propor um modelo capaz de ampliar o atendimento à população do interior e, ao mesmo tempo, ser compatível com a capacidade orçamentária do Estado", disse Vitório, durante a inauguração do Ponto Cidadão na cidade.

Para o prefeito de Central, Leonandes Santana, a inauguração do Ponto Cidadão no município, significa um novo passo para o desenvolvimento. “Nossa população é carente da ação do setor público, e a presença deste projeto inovador na cidade nos coloca no centro das atenções na micro-região”, declarou.



Caravana de Cidadania



Durante a inauguração do Ponto Cidadão no município, foi realizado também mais uma edição do Programa Você Cidadão, que leva uma caravana de serviços gratuitos às comunidades atendidas. O programa ofereceu um leque de atividades nas áreas de documentação, saúde, cidadania e lazer, das 8h às 15h, na Praça Cantídio Pires Maciel.

No setor de documentação, foi disponibilizada segunda via de identidade e certidão de nascimento na carreta do SAC Móvel, além dos serviços prestados no Ponto Cidadão. No quesito saúde, a população teve acesso a exames de pressão arterial, glicemia, atividades educativas sobre tuberculose e hanseníase, DST, HIV, distribuição de preservativos, tipagem sanguínea, vacinação, consulta médica com clínico geral e fisioterapeuta.

Foram também prestados serviços de atendimento judiciário e ouvidoria, além da distribuição de dois mil pratos de sopa pelo projeto Nossa Sopa, das Voluntárias Sociais da Bahia. A programação contou também com serviços de limpeza de pele, corte de cabelo, manicure, exposição de animais, exposições de artesanato, biblioteca móvel e atrações culturais diversas. Os serviços são oferecidos numa parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Central.

Com população em torno de 17 mil habitantes, o município de Central tem economia predominantemente voltada para o comércio, que concentra 72,27% da atividade econômica local. Segundo dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, agropecuária e indústria são responsáveis, respectivamente, por 17,25% e 10,48% do PIB municipal.



Aas/al

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget