2008-06-09

DOCTV oferece R$ 660 mil em prêmios e abre inscrições só até 11 de julho

Fruto da parceria do Ministério da Cultura com as TV’s públicas de todo o país, o Programa de Fomento à Produção e Teledifusão do Documentário Brasileiro (DOCTV) chega à sua quarta edição, com a distribuição, na Bahia, de seis prêmios individuais de R$ 110 mil. Os recursos são destinados à realização de documentários de 50 minutos que serão exibidos em rede nacional de televisão. As inscrições vão até 11 de julho.

A iniciativa conta com o apoio da Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas (ABD) e de patrocinadores que viabilizaram o aumento da premiação no estado. O lançamento do concurso baiano do DOCTV IV foi realizado no dia 27 de maio deste ano, no Palacete das Artes Rodin Bahia, em Salvador, e contou com a presença de cineastas, produtores, diretores de TV, gestores públicos, além de representantes das entidades que apóiam o projeto, como a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb).

Élson Rosário, diretor do documentário "Mário Gusmão: o Anjo Negro na Bahia", realizado com os recursos do DOCTV II, chamou a atenção para a carência de apoio destinado à realização de filmes e documentários que não disputam o circuito comercial. "Nunca teria feito um trabalho como esse por conta da inviabilidade financeira se não fosse este projeto. Hoje, nosso documentário é solicitado frequentemente por ONGs e escolas", orgulha-se o diretor do filme que conta a história de Mário Gusmão, ator e militante do movimento negro.

O diretor do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), Pola Ribeiro, salientou que trata-se “do programa de integração nacional mais forte que a gente tem. O DOCTV, como mecânica, ficou tão funcional e diplomático que já existe o DOCTV Ibero- Americano, um case de relações internacionais do Brasil com países da América Latina, Portugal e Espanha".

O Irdeb é o responsável pela coordenação do DOCTV na Bahia e, além do apoio da Associação Baiana de Cinema e Vídeo (ABCV), conta com o patrocínio da Fieb, Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, Câmara Municipal de Vereadores e Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Graças à presença desses parceiros, o número de prêmios saltou de dois para seis. Nas edições anteriores, apenas dois projetos por concurso foram selecionados.

"No DOCTV, o conteúdo das TVs públicas é fomentado pela produção independente, então nós aderimos completamente ao programa. O ministério dá dois filmes com contrapartida do BNB, a Secretaria de Cultura dá mais um e o Irdeb articulou outros com a Câmara de Vereadores, Assembléia e Fieb”, afirma o secretário estadual da Cultura, Márcio Meirelles. “São três entidades que tradicionalmente não investem no audiovisual e estão investindo agora”, comentou.

As inscrições para o DOCTV IV devem seguir a estrutura indicada no regulamento do concurso, disponível no site www.irdeb.ba.gov.br/doctv. Os projetos que não atenderem às condições previstas no regulamento serão automaticamente desclassificados.

As inscrições deverão ser enviadas para Concurso DOCTV IV TVE Bahia / Irdeb, rua Pedro Gama, 413-e, Alto do Sobradinho-Federação, Salvador, Bahia, CEP: 40230-000 (valendo a data do carimbo dos Correios) ou entregues pessoalmente no mesmo endereço, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12h e das 14 às 17h. O resultado do concurso será anunciado no dia 15 de agosto de 2008 e a estréia em rede nacional, com veiculação simultânea pelas TVs públicas de todo o Brasil dos filmes vencedores da quarta edição do concurso, está prevista para de maio de 2009.

Histórico

O Programa de Fomento e Teledifusão do Documentário Brasileiro – DOCTV nasceu em 2003 como uma política da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura para a estruturação do setor de produção de documentários e TV Pública. O DOCTV atua em toda a cadeia produtiva do documentário (da formação, produção e difusão, até a comercialização), fomentando cada etapa e agindo de maneira a criar mercados e formar profissionais.

Números

O DOCTV teve, até hoje, 2.380 projetos de documentário inscritos em 74 concursos estaduais, tendo co-produzido 115 filmes e gerado mais de três mil horas de programação para a Rede Pública de Televisão.

Nesses três anos, foram realizadas 44 Oficinas para Formatação de Projetos com a participação de 1.333 realizadores de todo Brasil, e duas Oficinas para Desenvolvimento de Projetos, reunindo os 70 autores selecionados com expoentes do documentário brasileiro para a discussão detalhada de cada projeto.

Nas edições anteriores, as oficinas tiveram como orientadores, os cineastas Geraldo Sarno, Eduardo Coutinho, Eduardo Escorel, Maurice Capovilla, Jorge Bodanzky, Giba Assis Brasil, Cristiana Grumbach, Ruy Guerra e Joel Pizzini.

Festivais

Os filmes do DOCTV participaram de diversos festivais dedicados ao documentário no Brasil e exterior como o É Tudo Verdade (o filme Elevado 3.5 venceu a competição nacional na edição 2007), Locarno (com as produções Handerson e as Horas e Acidente), Biarritz (com Do Lado de Fora), Sundance (com Acidente), Edoc, (com Violência S.A.).

Em 2006, os 61 documentários das Séries DOCTV I e II foram lançados em DVD Home Video, em ação pioneira desenvolvida pela TV Cultura, por meio da Cultura Marcas e Log On Editora Multimídia, e coordenação executiva do DOCTV.

cas/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget