2008-06-14

Governo da Bahia e empresas assumem compromisso de desenvolver software livre

“A humanidade não pode ficar refém de uma única ferramenta do conhecimento e do saber”, afirmou o governador Jaques Wagner, logo após assinar um documento no qual o Governo da Bahia, por meio da Cia. de Processamento de Dados da Bahia (Prodeb), e a Red Hat Brasil assumem o compromisso de desenvolver projetos direcionados à implantação de programas e atividades com base em plataforma de código aberto, ou seja, de software livre.

Além da cooperação mútua na área técnica e científica, o protocolo, assinado na semana passada, no salão de Atos da Governadoria, prevê a capacitação e o aperfeiçoamento dos gestores públicos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Isto significa que, a Red Hat Brasil e a Prodeb trabalharão em conjunto para estimular e expandir o avanço da tecnologia open source (código aberto) no âmbito do governo estadual.

“A Bahia está apostando num futuro com grande diferencial, ao adotar uma base tecnológica que pensa no aperfeiçoamento e na capacitação de seus recursos humanos”, disse Alejandro Chocolat, country manager da Red Hat no Brasil.

A assinatura do protocolo não quer dizer que a partir de amanhã os programas de computador utilizados pelas secretarias passarão a rodar em plataforma livre, mas que o processo de criação e desenvolvimento de novos softwares levará em conta as necessidades de cada órgão, de forma específica e independente, e com liberdade de escolha, já que será possível optar que programa usar, em quê e gastando quanto.

“Essa escolha pela tecnologia open source tem duas características importantes. Primeiro, a economia que será gerada sem a compra de licenças; e segundo, a incorporação do conhecimento pelo usuário, porque ele adquire soberania para criar a participar do processo de desenvolvimento”, explicou Chocolat.

Para o secretário de Administração, Manoel Vitório, a Prodeb dará uma contribuição significativa ao programa Compromisso Bahia (de redução de custos), ao adotar o software. “Os recursos economizados com TIC serão alocados em outros investimentos”, informou.

O secretário de Ciência e Tecnologia, Ildes Ferreira, acredita que essa é uma iniciativa progressista e informa que Salvador sediará, em breve, o Congresso Nordestino de Usuários de Software Livre.

Segundo o governador, mais importante que a economia gerada com a não obtenção de licenças são “as oportunidades de inclusão e desenvolvimento da população baiana, especialmente da nossa juventude”. Atualmente todos 364 Centros Digitais de Cidadania (CDCs) espalhados em mais de 300 municípios baianos utilizam software livre.


Gml/al

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget