2008-06-02

Uma reunião história entre índios e governo no Fórum Indígena a partir do dia 3

A política pública educacional para os povos indígenas e o exercício da gestão participativa serão temas do Fórum Estadual de Educação Indígena, que será realizado pela Secretaria Estadual da Educação (SEC), nos dias 3 e 4 de junho deste ano, no município de Banzaê.

O evento contará com as participações do governador Jaques Wagner e dos secretários estaduais da Educação, Adeum Sauer, do Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Valmir Assunção, e da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Marília Muricy.

Considerado como a instância prioritária de interlocução, entre os povos indígenas e a SEC, na construção coletiva da política pública para as 12 etnias que existem na Bahia, o fórum abrirá discussão e vai deliberar sobre assuntos como formação continuada de professores, sistema de cotas, criação da categoria professor indígena, entre outros.

As lutas travadas pelas comunidades indígenas pela garantia de direitos são muitas, entretanto, pelo menos no que tange a educação, elas obtiveram conquistas significativas nessa gestão. Uma das mais expressivas foi a nomeação de uma índia para a coordenação da Educação Indígena. Para completar a iniciativa inédita, outros oito índios foram nomeados para as coordenações indígenas regionais nas Direc que possuem escolas desta modalidade de ensino.

As conquistas são somadas ainda com parecer favorável, dado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), ao projeto de lei que cria a carreira de professor indígena. Na Bahia, a população indígena é composta de 22.186 habitantes pertencentes a 14 povos, distribuídos em 36 aldeias em 22 municípios. São 57 escolas indígenas com 308 professores que atendem a 6.127 alunos.

eas/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget