2008-06-10

Vão implantar uma fábrica de canoas de fibra de vidro no Cefet em Valença

A Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (Seap), juntamente com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) e o Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia (Cefet/BA), assumiu, por meio de seus representantes, o compromisso de implantar uma fábrica de canoas de fibra de vidro nas instalações do Cefet em Valença, no Baixo Sul baiano.

O protocolo de intenções foi assinado durante o I Encontro para Implantação do Núcleo de Pesca e Aqüicultura Familiar Nordeste I: Bahia e Sergipe, que aconteceu em Valença, até o dia 7 de junho.

A medida visa estimular os pescadores e marisqueiras artesanais da região a construírem suas próprias canoas de fibra para substituir as de madeira, que hoje são largamente utilizadas no trabalho para o sustento familiar. Para participar do curso prático de sete dias, que será desenvolvido nas instalações do Cefet, em função de já haver no local de área costeira estrutura e equipamentos apropriados, os profissionais da pesca autônomos ou vinculados a associações, cooperativas e colônias precisam obedecer aos critérios dos beneficiários do programa federal Bolsa Família.

Além de ecologicamente correto, porque vai incentivar a substituição da frota pesqueira preservando as árvores, o ato prevê a capacitação de estudantes no Curso de Iniciação Profissional em Trabalhos Náuticos, destinado a alunos da rede pública com idades entre 16 e 24 anos e que estejam sendo apoiados pela política pública de inclusão social, seja por meio de programas federais ou estaduais.

Cursos profissionalizante e prático

A superintendente de Inclusão e Assistência Alimentar da Sedes, Ana Torquato, afirmou que o Projeto Construindo e Aprendendo a Navegar vai tramitar dentro do prazo para que a execução da proposta se dê ainda no segundo semestre deste ano, “isto é, o início do curso”.

“Numa primeira ação, 15 jovens farão o curso profissionalizante em três meses. Nesse mesmo período, 120 pescadores serão capacitados no curso prático, sendo 10 pescadores treinados por semana”, explicou Ana Torquato.

O material do curso será custeado pela Seap e pela Sedes. Os professores e instrutores são do Cefet/BA e do Sebrae. Também são parceiros na iniciativa a Cooperativa dos Pescadores da Baía de Todos os Santos (Coopesbas), a Associação Beneficente dos Pescadores do Baixo Sul (Abpesca) e prefeituras de municípios com potencialidades para a pesca artesanal.

“Com essa parceria, a idéia é promover a emancipação dos que vivem abaixo da linha de pobreza e dependem do Bolsa Família”, disse a superintendente da Sedes.

dmm/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget