2008-07-11

Assistência a portadores da doença falciforme será discutida até hoje

A assistência aos portadores da doença falciforme, que tem alta prevalência na população baiana, será discutida amanhã e depois (quinta e sexta-feira) no Encontro Regional da Política Pública de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado da Bahia, iniciativa da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), que reunirá no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador, diretores regionais, gestores municipais e técnicos da atenção básica.

Segundo técnicos da Sesab, estima-se que na Bahia a incidência da doença falciforme é de um por 700 nascidos vivos e que o traço falciforme está presente em 7 a 10% dos nascidos vivos. A incidência e o caráter crônico da patologia, com ampla variação clínica e agravos agudos à saúde dos portadores, colocam a doença falciforme como um relevante problema de saúde pública.

Dados da Sesab relativos à triagem neonatal realizada entre 2001 e o ano passado indicam que existem 1.723 crianças de zero a sete anos portadoras da doença falciforme, enquanto na Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) estão cadastradas cerca de 2 mil pessoas com a doença.

Um programa amplo, envolvendo várias instituições governamentais e instituições parceiras, está sendo implementado – o Programa de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme –, que prevê, entre outras ações, o diagnóstico precoce, o tratamento adequado e a massificação da informação sobre a doença.

sas/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget