2008-07-04

Capital da Bahia vai sediar reunião do Mercosul

              Salvador volta a fazer parte do circuito de grandes eventos internacionais no setor público ao sediar, em dezembro, a reunião de cúpula dos presidentes do Mercosul. Na reunião, o Brasil vai apresentar os resultados da Presidência Pro Tempore do Mercosul, que assume, a partir desta terça-feira (1º), pela última vez durante o governo do presidente Lula, sucedendo a Argentina.

Segundo o chefe-de-gabinete do governador Jaques Wagner, Fernando Schmidt, representante da Bahia na III Reunião Plenária do Foro Consultivo de Municípios e Estados Federados do Mercosul (FCCR), realizada em 28 de junho, em Buenos Aires, um dos motivos que trouxeram a reunião de cúpula dos presidentes do Mercosul para Salvador foram os acordos de cooperação entre a Bahia e a província de Tucumán, citados como exemplos de sucesso na área de integração hemisférica.
São ações que estão em plena execução, com uma extensa agenda de trabalho bem-desenvolvida”, afirmou Schmidt. Na área de cultura, os convênios foram firmados nos setores de audiovisual, literatura, música e cultura popular, entre outros. São exemplos desses acordos a participação de escritores baianos no evento literário Mayo de las Letras, em Tucumán, durante o mês de maio, e a mostra audiovisual Tucumán se Anima, que será realizada em agosto, em Salvador.
Haverá também mostras de música e cultura popular argentinas na capital baiana e visita institucional da Secretaria de Cultura ao Congresso Argentino de Cultura, entre outros eventos. Na área de saúde pública, as duas regiões decidiram fazer acordo de cooperação envolvendo saúde materna e infantil, planejamento e recursos humanos.

Novos acordos
O chefe-de-gabinete disse que a partir das experiências bem-sucedidas com Tucumán será possível estabelecer novos acordos com outras províncias da Argentina e outros países do Mercosul e até mesmo com cidades, como Montevidéu, que já manifestou seu interesse. “Assim como Tucumán, temos resultados de êxito para apresentar. Essa troca vai permitir o aperfeiçoamento de políticas públicas para ambas as partes”, explicou.
Ele observou que também causou boa impressão a exposição do governador na última viagem a Genebra, durante a Conferência Internacional do Trabalho, organizada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).
Na ocasião, informou, Wagner não só apresentou a Agenda de Trabalho Decente da Bahia, a primeira em desenvolvimento em nível subnacional no mundo, como declarou que iria propor essa agenda estadual para ser discutida no âmbito do Mercosul.
Não só foi discutida, mas também adotada como um novo eixo no plano de trabalho a ser desenvolvido pelo Brasil durante a Presidência Pro Tempore do Mercosul”, destacou o chefe-de-gabinete.

Bahia e Pernambuco

Para Schmidt, sediar o Fórum de Presidentes do Mercosul é o resgate da Bahia como destino para realização de grandes eventos internacionais no setor público. “O último realizado aqui foi a Reunião da Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, em 1993. De lá para cá, o evento será o primeiro desse porte”, declarou.
Bahia e Pernambuco são os estados representantes do Nordeste no FCCR. Além de Brasil e Argentina, participam do Foro Consultivo o Paraguai, o Uruguai e a Venezuela. “Somos um dos estados mais ativos, com trabalhos nas áreas de cultura e saúde pública assinados recentemente, e agora estamos começando parcerias na área de trabalho decente”, disse.
Schmidt explicou que o FCCR é um órgão recente, com pouco mais de um ano de implantação, e com o objetivo claro de ser um espaço de articulação e ação conjunta dos governos subnacionais no Mercosul.
Ele afirmou que, quando foi instalado pelo presidente Lula, o grande desafio do órgão era promover uma integração não só de diplomatas e empresários, mas também da cidadania. “As pessoas que compõem o fórum, governadores e prefeitos, são as mais indicadas para fazer a proposta chegar ao cidadão e beneficiá-lo”, ressaltou.

grr/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget