2008-07-23

Cursos de capacitação do Projeto de Manejo Ecológico do Fundo de Pasto

O Instituto do Meio Ambiente (IMA) assinou convênio com a Associação Regional da Escola Família Agrícola do Sertão (Arefase), no Centro Comunitário Flor de Mandacaru, em Monte Santo. O convênio prevê o apoio da Arefase na mobilização e acompanhamento dos agricultores das comunidades de fundo de pasto do município, que participarão dos cursos de capacitação do Projeto de Manejo Ecológico do Fundo de Pasto, promovido pelo IMA.

O curso vai ser aplicado por técnicos do IMA e associações envolvidas em projetos de desenvolvimento sustentável na região que vivenciam um modo de produção ecológico e valorizam o saber e a cultura local. As atividades serão realizadas na Escola Família Agrícola do Sertão (Efase), em Monte Santo. Criada por agricultores, a escola desenvolve projetos comunitários em 17 municípios, nas áreas de assessoria fundiária, geração de renda e educação ambiental, entre outras.

O curso segue os princípios da agroecologia, baseada no aproveitamento de recursos naturais renováveis e em questões sociais, como a fixação do homem no campo, a educação contextualizada e a reforma agrária, visando também a produção e comercialização dos alimentos por meio de cooperativas.

Depois de uma série de aulas teóricas e oficinas, os agricultores estarão capacitados em agroecologia, beneficiamento de frutas nativas e cooperativismo, além de saneamento ambiental, para fazer o zoneamento agroecológico das comunidades de fundo de pasto, favorecendo a organização social da região e o uso adequado dos recursos naturais.

Como parte do convênio, a Associação Regional da Escola Família Agrícola do Sertão, além de fornecer hospedagem e alimentação dos agricultores e técnicos que participam do curso, vai garantir que o aprendizado seja transmitido para outros moradores da comunidade. Deve também realizar capacitações no manejo sustentável das forragens nativas e do licurizeiro, árvore típica da caatinga.

Projeto de Manejo Ecológico do Fundo de Pasto

Criado pelo IMA em 2007, o projeto visa articular a construção participativa de modelos de manejo ecológico das áreas de fundo de pasto ao desenvolvimento de atividades econômicas que contribuam para o incremento da biodiversidade e a melhoria da qualidade de vida das comunidades.

Com o apoio de entidades da sociedade civil, vai beneficiar cerca de 450 famílias pertencentes a 15 comunidades de fundo de pasto do município de Monte Santo. Essas comunidades agem em conjunto com outras associações e por isso podem multiplicar os conceitos e as práticas ecológicas.

Fundos de pasto são comunidades tradicionais caracterizadas pela ocupação e uso da terra de forma coletiva, com um sistema produtivo baseado na criação extensiva de caprinos e ovinos, no extrativismo vegetal e na agricultura de subsistência. Essa característica remonta ao início da ocupação portuguesa no Nordeste do Brasil, derivada das capitanias hereditárias e posteriormente das sesmarias.

Na Bahia, mais de 13 mil famílias moram em fundos de pasto, distribuídas em cerca de 350 comunidades. Em Monte Santo, município do semi-árido, são mais de 1,5 mil famílias espalhadas por extensas áreas de caatinga, que, embora sofram processos de degradação, são reservas ecológicas de muita importância para a sobrevivência dessas comunidades.

mas/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget