2008-07-01

Denúncias de crimes ambientais em Cachoeira-Bahia

Até o dia 2 de julho, equipes de fiscalização do Instituto do Meio Ambiente, (IMA), antigo CRA, estarão a postos em Cachoeira, a 116 quilômetros de Salvador, recebendo e apurando denúncias de crimes ambientais praticados na região.

Os técnicos começaram a atuar na quarta-feira (25) e até esta sexta-feira já registraram mais de 20 queixas. O lançamento de esgotos no Rio Paraguaçu, encabeça a maioria das reclamações, seguida pelas de desmatamento no Vale do Iguape, pedreiras irregulares e pesca predatória, com explosivos, nas localidades de Nagé e Coqueiros.

Cachoeira abriga importantes ecossistemas, a exemplo da APA Pedra do Cavalo, que abrange parte do município de Feira de Santana. Outra área de importância ecológica relevante é a Baía do Iguape, um lagamar represado pelas águas do Paraguaçu. As equipes do IMA presentes em Cachoeira são dos escritórios regionais de Salinas da Margarida e Feira de Santana.

Os técnicos estão trabalhando num trailler da ouvidoria móvel, instalado na praça central da cidade. Além do serviço de ouvidoria, o IMA instalou no município, uma exposição fotográfica que reflete as ações dos órgãos ambientais em toda a Bahia.

Desde a inauguração, centenas de pessoas já passaram pelo local procurando saber sobre a atuação do instituto e recebendo informações didáticas que evolvem a preservação do meio ambiente. Os serviços disponibilizados pelo órgão estão sendo divulgados pelas rádios locais e também por meio de material impresso distribuído no local.

Segundo o ouvidor do IMA, Leandro Miranda, as queixas estão sendo apuradas à medida que vão sendo registradas na ouvidoria. “Nada ficará sem resposta”, garantiu.

mas/is

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget