2008-06-09

Centro de tecnologia fluvial será implantado pelo Governo da Bahia

O São Francisco pode ganhar um importante aliado nos próximos anos, com a implantação de um centro de tecnologia fluvial destinado à formação de técnicos que devem atuar em projetos de revitalização do rio e de desenvolvimento dos territórios sob sua influência.

A proposta foi discutida no dia 5, na Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan), em reunião do secretário Ronald Lobato com técnicos da secretaria e o consultor em Projetos Hidroviários, Carlos Riva, que fez uma apresentação do programa BioRio – Bioengenharia e Pró-desenvolvimento da Infra-estrutura Fluvial e Socioeconômica do São Francisco.

As possibilidades de formação de uma parceria para viabilizar o funcionamento do estaleiro da Ilha do Fogo e da embarcação Velho Théo por um ano também foram analisadas na reunião. Lançada em 2005, a embarcação é utilizada em mapeamentos e na realização de levantamentos físicos e estudos voltados à recuperação do São Francisco.

A embarcação foi construída pelo governo da Bahia e pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e vinha sendo operacionalizada com recursos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e da Chesf.

Foco do BioRio

Coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, o BioRio tem como foco a recuperação das margens, estabilização do leito, dragagem, navegação fluvial e o desenvolvimento regional da Bacia do São Francisco.

Entre os projetos de cunho social do BioRio está o que visa a humanização da Vila do Louro, no município de Barra, a partir da substituição de 15 casas de taipa por construções em alvenaria, implantação de um centro de convivência, uma enfermaria, um sistema de saneamento básico e de energia solar, além da recuperação de 50 metros de mata ciliar.

O programa conta com a parceria do ministério com a Codevasf e a Fundação de Estudos e Pesquisas Aquáticas (Fundespa).

pas/om

Nenhum comentário:

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget