2007-11-03

Manoel Novaes - político imortal na microrregião de Irecê

O relacionamento de Manoel Novaes com Irecê começou durante seus períodos de estudo na Faculdade de Medicina da Bahia, onde encontrou Dr. Mário Dourado, a quem lançou posteriormente na política.

De todos os imigrantes nordestinos o nome que até hoje é lembrado como símbolo de eficiência, trabalho e honestidade é Manoel Novaes. Foi um recordista mundial em mandatos: 12 vezes parlamentar, representando a Bahia durante mais de quarenta anos.

Viajava pelo interior, vendo o que precisava ser feito e fez amigos sinceros, como Ângelo Cavalcante dos Santos, em todas as localidades por onde andou.

Numa época em que os governantes menosprezavam as cidades do interior, pois tinham muito que fazer pela Capital, Manoel Novaes reivindicava junto a eles obras para o interior e conseguia. Já no ano de 1948 ele conseguiu oito campos de aviação, incluindo o de Xique-Xique, uma Escola Normal, nove rodovias, entre elas a de Mundo Novo- Morro do Chapéu – Irecê – Xique-Xique; dezessete linhas telegráficas, incluindo as de Irecê-Barra do Mendes-Xique-Xique, Central e Uibai.

Manoel Novaes trouxe para Irecê a Comissão do Vale São Francisco, máquinas para perfuração de poços e empregos federais para muita gente. Ainda no governo de Dutra, conseguiu 17 tratores de rodas e 2 de esteiras para Irecê, os quais foram enviados do Rio de Janeiro a Pirapora , de lá a Xique-Xique e de Xique-Xique a Irecê, implantando na microrregião a lavoura mecanizada.

Ele amava tanto o Nordeste, que em uma de suas campanhas eleitorais colocou na frente de um folheto de propaganda sua foto e atrás o Rio São Francisco. Virou motivo de pilhéria do amigo Filemon Moreira Vasconcelos, que dizia-lhe: “Novaes você é o único homem no Brasil que carrega o Rio São Francisco nas costas!”

Durante seus quarenta anos de mandato, Novaes não só conseguiu obras para Irecê, Xique-Xique, Barra do Mendes, entre outras cidades, mas também trabalhou muito pelo estado de Pernambuco. Seria necessário escrever um livro exclusivamente sobre ele, se pretendesse relatar todas suas obras.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes) e Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

Gentio do Ouro - Bahia - Pecuária

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 30.769 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 3.090 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 1.867 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 1.516 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 798 cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 4.839 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 31.286 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 19.855 cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 5.722 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 5.274 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 894 mil litros
  • Ovinos tosquiados - quantidade (cabeças) - cabeça
  • Lã - produção - quantidade (kg) - Kg
  • Casulos do bicho-da-seda - produção - quantidade (Kg) - Kg
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 142 mil dúzias
  • - kg

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

Gentio do Ouro - Bahia - Produto Interno Bruto - PIB

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 9.395 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 1.167 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 12.783 mil reais
  • APU 8.662 mil reais
  • Dummy 0 mil reais
  • Impostos 121 mil reais
  • PIB 23.467 mil reais
  • População - 2004 9.701 habitantes
  • PIB per capita 2.419 Reais
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

O Produto Interno Bruto de Central - Bahia

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 7.174 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 2.283 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 21.149 mil reais
  • APU 13.689 mil reais
  • Dummy -634 mil reais
  • Impostos 318 mil reais
  • PIB 30.292 mil reais
  • População - 2004 16.121 habitantes
  • PIB per capita 1.879 Reais

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

A pecuária de Central - Bahia

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 13.487 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 4.002 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 1.103 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 1.038 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 189 cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 3.552 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 17.484 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 14.992 cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 10.127 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 2.449 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 370 mil litros
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 107 mil dúzias

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

Município de Canarana - Bahia - Pecuária

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 9.300 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 6.250 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 630 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 270 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 270 cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 9.200 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 18.000 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 36.000 cabeça
  • Codornas - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 11.000 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 3.000 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 1.440 mil litros
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 108 mil dúzias
  • Ovos de codorna - produção - quantidade (mil dúzias) - mil dúzias
  • Mel de Abelha - produção - quantidade (kg) 80 kg

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

Município de Canarana - Bahia - Produto Interno Bruto

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 21.813 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 4.867 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 30.694 mil reais
  • APU 18.605 mil reais
  • Dummy 0 mil reais
  • Impostos 1.189 mil reais
  • PIB 58.565 mil reais
  • População - 2004 21.698 habitantes
  • PIB per capita 2.699 Reais

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

2007-11-02

Cafarnaum - Bahia e sua pujante pecuária

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 6.688 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 1.219 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 506 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 60 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 200 cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 1.752 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 4.882 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 5.765 cabeça
  • Codornas - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 5.186 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 798 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 519 mil litros
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 22 mil dúzias
  • Ovos de codorna - produção - quantidade (mil dúzias) - mil dúzias
  • Mel de Abelha - produção - quantidade (kg) 63 kg

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

O produto interno bruto do município de Cafarnaum - Bahia

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 11.919 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 2.275 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 22.000 mil reais
  • APU 14.173 mil reais
  • Dummy -455 mil reais
  • Impostos 458 mil reais
  • PIB 36.198 mil reais

População - 2004

16.760 habitantes

PIB per capita

2.159 Reais

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

Barro Alto - Bahia, dados estatísticos sobre sua pecuária

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 5.600 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 2.400 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 230 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 130 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 75 cabeça
  • Bubalinos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Coelhos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 2.600 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 9.000 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 13.000 cabeça
  • Codornas - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 3.000 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 750 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 390 mil litros
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 54 mil dúzias
  • Ovos de codorna - produção - quantidade (mil dúzias) - mil dúzias
  • Mel de Abelha - produção - quantidade (kg) 60 kg

Fonte: IBGE

O produto interno bruto de Barro Alto

Produto Interno Bruto 2004

Valor adicionado na agropecuária R$ 11.127.000,00

Valor adicionado na indústria R$ 1.785.000,00

Valor adicionado no serviço R$ 16.388.000,00

APU R$ 10.595.000,00

Impostos R$ 402.000,00

PIB R$ 29.703.000

População - 2004 :
12.118 habitantes

PIB per capita:
R$ 2.451,00

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

2007-11-01

Moto-taxista de Irecê Samuel Nunes é contra reajuste de 50% nas corridas

O moto-taxista Samuel Nunes Fernandes disse que seus colegas de profissão estão indignados em Irecê, por conta da combinação de Zé Nilton, presidente do Sindimotos, com os donos das empresas, para o aumento de 50% na tarifa das corridas que passariam de R$ 2,00 para R$ 3,00, a partir de hoje.

Disse que a combinação foi feita sem uma reunião prévia como todos os motoqueiros, os quais só vieram saber do reajuste através de emissora de rádio. Por conta disso, Samuel passou nas empresas, procurando saber o que os colegas achavam do aumento. A maioria absoluta disse que é contra o aumento.

"Analisamos que a população é carente e a maior parte dos que andam de moto-taxi ganham menos do que um salário mínimo, por isso decidimos que a corrida vai permanecer de R$ 2,00, mesmo que o presidente do Sindimotos Zé Nilton decida o contrário" - disse Samuel.

"Nada contra o presidente do Sindimotos Zé Nilton. Só quero defender meus colegas e a população contra este aumento, pois se realmente acontecer o pai de família moto-taxista vai ser prejudicado, porque vai rodar menos e a população não terá condições de pagar".

Se você anda de moto-táxi ou se é moto-taxista, diga o que acha desse aumento.

Terremoto de João Dourado pode ter obstruído parte da Gruta dos Brejões

A gigantesca e monumental Gruta dos Brejões que o naturalista padre Camilo Torrend classificou como "uma das maravilhas do mundo" pode ter sido parcialmente danificada pelo terremoto que ocorreu recentemente em João Dourado.

Uma informante contou que estava em sua roça nas proximidades da Gruta dos Brejões, quando começou o terremoto. Ela conta que perdeu o controle de si e gritou desesperada pela mãe que estava um pouco mais distante:

"Mãe, a terra está tremendo! Socorro, mãe!". "A terra está tremendo!"

Então ouviu um barulho gigantesco no local onde se encontra a Gruta dos Brejões.

Percebeu então que uma parte do teto se despencou no meio da gruta, provavelmente obstruindo alguns trechos.

É realmente lamentável se houve algum dano a Gruta dos Brejões, pois trata-se de um patrimônio turístico pertencente a três municípios: João Dourado, São Gabriel e Morro do Chapéu, ficando distante 90 km da sede daquela cidade. A gruta é conhecida no mundo inteiro.

Tive o privilégio de atravessá-la, durante três horas, admirando suas estalagmites e estalagtites, entre tantas formações rochosas no ambiente. Ali, segundo registros, foi encontrado pedaços de madeira cujo exame de laboratório revelou que só existe no Líbano e que tinham quase 2.500 anos.

É uma pena que os prefeitos dos três municípios não saibam como explorá-la, gerando renda através do turismo.

Ex-prefeitos de Irecê e inimigos político almoçam juntos

Dois ex-prefeitos e inimigos políticos de Irecê, Beto Lelis e Luiz Sobral, almoçaram juntos, no dia 28 de outubro, para discutirem o nível da campanha nas próximas eleições municipais de Irecê, onde a violência e o desrespeito à população predominam. A cidade vira um terror na época da política, por conta de foguetes, bombas, xingamentos, ameaças, prisões e carros de som, com volume máximo, tirando o sossego de todos.

Os dois ex-prefeitos de Irecê, reuniram-se civilizadamente, a convite de Fernandão. Falaram sobre agricultura, comércio e política. Lembraram das semelhanças que há entre eles: um vendedor de frutas em Brasília elegeu-se prefeito de Irecê. Outro, vendedor de sacos conseguiu o mandato de prefeito.

Acredito que a reunião foi benéfica para os dois e principalmente para a população em geral. É que durante as campanhas políticas em Irecê a emoção passa a governar a razão de muitos. Na na campanha passada, por exemplo, quando os dois disputaram uma eleição, houve esfaqueamentos, murros, pedradas, prisões e por pouco Beto Lélis e muitos correligionários não perderam a vida.

Parabéns aos dois por esta iniciativa visando a paz!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Em Turminha Brasileira tem uma matéria interessante sobre uma pesquisa feita pelo Hospital Estadual Cândido Fontoura, especializado no atendimento infantil. A pesquisa revela que 70% das crianças apresentam algum tipo de problema, como ronco e apnéia, sintomas que não são apenas de adultos.

Dados do IBGE sobre a Pecuária de Barra do Mendes

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 9.553 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 5.600 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 840 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 580 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 450 cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 6.000 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 14.000 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 21.000 cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 14.000 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 2.700 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 1.296 mil litros
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 84 mil dúzias

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida.

O PIB e a renda per capta de Barra do Mendes

Produto Interno Bruto 2004

Valor adicionado na agropecuária, R$ 6.844.000,00

Valor adicionado na indústria, R$ 2.916.000,00

Valor adicionado no serviço, R$ 21.037.000,00

APU, R$ 12.485.000, 00

Dummy, R$ -1.377.000,00

Impostos, R$ 229.000,00

PIB, 29.651.000,00

População em 2004, 15.301 habitantes

PIB per capita, R$ 1.937, 00


Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

2007-10-31

Território de Irecê - Adutora do Feijão já não consegue suprir a demanda por água

O sistema de abastecimento integrado de água no Território de Irecê está passando por uma grave crise por conta do excesso de consumo. Pode haver um colapso no abastecimento de água se a seca durar muito tempo e se não forem feitos investimentos na Adutora do Feijão.

Aliás, a água some das torneiras várias vezes na semana. Os poços secaram e a chuva fica cada vez mais escassa. Apesar disso, a população ainda continua inconsciente, achando que água é um bem que não acaba nunca. Desperdiçam lavando carros com mangueira, quando poderiam usar baldes. Deixam torneira ligada durante o banho e ao escovar os dentes, mesmo quando não estão usando.

O sistema de integração da Adutora do Feijão foi criado há mais de uma década, abastecendo inicialmente 8.000 residências. Somente este ano 30.000 residências passaram a consumir água que vem da Barragem Manoel Novaes, mais conhecida como Barragem de Mirorós.

A Barragem tem uma vasão de 500 litros por segundo, quando o suficiente seria de 630 litros/segundo, um déficit, portanto, de 100 litros. A Embasa tem autorização do governo para tirar até 750 litros por segundo, mais que suficiente para resolver todo problema de abastecimento. Mas para que isso venha acontecer seria necessário um investimento na modernização da Adutora estimado em R$ 15 milhões.

A Embasa atualmente é gerenciada por Raimundo Neto, um administrador competente, que conhece bem a estrutura da empresa e as necessidades de abastecimento do Território de Irecê:

"O sistema de abastecimento integrado de água trouxe a redenção para Irecê, portanto economizem água e, principalmente, evitem o desperdício". - Raimundo Neto, Gerente da Embasa.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
A foto que ilustra este texto mostra homens carregando dorna ou barris de água, uma prática comum em Irecê, nos anos 50. Em pé, o saudoso Dr. Nilton Dourado, observando os carregadores de água. A foto foi publicada no livro Irecê - História, Casos e Lendas, do escritor Jackson Rubem.

2007-10-30

Possível aumento de 50% nos moto-táxis deixa população de Irecê apreensiva

Zé Nilton, presidente do sindicato dos moto-taxistas, anunciou para o início de novembro um aumento de 50% nas corridas de moto-táxi. O preço da corrida sairá dos atuais R$ 2,00 para R$ 3,00. Trata-se de um índice assustador, uma vez que nada subiu tanto de uma vez só, em Irecê.

Este aumento exorbitante pode prejudicar, não somente as empresas, uma vez que cairá bastante o número de pessoas que usará este serviço, mas também as pessoas mais carentes que precisam de transporte para se locomoverem e não terão condições de pagar.

Zé Nilton diz que ficará por conta dos moto-taxistas negociar com os clientes o preço da corrida, acima dos R$ 2,00. Além disso, as empresas realizar promoções e tudo mais que quiser.

O que se comenta por aí é que as pessoas já não vão mais olhar com simpatia a categoria dos moto-taxistas e poderão encontrar meios alternativos para se deslocar de um lugar para outro. Muitos já estão pesquisando preços de bicicletas nas lojas.

Irecê - Agentes Comunitários de Saúde festejam importante vitória

Ontem dia 29/10/2007 a Câmara de Vereadores da cidade de Irecê – Bahia, aprovou por unanimidade o projeto de lei que regulamenta o trabalho de agentes comunitários de saúde, dando seguimento a projetos já sancionados pela Câmara dos Deputados e o Congresso Nacional.

Desta forma, os Agentes Comunitários de Saúde são admitidos como servidores públicos municipais, pelo regime estatutário.

Terão como benefícios iniciais um salário de R$ 420,00 e mais dez por cento de insalubridade, com base no salário mínimo. Além disso, existe a contra partida do estado o qual ainda não se manifestou.

A comemoração desta vitória será realizada no próximo dia 01/11/2007, na Fazenda Campo Verde, a partir das 9,00 horas.

Agora a categoria tem duas datas comemorativas de suma importância. Dia 04 de outubro, o dia nacional do agente comunitário de saúde e dia 29 de outubro, que passa a ser o dia municipal da categoria. São datas que marcam nossas grandes conquistas.


Relato do Poeta Irajá, que é agente comunitário de
saúde desde o ano de 1998. É, portanto, um dos fundadores deste relevante trabalho prestado a nossa comunidade. (Na foto o poeta
com sua sobrinha Ingredy)


2007-10-29

Terremoto em João Dourado - Bahia - Brasil

Um terremoto aconteceu em João Dourado, Bahia - Brasil, no território de Irecê, no dia 25 de outubro, sexta-feira, às 20h e 30min. Foram 4 segundos apenas, mas o suficiente para causar pânico a milhares de pessoas nos povoados de Riacho, Floresta e Mata do Milho.

Inicialmente os moradores de Riacho ouviram um estrondo, mas associaram com a explosão de uma bomba tipo as que são usadas nos festejos juninos. Logo depois os telefones começaram a tocar. Eram pessoas de outras localidades, comentando que ouviram uma forte explosão de bomba e que o chão tremeu, rachando paredes e forro de casas.

No dia seguinte, quando o pesadelo parecia ter chegado ao fim, mais uma vez a terra tremeu, durante cerca de pouco mais de 1 segundo, às 9 horas da manhã.

Há quem tente arranjar uma explicação para o acontecimento. Há um rio subterrâneo no território de Irecê e a água é muito usada para irrigação. Por conta disso, acaba gerando lacunas e o conseqüente deslocamento das placas.

Este acontecimento, inédito na Bahia, foi tema das conversas dos feirantes de várias localidades que comparecem aos sábados, na feira de João Dourado. E os moradores que até hoje estão bastante preocupados, apelam para que o Governo do Estado e profissionais de Universidades venham pesquisar o acontecimento e arranjar uma explicação lógica.

Afinal, terremoto ou tremor de terras no Brasil é coisa rara.

2007-10-28

Personagens folclóricos de Irecê - João Tôco (I)

No ano de 1904, nascia em Caraíbas, um cidadão que se tornou conhecido como João Tôco. Ele passou a vida inteira na roça, impossibilitado de freqüentar uma escola, embora desejasse muito.
Antes dele nascer, sua mãe, dona Maria, cortou o longo vestido, deixando-o curto ou Tôco. E este adjetivo "Tôco" foi inserido em seu nome e no nome de seus descendentes. Maria passou a ser Maria Tôca. E João, seu filho, passou a ser João Tôco.

Aos 15 anos de idade, João Tôco foi acometido por uma grave doença que o deixou com seqüelas irreversíveis, fobias e hábitos extravagantes.

Tomar banho, nem vê! Só quando é jogado embaixo do chuveiro, ou quando a chuva o surpreende no meio da rua.

Quando os amigos de João, já cansados de prosa, sentiam vontade de dormir, mas por cortesia não pediam a João para ir embora, diziam para ele que estava muito bonito para chover, que ia cair um aguaceiro capaz de afogar até sapo e mal terminavam de dizer estas palavras, João Tôco saia correndo.

Em 1935, dois amigos levaram João Tôco ao famoso médico Dr. Mário Dourado, que o atendeu gratuitamente e ficou muito surpreso com a quantidade de terra da roça, que João Tôco transportava embaixo de suas unhas. Dr. Mário, carinhosamente, tocando nos ombros de João disse-lhe:

“João, meu amigo, toma um banho bem tomado e limpa estas unhas”.

Mas João Tôco usando de sua calma de sempre, disse:

“Ô seu dotô, prá que tomar banho, se eu sou como tu”.

João Tôco é uma pessoa fascinante, um homem trabalhador, que divertia as pessoas, porque era diferente delas.

Durante longo tempo de sua vida, vestia um terno branco, bem gomadinho, com gravata e sapato, tudo na cor branca. Morava na Boa Vista. As pessoas diziam:

- João Tôco dance!

E João Tôco dançava.

- João Tôco cante!

E João Tôco cantava.

Mas uma das peculiaridade de João que sempre encantou as pessoas, talvez por haver um pouco de paranormalidade nisso era a leitura da carta da amada. João, embora analfabeto, quando recebia de uma pessoa um papel em branco, que lhe era dado como se fosse a carta de sua namorada, ele lia o papel em branco de uma forma impressionante, demonstrando seu grande poder de imaginação:

Continua na parte II

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes) e Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

Personagens folclóricos de Irecê - João Tôco (II)

“Meu querido Joãozinho, meu amado...Depois de muito tempo sem ver você, sinto que meu coração se enfraquece cada vez mais, chorando de saudade”

Há cerca de dez anos, João Tôco arranjou uma namorada de nome Rosa. Os vizinhos contam que as telhas da casa, onde os dois moravam, faltavam subir, tal a quantidade de xingamentos que um falava contra o outro. Até que Rosa abandonou João Tôco para alívio de toda vizinhança.

Quando alguém perguntava a João cadê sua Rosa, ele dizia:

“Eu passei a mão no gamelão dela e levei uma lapada”.

João sonha um dia casar e ser muito feliz. Costumava dizer a algumas pessoas.
Depois de Rosa, morou com Santinha e com Júlia, mas largou todas duas. Disse que não dá sorte com as mulheres.

“No dia do meu casamento eu vou convidar tu”
Se a pessoa perguntasse:

“E tu ainda casa, João Tôco?”

João Tôco respondia:

“Eu digo que eu caso, porque eu sou como tu”

E em seguida acrescentava:

“No meu casamento vai ter cocar assado, peru assado, calango assado, cobra assada.“
Ás vezes João se auto-depreciava, dizendo frases que provocavam risos:

“Joãozinho Machado, veado galheiro do chifre virado”.

Quando a pessoa perguntava:

“E tu é corno, João? “

Ele respondia, deixando-a constrangida:

“Eu sou como tu!”

João costuma usar um antigo paletó, gasto pelo tempo, por cima de uma camisa de cor azulada ou branca. Nunca usa gravata. Mas se você o encontrar de paletó e gravata, saia de baixo, porque João está muito zangado!

“Era um homem sadio, depois que fiquei velho acabou o homem, parece até castigo. As pernas vão, mas o corpo não vai.”- João Tôco.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes) e Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget