2008-05-31

Agropecuária orgânica no Vale do São Francisco é tema de seminário na Bahia

Para discutir a consolidação do agronegócio de produtos orgânicos na região de Juazeiro, a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) e parceiros do Fórum de Agropecuária Orgânica e Agroecologia do Vale do São Francisco começou hoje (31) o 1º Seminário Prospectivo da Cadeia Produtiva da Agropecuária Orgânica no Vale do São Francisco, que prossegue até este sábado, no auditório da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Juazeiro.

Além de analisar os aspectos que dificultam o desenvolvimento da atividade na região, o evento, que reúne produtores rurais, representantes de associações e cooperativas de produtos orgânicos, de ONGs, do comércio agrícola, de indústrias de insumos orgânicos e de instituições públicas e privadas de pesquisa, ensino e extensão rural, visa propor soluções que contribuam para o crescimento dessa parcela do agronegócio, de forma sustentável.

ras/om

Incentivar a doação de órgãos é o que deseja a Sesab e Unirb através de caminhada

Numa iniciativa conjunta da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), por meio do Sistema Estadual de Transplantes, e da Faculdade Regional da Bahia (Unirb), acontecerá, neste sábado (31), a partir de 9h, a Caminhada pela Vida, evento que tem como principal objetivo divulgar informações sobre o processo de doação e transplante de órgãos e, conseqüentemente, estimular a doação de órgãos.

A caminhada, que tem como lema “Doar órgãos é um ato de amor. Diga sim à doação”, sairá da sede da Unirb, em Patamares, em direção à entrada do Parque Metropolitano de Pituaçu, onde acontecerão diversas atividades, como panfletagem, apresentação do Malê Debalê, atividades de educação física orientadas por professores da Unirb e simulação de primeiros socorros em casos de acidentes.

Com a previsão de reunir em torno de mil participantes, a caminhada conta com a parceria, entre outras instituições, do Corpo de Bombeiros/Projeto Salvar, Embasa e Conselho Regional de Serviço Social.

sas/is

Irecê comemora 75 anos de emancipação política com grandes conquistas

Neste 31 de maio de 1933, Irecê comemora 75 anos de emancipação política. Desde ontem (30) que há manifestações na cidade em homenagem a independência.

A cidade evoluiu bastante, principalmente nos dois últimos governos, Beto Lelis e Joacy Dourado.

No governo atual, Joacy Dourado, Irecê conquistou um CEFET, uma unidade da UNIVASF, uma abatedouro público previsto para ser inaugurado em dezembro, um curso de música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e um Arquivo Municipal, entre tantas outras coisas.

O município de Irecê foi criado em 2 de agosto de 1926 pela Lei 1896, conforme publicado na página 47, da 1ª edição do livro Irecê – História, Casos e Lendas e na página 44, da 2ª edição do referido livro:

Diz a Lei:

“O Governador do Estado da Bahia: Faço saber que a Assembléia Geral Legislativa decretou e eu sanciono a lei seguinte: Art. 1º Fica erecto em Vila o arraial de Carahybas, mo Nunicípio de Morro do Chapeo, com a denominação de Villa de Irecê, que será sede do Município e termo desse nome, creados por esta lei”.

Acontece que a Lei de 2 de agosto foi anulada em 8 de Julho de 1931, por força do Decreto Lei Estadual nº 7.479 e a área de Irecê voltou a pertencer a Morro do Chapéu:

“O Interventor Federal no Estado da Bahia, no uso de suas atribuições e tendo em vista o decreto nº 7.478, de 8 de julho de 1931, que estabelece uma nova lei de Organização Municipal, Decreta:
“Art. 1º Fica o Estado da Bahia dividido, para fins administrativos, nos seguintes municípios: 1. Affonso Penna; 2. Alagoinhas; 3. Alcolaça; 4. Amargosa; 5. Anchieta (ex-Bom Jesus do Rio de Contas) ao qual é anexado o município de Guarany; 6 Andarahy; 7Angical, ao qual é anexado o município de Barão de Cotegipe; 8 Aratuhype, ao qual é annexado o município de Jaguarupe; 9 Areia; 10. Barra; 11. Barra da Estiva; 12 Barreiras; 13 Belmonte; 14 Boa Nova; 15. Bonfim [...] 79. Morro do Chapeo, ao qual é anexado o município de Irecê [...].

Até o dia 30 de maio de 1933, Irecê era uma simples vila de Morro do Chapéu. Irecê deixou de ser vila de Morro do Chapéu no dia seguinte, ou seja, em 31 de maio de 1933, por força da assinatura do Decreto Lei Estadual nº 8.452:

“Ficam restabelecidos, com a denominação de Cotegipe, os municípios de Barão de Cotegipe, com sede em Japaguá, antigo Poço Redondo; o de Monte Alto e o de Irecê”.

A assinatura do Decreto Lei Estadual n. 8.452, de 31 de maio de 1933, resultou nos seguintes acontecimentos:

  • Mudança oficial do nome de “VILA DE IRECÊ” conforme consta na extinta Lei de 2 de Agosto, para IRECÊ, conforme consta no Decreto Lei Estadual, 8.452 de 31 de Maio de 1933.
  • Irecê saiu da condição de sub-prefeitura de Morro do Chapéu, para a condição de Prefeitura, adquirindo plena capacidade político-administrativa.
  • Irecê passou a ter seu primeiro prefeito, que foi o famoso professor Faustiniano Lopes Ribeiro.
  • Irecê passou a ter seu PRIMEIRO ORÇAMENTO MUNICIPAL no valor de 30 Contos de Réis, para o exercício de 1934, do mandato de Faustiniano.
A instalação do município ocorreu em 9 de julho de 1933, conforme registrado no segundo jornal mais antigo da Bahia, o jornal Correio do Sertão.

EBDA muda realidade de 149 famílias do quilombola Campo Grande

Um trabalho realizado pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) vem contribuindo para mudar a realidade de 149 famílias residentes do quilombo Campo Grande, no município de Santa Terezinha, que vivem do cultivo de feijão e milho.

Há um ano, quando a comunidade foi reconhecida como quilombola, a empresa, vinculada à Secretaria da Agricultura, Irrigação, Reforma Agrária (Seagri), oferece diversos cursos, desde a capacitação no manejo da terra até trabalhos artesanais como curso de pintura.

De acordo com a técnica de Castro Alves, Lucinete Amaral Rodrigues de Oliveira, os cursos tem ajudado na auto-estima da população e no aumento da renda. “Apesar das dificuldades estamos conseguindo alcançar o objetivo, que é levar outras alternativas, fora da agricultura, para essa comunidade quilombola, além de resgatar a cultura negra”, enfatiza.

O curso de pintura é realizado duas vezes por semana para cerca de 20 pessoas, que aprendem a pintar em toalhas e pano de prato. Já o de artesanato está na fase fechamento das turmas. “Com o curso conseguimos mais uma fonte de renda. Estamos pensando em investir mais um pouco do dinheiro da associação, na compra de materiais e, assim, aumentar a produção, a venda e os lucros”, afirmou a professora primária Maria Aparecida de Almeida, 29 anos.

Outras atividades

Ainda este mês, a EBDA vai desenvolver um projeto de fruticultura envolvendo desde a produção até a distribuição de mudas típicas da Caatinga, a exemplo do umbu, acerola, cajá, ciriguela e pinha. Além dessa atividade, técnicos da empresa estarão acompanhando e prestando assistência aos pequenos produtores ligados a ovinocultura e avicultura para criar oportunidades e novas alternativas de renda. De acordo com a presidente da associação, Maria Navegante Alves de Menezes, o trabalho da EBDA é fundamental por trazer oportunidades de trabalho, principalmente para os jovens, que pensam em sair da comunidade para trabalharem fora.

A associação foi formalizada com o nome Campo Grande, em 1988, mas, apenas há seis anos, os moradores começaram a se organizar para lutar a favor do reconhecimento como Quilombola. Desde a confirmação do título, em março de 2007, os técnicos da EBDA começaram os trabalhos de organização da documentação da associação, em conjunto com a Promotoria Pública, cadastramentos dos membros da associação e eleição da diretoria.

A partir desse momento, iniciaram os trabalhos intensivos de treinamentos e oficinas com membros da comunidade sobre associativismo e cooperativismo. Técnicos da EBDA e uma comissão fizeram algumas reuniões, com o objetivo de orientar quanto às necessidades mais urgentes e à estrutura da entidade que hoje conta com quatro núcleos - agricultura, meio ambiente, cultural e jovem. Cada núcleo é responsável por uma série de atividades.

ras/is

Abertas as inscriçoes para cursos e serviços gratuitos no CSU Bahia

Estão abertas até 20 de junho as inscrições para cursos e serviços gratuitos do Centro Social Urbano (CSU) da Liberdade, em Salvador. Estão sendo oferecidos cursos de maquiagem, tranças, megahair, decoração para festas infantis, bordado em pedraria, pintura e estamparia em tecido, bijuterias, biscuit e arte em papel.

O CSU é mantido pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) e conta com parceiros como o Serviço Social do Comércio (Sesc).

A intenção é profissionalizar os beneficiários e estimular a geração de renda das famílias. “Os atendidos, em sua maioria, são pessoas que estão desempregadas, à procura de uma oportunidade no mercado de trabalho. O material produzido por eles é comercializado em feiras, exposições e outros eventos”, disse a coordenadora do espaço, Cristina Santos.

Cursos de Inglês, manicure, caratê, futsal e atividades do grupo de convivência da terceira idade também estão com inscrições abertas e são coordenados por profissionais da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) e voluntários da própria comunidade.

Para se inscrever, basta ir à sede do CSU, que fica na Rua Lima e Silva, 100, Liberdade, apresentando documento de identificação. Mais informações pelo telefone (71) 3117-1408. O CSU dispõe ainda de serviços como o Balcão de Justiça e Cidadania, Conselho Tutelar e Centro Digital de Cidadania.

das/om

2008-05-30

Sul da Bahia vai ter dobro de empregos com ampliação da indústria de celulose

O Chief Executive Officer (CEO) da StoraEnso, Jouko Karvinen, veio de Londres para uma reunião com Jaques Wagner, no dia 27, na Governadoria, e de lá saiu com todo o apoio do governo da Bahia para o projeto de ampliação da indústria de celulose Veracel, no município de Eunápolis, extremo sul baiano.

Se todos os processos de licenciamento ambiental da Veracel II forem definidos até abril de 2009, no segundo semestre de 2011, a fábrica de celulose produzirá o dobro de sua capacidade atual, 1,2 milhão de tonelada por ano, e empregará direta e indiretamente 10 mil baianos.

“As nossas expectativas para o projeto de expansão foram plenamente atendidas”, disse Karvinen. “Demos toda atenção às demandas que eles tinham em relação ao governo”, explica Rafael Amoedo, secretário de Indústria, Comércio e Mineração, que também participou da reunião ao lado do presidente da StoraEnso para a América Latina, Nils Grafström, de Isac Zagury, diretor da Aracruz Celulose S.A e de Antonio Sérgio Alípio, presidente da Veracel Celulose S.A.

Segundo Amoedo, há 15 dias foi realizada uma reunião com a Secretaria do Meio Ambiente e o Centro de Recursos Ambientais (CRA), e elaborado um cronograma de trabalho cuidadoso, com enfoque na responsabilidade social e na proteção ambiental.

A sugestão oferecida pelo governo é de que, além da produção de celulose, a cadeia produtiva agregue valor com a implantação de uma fábrica de papel e a instalação de um pólo moveleiro. “Seria um incremento muito interessante na região”, acrescentou Amoedo.

A empresa Veracel é formada com 50% de capital nacional (Aracruz Celulose) e 50% de capital sueco-finlandês (StoraEnso) e tem o Brasil como uma de suas prioridades para a expansão da empresa, especificamente a Bahia. Antes de bater o martelo e decidir pelo extremo sul baiano, os CEOs da Veracel haviam pensado no Uruguai, China, Rússia e no Rio Grande do Sul.

Com uma única fábrica instalada no município de Eunápolis, a Veracel tem áreas de plantio em 11 municípios vizinhos e toda a sua produção é exportada para a Europa, Ásia e Estados Unidos da América. A celulose é a matéria-prima para a fabricação de papel e fibras de vidro, entre outros produtos. De acordo com sueco Jouko Karvinen, atualmente em todo o estado da Bahia, 27 mil pessoas são beneficiadas diretamente com empregos e geração de renda.

Gml/al

Marinha do Brasil traz a Salvador-Bahia Banda Marcial

Com apoio do Estado, a Marinha do Brasil traz a Salvador, no sábado (31) e no domingo, a Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais.

O evento dá continuidade à programação comemorativa dos 200 anos da chegada da família real ao Brasil e do bicentenário de criação do Corpo de Fuzileiros Navais. A banda está viajando por todo o país, cumprindo agenda especial.

Na Bahia, o Comando do 2º Distrito Naval também apresentará três exposições de fotos e documentos (Memórias do Mar, Memórias do Forte e Memória de Cidades), completando a programação especial. O local previsto é o Forte São Marcelo.

Os eventos são apoiados ainda pela Petrobras e prefeitura de Salvador. No caso da Banda Marcial dos Fuzileiros Navais, a primeira apresentação aberta ao público (sábado) está prevista para as 16h30, na Praça Thomé de Souza, e a segunda (domingo) será às 10h, no Farol da Barra.

vjs/om

Caminhada com o slogan "Doar Órgãos é um Ato de Amor" no próximo sábado

Com o slogan Doar Órgãos é um Ato de Amor. Diga sim à Doação, a Caminhada pela Vida acontece no próximo sábado (31), a partir das 9h, numa iniciativa conjunta da Universidade do Recôncavo Baiano (Unirb) e Secretaria da Saúde (Sesab), por meio do Sistema Estadual de Transplantes.

Cerca de mil pessoas, entre profissionais de saúde, estudantes e professores da Unirb, participam da caminhada, que cobre o percurso entre a universidade, em Patamares, e a entrada do Parque Metropolitano de Pituaçu, onde se realizam diversas atividades para divulgar informações sobre o processo de doação e transplante de órgãos.

Outras atividades serão desenvolvidas durante a Caminhada pela Vida, que tem apoio, entre outras instituições, da Embasa, Conselho Regional de Serviço Social, Corpo de Bombeiros/Projeto Salvar e Voluntárias Sociais da Bahia. Durante todo o percurso, haverá distribuição de material educativo, adesivos e brindes.

Na chegada ao Parque de Pituaçu, apresentações de grupos musicais, a exemplo do Malê Debalê, ações de educação orientadas por alunos e professores da Unirb e simulação de primeiros socorros em acidentes.


sas/om

História e cultura afro e indígena na grade curricular do ensino da Bahia

Alunos, professores e representantes do poder público se reuniram, recentemente,na Escola Parque, no bairro da Caixa D´água, em Salvador, para oficializar a implementação da Lei 11.645, que estabelece a inclusão da história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas da rede estadual de ensino.

A lei foi sancionada pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, em março deste ano, com o propósito de reafirmar o compromisso com a educação das relações étnico-raciais.

A iniciativa na Bahia vai mobilizar os 417 municípios, as 33 Diretorias Regionais (Direcs), 1.753 unidades escolares da educação básica e as unidades de ensino municipais que tenham interesse em se engajar no projeto.

Para a coordenadora de políticas educacionais de diversidade da Secretaria da Educação do Estado, Nadia Cardoso, a lei é uma reivindicação histórica do movimento negro da década de 70 e “o fato de ter se tornado lei deu força ao que, historicamente, estava sendo defendido como necessário, urgente e vital”, disse.

Entre as diretrizes estabelecidas pela lei estão a articulação com as secretarias do estado, o estabelecimento de convênios com universidades públicas e privadas para a realização de pesquisas e estudos, a execução de programas de formação continuada voltados para os gestores, técnicos e professores, a análise do material didático direcionado às temáticas étnico-raciais, a criação de mecanismos de monitoramento pelos movimentos e ongs relacionadas e o estímulo à formação de redes de comunicação que incluam a sociedade civil no processo de implementação do plano.

Segundo o coordenador do Departamento de Diversidade do Mec, Armênio Schimth, não haverá “educação de qualidade enquanto existir racismo e preconceito em sala de aula”. Ele disse ainda que além do material didático distribuído, o principal é a qualificação que será feita com os professores e as parcerias com as universidades públicas e privadas.

“Devemos fazer uma inclusão por meio dos componentes curriculares como história, literatura, arte. Esse é o caminho para introduzir a cultura e a história indígena nas escolas”, afirmou a coordenadora estadual de Educação Indígena, Rosilene Araújo. Ela acredita que a obrigatoriedade do ensino da história indígena nas escolas é uma quebra de paradigma e um passo importante para a eliminação do preconceito contra a cultura.

De acordo com o secretário Adeum Sauer, a ignorância facilita a criação do preconceito. “A educação é a melhor maneira de desconstruir o mito da democracia racial e o conceito de inferioridade dos negros, que é fruto da história do país”, enfatizou.

eas/is

Site da Uneb mostra aprovados no processo seletivo para cargos na Agerba

A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) divulgou, no dia 28, por meio do site www.selecao.uneb.br/agerba e no Diário Oficial do Estado, lista de aprovados no Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de vagas temporárias na Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba).

Os candidatos disputaram 43 vagas para os cargos de Agente Administrativo (16), Agente de Suporte de Regulação (10), Motorista (seis) e Técnico em Atividade de Regulação - Eletricidade e Transporte (11).

Esta é décima seleção para contratação pelo Reda, realizada pela instituição, em parceira com o governo estadual, firmada em 2007, quando surgiu a demanda emergencial em diversos setores do governo para a substituição da mão-de-obra terceirizada.

eas/is

2008-05-29

Governo da Bahia recupera equipamentos que transformam água salobra em potável

Técnicos da Superintendência de Recursos Hídricos (SRH) e da Companhia de Engenharia Rural da Bahia (Cerb) estão fazendo um diagnóstico dos dessalinizadores instalados nas regiões de Ourolândia (localidades de Catarina e Baixo José Felix), Juazeiro (Gangorra e Marruá), Campo Alegre de Lourdes (Capagem, Malhada e Jequitaia), Chorrochó (Caraíbas), Palma Monte Alto (Pinga Fogo) e Caetité (Pajeú dos Ventos).

Instalados há vários anos nessas regiões, os equipamentos transformam água salobra em potável, mas, com o tempo e sem manutenção, muitos acabaram sem funcionamento. Por meio do Programa Água Doce do governo federal, a SRH, em parceria com a Cerb e outros órgãos estaduais, está verificando a atual condição dessas máquinas para fazer a manutenção e a recuperação.

A assistente sócio-ambiental da SRH, Silvani Honorato, explica que, no processo de dessalinização, uma parte da água é transformada em potável e a outra concentra a salinidade. A água salobra, que é chamada de rejeito, era jogada no meio natural, provocando sérios danos ambientais como, por exemplo, a salinização do solo.

É uma situação que o Programa Água Doce pretende reverter tendo como uma das estratégias, a implantação de duas unidades demonstrativas no semi-árido baiano. Trata-se da montagem de tanques para o aproveitamento dos rejeitos dos dessalinizadores para a criação de peixes que se adaptam a água com alto teor de sal.

“Com a unidade demonstrativa, o rejeito será aproveitado para a criação de peixes, a exemplo da tilápia. A água também será aproveitada para o plantio de atriplex destinada à alimentação de animais. A proposta é gerar emprego, renda e coibir os impactos negativos sobre o ambiente”, afirma.

A intenção do Programa Água Doce é capacitar a comunidade para manusear e fazer a manutenção dos dessalinizadores, evitando a dependência da assistência técnica. Por isso, os órgãos deverão promover reuniões de mobilização para envolver os cidadãos no processo.

mas/is

Atletas paraolímpicos da Bahia trazem medalhas de Berlim

Quatro atletas paraolímpicos da natação baiana – Marcelo Collet, Mônica Veloso, Ronaldo Santos e Verônica Almeida –, todos participantes do Programa FazAtleta, do Governo do Estado, participaram do Campeonato Internacional de Natação Paradesportiva (Internationalen Deutschen Meiterschaften in Shwimmen der Bechinderteer), em Berlim, Alemanha, entre 22 e 25 deste mês, e retornaram com quatro medalhas.

Mônica Veloso trouxe duas medalhas de ouro nos 400 metros nado livre e 100 metros nado peito e uma medalha de prata nos 100 metros costas, na Categoria Máster, enquanto Marcelo Collet, uma medalha de prata na prova dos 4 por 50 revezamento medley paraolímpico.

De 5 a 8 de junho, a equipe paradesportiva da Bahia participa do Circuito Brasileiro Loterias Caixa Brasil Paraolímpico, em Uberlândia (MG). “Esta vai ser a última prova antes das Paraolimpíadas em Pequim, que determinará a Seleção Brasileira que vai representar o país”, disse Mônica Veloso.

As provas foram realizadas em um dos complexos esportivos mais modernos do mundo – o Europa Sportpark Berlin SSE –, com a participação de mais de 390 atletas de 42 delegações internacionais. O Brasil participou com 35 atletas.

Como novidade, este ano foram premiados atletas na Categoria Máster Paraolímpico, sempre com classe aberta, o que motivou e incentivou os atletas portadores de deficiência de todo o mundo a participar, tornando-se uma iniciativa inédita em campeonatos paradesportivos.

tas/om

Secretário Jorge Solla participa de audiência pública na AL sobre saúde na Bahia

“Não está tranqüilo, nem perfeito. Mas está muito melhor do que encontramos”. A frase do secretário da Saúde, Jorge Solla, define o quadro atual da saúde pública na Bahia. Ele apresentou no dia 27 o balanço Governo Estadual Promovendo a Expansão da Atenção à Saúde, com dados da gestão ao longo de 2007 e perspectivas para este ano, em audiência pública no Plenarinho da Assembléia Legislativa (AL), a convite da Comissão de Saúde e Saneamento. Deputados, profissionais de saúde e integrantes de movimentos sociais participaram da audiência, que aconteceu das 9h30 às 14h.

A audiência, para o deputado Javier Alfaya, presidente da comissão, faz parte do processo de democratização da informação e da elaboração das políticas públicas ouvindo a sociedade. “A presença do secretário representa bem uma das características mais importantes da atual gestão do Governo do Estado: a participação”, afirmou, destacando a atual relação de interação que os parlamentares desenvolvem com os demais poderes.

Segundo Solla, a audiência pública significou “uma oportunidade de retornar e avançar na discussão de questões essenciais para a saúde em nosso estado”. Fazendo um resumo da situação encontrada em janeiro de 2007 na Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), ele citou os débitos encontrados, como a dívida de R$ 206 milhões ao descumprimento de contrapartidas financeiras por parte da gestão anterior, a exemplo de programas como Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) e Farmácia Básica.

“Havia também uma ausência de relação republicana: os repasses financeiros eram feitos em relações conveniais com aqueles municípios que o Estado determinava. Hoje, os repasses são feitos fundo a fundo e com todos os municípios, sem exceção”, declarou o secretário. E o deputado Sérgio Passos arrematou: “Fui prefeito por oito anos e nunca tive oportunidade de assinar convênio com a Sesab”.

Recursos humanos


Solla citou também como alguns dos entraves para a atual gestão a carência de profissionais e a precarização da força de trabalho em saúde, contratação temporária sem seleção pública, trabalhadores cedidos aos municípios sem receber gratificações e pouca convocação dos concursados em 2005.

“Mostrando nosso empenho em valorizar a contratação permanente, ampliamos, com a autorização dos senhores deputados, as vagas previstas pelo concurso, que eram 2.507, em mais 1.883. Nomeamos, em 2007 e este ano, 2.451 concursados, quando em 2005 e 2006 foram nomeados 1.939, dos quais 664 foram empossados no final de 2006”, explicou o secretário.

Ele falou da gestão do trabalho e formação de recursos humanos como uma das ações mais importantes da Sesab em 2007. “São 4.901 agentes comunitários de saúde qualificados ou em formação, 92 agentes indígenas em qualificação e 1.017 enfermeiros capacitados para docência”, disse.

Para Solla, com o processo seletivo Reda foram criados 2.955 postos de trabalho em várias especialidades médicas, ambulatorial e hospitalar, “além de 810 postos na Fundação José Silveira e 733 por credenciamento de pessoa jurídica, e a criação de 1.403 vagas para outras categorias profissionais, também pelo Reda”.

Questões de vigilância à saúde, assistência farmacêutica, atenção básica à saúde, atenção especializada, execução financeira, situação dos hospitais e outros assuntos constaram ainda da pauta de apresentação do secretário.

Na área de assistência hospitalar, Solla destacou que estão em curso 37 reformas nas unidades. “O HGE, último hospital de emergência construído nos últimos 18 anos, voltará a ter uma enfermaria pediátrica com 30 leitos”, informou.

Mais hospitais

As perspectivas para este ano, em termos de assistência hospitalar, continuou o secretário, incluem também a inauguração de mais unidades. “Este ano será importante, porque serão inaugurados três novos hospitais públicos: o de Santo Antônio de Jesus, que é federal, mas o governo estadual financiou a contrapartida do município e vai adquirir todos os equipamentos; o de Juazeiro, que será incluído em um projeto inédito, constituindo-se como a primeira Região Interestadual de Saúde, e o de Irecê, que encontramos somente em esqueleto”, disse.

E completou: “Estaremos iniciando a construção de dois outros hospitais: o da Criança, em Feira de Santana, e o do Subúrbio, em Salvador”.

sas/om

Governo da Bahia promove curso de excelência de gestão

O governo estadual, por meio da Secretaria da Administração (Saeb) e em parceria com a Universidade Corporativa do Serviço Público (UCS), promove entre 2 e 6 de junho a terceira e última turma do curso O Modelo de Excelência em Gestão Pública e a Profissionalização da Administração.

A capacitação é destinada aos especialistas em políticas públicas e gestão governamental do Estado e visa alinhar conceitos para a implementação do Plano Diretor de Gestão (PDG), que quer implementar práticas administrativas modernas entre os órgãos e as entidades do governo baiano.

O curso será realizado no auditório da Secretaria de Infra-estrutura (Seinfra), das 8h30 às 12h30. Ao todo, nas três turmas realizadas desde fevereiro, a Saeb capacitará 323 gestores. A relação com os participantes da terceira turma está no Portal do Servidor (www.portaldoservidor.com.br).

aas/om

Discussão na Bahia sobre embalagens de agrotóxicos em lugares inadequados

A fruticultura irrigada produzida na região do Lago do Sobradinho, que abrange os municípios de Remanso, Casa Nova, Sento Sé, Pilão Arcado e Sobradinho, ajuda a abastecer não só o norte da Bahia, mas outros estados do país e até o mercado internacional. A potencialidade do local é justificada pelo solo fértil e pelo acesso à água de boa qualidade. Uva, manga, melão, melancia, cebola, tomate e umbu são algumas riquezas produzidas na região do Vale do São Francisco.

Mas, ao plantar toda essa riqueza, muitos agricultores não sabem dar destino às embalagens vazias de agrotóxicos, que são utilizadas em grande quantidade para defensivos agrícolas. O descarte inadequado dessas embalagens acarreta diversos impactos, como a contaminação do solo, da água e dos alimentos, prejudicando a saúde dos homens, dos animais e do meio ambiente.

Os recipientes podem ser encontrados por toda parte, abandonados na lavoura ou na estrada, às margens do São Francisco, enterrados ou nos lixões a céu aberto, e até sendo reutilizados para transportar a água consumida pela população ribeirinha. Outros agricultores chegam até a guardar as embalagens para estocar alimentos, como arroz e feijão, ou para produzir sifão para regar a plantação.

Segundo o engenheiro agrônomo da Fundação Jorge Duprat de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), Armando Barbosa Filho, o descarte inadequado da embalagem pode contaminar o lençol freático, ao ser enterrada, ou liberar substância tóxica, quando queimada. “O problema é que muitos conhecem os efeitos dos componentes químicos presentes nos agrotóxicos, mas não adotam práticas corretas”, disse.

O revendedor de produtos agrícolas de Casa Nova, Antônio Pereira de Souza, 67 anos, afirmou que o descarte inadequado é um problema histórico na região. “Não tínhamos essa preocupação com o meio ambiente, nem sabíamos como devolver as embalagens”, explicou Souza, que já produziu cebola, tomate e melancia durante quase 20 anos. “Quando o rio enche, as embalagens ficam boiando na água”, contou.

Postos de recebimento

Para mudar essa realidade, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) vai entregar à população da região quatro postos para recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos, instalados em Remanso, Casa Nova, Sento Sé e Sobradinho. A iniciativa vai beneficiar cerca de 20 mil famílias de pequenos produtores, diretamente, e mais de 60 mil de forma indireta.

Os postos terão a função de inspecionar e classificar, emitir recibo confirmando a entrega, além de encaminhar as embalagens às centrais de recebimento, responsáveis pelo reaproveitamento. A construção das estações atende à Resolução 334 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama).

Uma vez recolhidas aos postos, as embalagens serão destinadas à Central de Coleta de Petrolina (PE). De lá, elas serão transportadas pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos (Inpev), responsável por gerir o processo de destinação final dos recipientes vazios.

Hoje, Antônio Pereira de Souza sabe a importância de devolver as embalagens. “A iniciativa vai ajudar a preservar a lagoa e a evitar doenças como o câncer”, destacou. Ele foi nomeado presidente da Associação dos Revendedores de Produtos Agrícolas.

Os postos construídos pela Semarh serão incorporados ao Programa Campo Limpo, da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), que mantém sete centrais e quatro postos de recolhimento em Vitória da Conquista, Barreiras, Irecê, Teixeira de Freitas, Ilhéus, Bom Jesus da Lapa, Conceição do Jacuípe, Barreiras e Palmas do Monte Alto.

Treinamento

Na Semana do Meio Ambiente, mesas-redondas e sessão de vídeo vão estimular os pequenos produtores do município de Sobradinho a adotar procedimentos corretos quanto à destinação das embalagens vazias de agrotóxicos. O treinamento acontece na sexta-feira (30), das 9 às 13h, no Colégio Estadual Jorge Khoury. No ano passado, os pequenos produtores da região de Casa Nova e Remanso foram beneficiados com a capacitação.

Um seminário vai discutir temas como os riscos ocupacionais existentes no meio rural, para prevenção de acidentes, e doenças relacionadas ao manejo de herbicidas e às práticas de cultivo com biofertilizantes. Serão também abordadas as ações do Estado para minimizar os impactos ambientais causados pelo uso de agrotóxicos e a convivência com o semi-árido.

Entrega dos postos

Uma campanha itinerante de recolhimento de embalagens descartadas na região será realizada em Sobradinho (dia 2 de junho), Casa Nova (dia 3) e Remanso (dia 4) para marcar a entrega dos quatros postos de recolhimento.

O evento terá a participação dos pequenos produtores da região e a iniciativa integra o conjunto de ações do Estado para revitalizar a Bacia do Velho Chico.

mas/om

Chegam a Salvador Bahia raridades da cinematografia japonesa

Com apoio do Consulado Geral do Japão em Recife e da representação honorária em Salvador, chegam à capital baiana algumas raridades da cinematografia japonesa.

A mostra Clássicos do Japão, de 30 deste mês a 5 de junho, celebra ainda os 100 anos da imigração nipônica no Brasil.

Em desfile na Sala Walter da Silveira desde obras-primas de Akira Kurosawa, com dois filmes pouco conhecidos no Brasil (A Luta Solitária e Juventude sem Arrependimento), até o cult Vida de Casado, de Mikio Naruse. E tudo isso com entrada gratuita.

cas/om

Casa da Madragoa ganha certificado de patrimônio da Bahia

O imóvel conhecido como Casa da Madragoa, localizado no Largo da Madragoa, na península itapagipana de Salvador, e construído na segunda metade do século 19, finalmente está a salvo de demolição. O Estado, via Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), autarquia da Secretaria de Cultura, entregou na semana passada o certificado que tomba definitivamente a casa como patrimônio da Bahia, assegura a salvaguarda da edificação e ainda permite a punição com legislação específica sobre qualquer pessoa ou empresa que ameace o imóvel.

A Casa da Madragoa estava ameaçada de demolição desde 2002, quando foi adquirida pela igreja evangélica Salão do Reino das Testemunhas de Jeová, que solicitou e conseguiu da prefeitura de Salvador o alvará para demolir. Na época, a Promotoria Pública da Bahia, representada pelo promotor de Justiça e Meio Ambiente, Luciano Santana, provocou intervenção e revogou o alvará. Um ano depois, em abril de 2003, o Ipac fez o tombamento provisório e agora o instituto imprimiu maior agilidade ao processo e o Estado tombou o imóvel.

Segundo o diretor-geral do Ipac, Frederico Mendonça, o tombamento de qualquer imóvel se dá por meio de decreto assinado pelo governador e publicado no Diário Oficial, depois de passar por análise do Conselho Estadual de Cultura (CEC). “O pedido de tombamento foi aprovado pelo CEC há cerca de 15 dias e finalizado com a publicação do Decreto 11.046”, disse.

Mini-história

Concluída em 1869, a Casa da Madragoa é uma típica residência urbana da segunda metade do século 19. Seu estilo arquitetônico neoclássico é representativo dos reflexos nas edificações das transformações econômicas e culturais pelas quais o Brasil estava passando, principalmente a partir de 1808.

Na relação dos antigos moradores da casa está o professor e médico Demétrio Tourinho, descendente de Pedro do Campo Tourinho – capitão-donatário da Capitania de Porto Seguro –, que também foi deputado por três legislaturas e veio a morrer, em 1888, no mesmo imóvel.


cas/om

Inscrições gratuitas para curso de cenografia no Teatro Castro Alves

O que é Cenografia?. Este é o tema da oficina que o Centro Técnico do Teatro Castro Alves (TCA) promove de 4 a 8 de junho, com carga de 20 horas e inscrições gratuitas. A oficina traz a Salvador a inglesa Pamela Howard, uma das mais conceituadas profissionais das artes cênicas na Europa e Estados Unidos e autora do livro Whats is Ccenography?, publicado em diversos idiomas.

Além de cenógrafa e escritora, Pamela Howard é diretora teatral, curadora de exposições, produtora de eventos e professora emérita da University of The Arts London. As inscrições serão feitas até 2 de junho, no Núcleo de Produção do TCA, à tarde, mediante apresentação de currículo do interessado.

A relação dos aprovados para as 20 vagas disponíveis será divulgada em 3 de junho, na portaria do TCA, das 15 às 18h. Mais informações pelo telefone (71) 3117-4881 ou 3117-4882 e no site www.tca.ba.gov.br.

A oficina de cenografia, bem como outras oferecidas pelo Centro Técnico do TCA, tem como objetivo a requalificação de profissionais que estão inseridos no mercado de trabalho, em sua maioria, autodidatas que atuam em áreas como cenografia, iluminação, figurino, adereços, maquiagem. As oficinas são de curta duração, priorizando principalmente o aperfeiçoamento técnico.

cas/om

2008-05-28

Lançada pedra fundamental para construção do Abatedouro Público de Irecê

O lançamento da pedra fundamental para construção do Abatedouro Público de Irecê foi bem animador para a população em geral, principalmente para os pecuaristas.

Cerca de 500 pessoas estiveram prestigiando o evento, entre elas autoridades políticas, representantes de entidades sociais e população em geral.

O abatedouro contará com recursos da ordem de 2,5 milhão de reais, sendo que uma parte destes recursos, 1,5 milhão do Governo Federal, através de uma emenda do deputado federal Walter Pinheiro, 500 mil reais do Governo Estadual e 400 mil reais, da prefeitura municipal.

Houve um debate quanto a administração do abatedouro, a fim de prevenirem contra uma provável politização. Para evitar isso, o prefeito municipal, Joacy Dourado sugeriu que se crie uma cooperativa para administrá-lo.

Trata-se de uma grande obra para toda região de Irecê, pois incentivará a economia local, estimulando pecuaristas a criarem animais.

A previsão é que o abatedouro esteja pronto em no máximo seis meses.

Tratado Internacional de Patentes é tema de Seminário em Salvador Bahia

Ferramenta indispensável para empresários e pesquisadores brasileiros que queiram garantir seus direitos de propriedade industrial e comercializar suas patentes no exterior, o Tratado de Cooperação em Matéria de Patente (PCT) foi discutido nesta segunda-feira (26), em Salvador. O seminário, promovido com o apoio da Rede de Propriedade Industrial e Transferência de Tecnológica da Bahia (Repittec), foi realizado na sede da Secretaria Estadual de Ciência, tecnologia e Inovação (Secti).

Criado em 1970, com apenas 18 países signatários e somente 500 solicitação internacionais, o PCT reuniu em 2007, 139 nações e 156.400 pedidos de patentes. Segundo Coube Rolando Hernández Rigaud, administrador principal do Programa Secção de Serviços, Divisão de Cooperação Internacional do PCT, os empresários e pesquisadores devem ficar atentos os prazos para apresentar a solicitação internacional, de 12 meses e o de concessão, de 30 meses.

Ele informou que os Estados Unidos lideram o ranking de solicitações e concessões de patentes no exterior, seguidos do Japão, da Alemanha, da Coréia do Norte, da França e do Reino Unido. Entre os países em desenvolvimento destacaram-se, em 2007, China, Cingapura, Índia e Brasil.

Já chefe da Secção de Coordenação de Seminários do PCT, Yolande Coeckelbergs discorreu sobre as taxas, a busca internacional, o exame preliminar e fase nacional dos pedidos de patentes internacionais. Ela informou que a Oficina Européia é a instituição que mais faz busca, com 74 mil registros no ano passado, contra 29 mil dos Estados Unidos.

Hoje, a taxa de inscrição para solicitar a patente internacional é de 1.263 francos suíços, enquanto o Brasil propõe algo em torno de R$ 1.700. Também no seminário, a chefe da Oficina Cubana de Propriedade Industrial Eva Romeu Lameiras discorreu sobre a prática do uso e difusão da informação tecnológica como ferramenta para estratégias empresariais e de pesquisa e desenvolvimento.

Xas/al

Festa Junina desperta discussão sobre fabricação ilegal de fogos de artifício

Com a proximidade das festas juninas e o aumento da produção de fogos de artifício, o Grupo de Trabalho Políticas Públicas para Santo Antônio de Jesus realiza reunião nesta quarta-feira (28), no auditório da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH).

A equipe pretende discutir ações de prevenção à fabricação e ao comércio ilegal de fogos, bem como oferecer alternativas de emprego e renda para a população do município, onde há nove anos houve uma explosão vitimando 64 pessoas em uma fábrica clandestina.

Integrante do grupo, a SJCDH irá encabeçar uma campanha preventiva e educativa na região, a fim de conscientizar a comunidade local sobre os riscos do fabrico ilegal de fogos. Associado a esse trabalho, outras secretarias implementam ações na região, como o apoio à Economia Solidária e intermediação de mão-de-obra (Setre), priorização do Projeto Todos pela Alfabetização (Sec), elaboração e regulamento/normas de comercialização (Sicm), promoção de eventos de capacitação em segurança do trabalho (Sedes) e implantação de Centro Digital de Cidadania (Secti).

O GT segue as propostas levantadas no I Seminário Regional de Alternativas Seguras à Produção de Fogos, realizado no último dia 13 em Santo Antônio de Jesus. No evento foram debatidas questões como riscos de explosão nas áreas de produção de fogos, noções básicas de prevenção de incêndio e qual a situação real da região no que diz respeito ao comércio de venda de fogos.

Jas/al

Bahia vai ser beneficiada com programa de expansão da frota de embarcações

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Jaques Wagner participaram na segunda-feira (26), no Rio de Janeiro, da abertura oficial do XX Fórum Nacional do Instituto Nacional de Altos Estudos. O evento, que ocorre de 26 a 30 de maio na sede nacional do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), vai debater as potencialidades do Brasil para se tornar o terceiro maior centro de tecnologia da informação.

O tema do XX Fórum Nacional, tem como preocupação central abordar a odisséia brasileira nesses 200 anos desde a Abertura dos Portos (com a chegada da Família Real Portuguesa) como ponto de partida para indagar: Para onde vai o Brasil, econômica, social e politicamente? A abertura do fórum contou ainda com a presença de presidentes de estatais, líderes empresariais, parlamentares e acadêmicos do Brasil e do exterior.

Em seguida, Lula lançou, em Niterói, o Programa de Modernização e Expansão da Frota e de Embarcações de Apoio da Petrobras, o maior programa de contratação de embarcações do gênero, já lançado no país, com um índice de geração de mão-de-obra de até 80%.

O programa vai contribuir para a revitalização da indústria naval brasileira, que de acordo com o presidente Lula, “tinha 1.900 trabalhadores há cinco anos e agora já conta com mais de 40.700”, afirmou. Lula lembrou ainda que estados como a Bahia também serão beneficiados. “Esse é mais um passo para a consolidação da nossa indústria naval e é por isso que a gente quer estaleiros no Rio, em Pernambuco, na Bahia”.

A iniciativa vai contribuir diretamente com o programa Acelera Bahia, lançado pelo governador Jaques Wagner, em Salvador, no início do mês, que prevê entre outras ações a reativação da indústria naval da Bahia com a construção de novos portos.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral também reafirmou os benefícios do programa para os baianos. “Não somos só nós que vamos gerar emprego no país, os trabalhadores baianos também serão beneficiados com a expansão da indústria naval”.

A previsão é que até 2014, sejam construídas 146 unidades de apoio á exploração e produção marítima de petróleo da companhia, com um investimento de US$ 5 bilhões. A empresa ainda prevê a contratação de 40 navios-sonda, plataformas de perfuração semi-submersíveis e navios de grande porte. A iniciativa integra o Plano de Desenvolvimento Produtivo do governo federal. “Temos hoje a maior frota mundial de sondas para exploração no mar e agora são mais 40 com prioridade de construção do Brasil, isso é um marco para o nosso país”, disse o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli.

Segundo o presidente da Transpetro, Sérgio Machado, “um país que não tem uma marinha mercante própria não pode ser soberano e é isso que o Brasil quer, ser soberano”, garantiu. Para o presidente Lula, o programa é a prova da superação brasileira, “depois de três décadas de estagnação”. “Agora a indústria naval brasileira veio pra ficar e pra se transformar numa grande indústria”, garantiu Lula.

gcm2605/al

Edital de Concorrência para construção de 6.150 cisternas na Bahia

O Edital de Concorrência, tipo menor preço, para a construção de 6.150 cisternas domiciliares de argamassa e tela galvanizada, distribuída em cinco lotes, estará disponível, a partir de terça-feira (27), no portal do Governo do Estado (www.ba.gov.br/comprasnet). A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir), fará a abertura das propostas no dia 26 de junho, às 10h. Serão beneficiadas 262 comunidades em 127 municípios. As obras integram as ações do Programa Água para Todos.

O programa prevÊ a implantação de 100 mil cisternas, 1.800 poços tubulares e 1,5 mil sistemas simplificados de abastecimento de água, priorizando as áreas do semi-árido baiano, Bacia do São Francisco e seus principais núcleos urbanos e rurais.

Serão beneficiadas as populações ribeirinhas, os núcleos próximos aos equipamentos hídricos, as pessoas atendidas pelo Programa Bolsa Família, os residentes nas periferias das grandes cidades, nas áreas de reforma agrária, comunidades indígenas, remanescentes de quilombos, reservas extrativistas e ainda os locais que enfrentam risco de desabastecimento.

Mais de R$ 2,1 bilhões serão investidos pelo Governo do Estado para aumentar a oferta de água de qualidade e ampliar os serviços de esgotamento sanitário, com o programa Água para Todos. Entre 2007 e 2010, o programa vai atender 1,25 milhão de baianos, 950 mil na área rural e 300 mil na área urbana. Isso significa que a cobertura da zona rural passará de 30,8% para 51,2%. No mesmo período, o crescimento da cobertura de abastecimento da área urbana vai saltar de 94,3% para 98%. Em termos de esgotamento sanitário serão atendidos 2,3 milhões de pessoas.

Do total de recursos, cerca de R$ 980 milhões serão investidos em abastecimento de água, R$ 752 milhões destinados ao esgotamento sanitário, R$ 368 milhões para saneamento integrado e R$ 6 milhões para meio ambiente e projetos socioeconômicos. Os recursos são oriundos de fontes internacionais, federal e estadual.

O primeiro eixo do programa consiste na perfuração e operação de poços, construção de cisternas para captação de água de chuva, construção e operação de barragens, implantação, ampliação e melhoria de sistemas de abastecimento de água. O segundo, é conduzido por outras três linhas de ação: esgotamento sanitário, saneamento integrado e meio ambiente.


Oas/al

2008-05-27

Ibititá-Bahia está entre os vencedoras do 2º Zonal dos Jogos Abertos do Interior

Andaraí, Miguel Calmon, Ibititá e Itaberaba foram as cidades vencedoras do 2º Zonal dos Jogos Abertos do Interior, realizado no município de Bonito, na região da Chapada Diamantina, a 455 km de Salvador, no ultimo final de semana. Durante quatro dias o público vibrou com as disputas de voleibol, futsal, handebol e basquete, por equipes masculinas e femininas, reunindo atletas das cidades: Mulungu do Morro, Cafarnaum, Andaraí, Utinga, Ibititá, Wagner, Canarana, Tapiramutá, Miguel Calmon, Lençóis, Seabra, Boa Vista do Tupim, Itaberaba e Bonito.

O município de Miguel Calmon foi o campeão das modalidades, handebol feminino, futsal e basquete masculino; Andaraí conquistou o handebol masculino e vôlei feminino; Ibititá venceu o vôlei masculino; enquanto Itaberaba foi o campeão do futsal feminino.

As próximas cidades anfitriãs dos Zonais são: Caetité (de 29 de maio a 1° de junho); Senhor do Bonfim (de 6 a 8 de junho); Jequié (de 18 a 20 de julho); Camaçari (de 25 a 27 de julho); Valente (de 07 a 10 de agosto); Barra e Santo Antônio de Jesus (de 15 a 17 de agosto). As finais dos Jogos Abertos do Interior, edição 2008, estão previstas para setembro, em Feira de Santana.

Tas/al

Doutores em filosofia participam de videoconferência na Bahia

A videoconferência da série Diálogos com a Filosofia traz a Salvador hoje(27) dois dos maiores especialistas no assunto: os doutores em Filosofia Roberto Bolzani Filho, da Universidade de São Paulo (USP), e Luiz Eva, da Universidade Federal do Paraná (UFPA).

Com o tema Conhecimento e Subjetividade, a videoconferência será realizada pela Secretaria Estadual da Educação (SEC), em parceria com a Universidade Federal da Bahia (Ufba), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), das 9 às 12h.

A proposta é que a discussão possa contribuir na formação continuada dos professores de Filosofia da rede pública.

eas/om

Casa Pia Órfãos de São Joaquim apresenta obra de Mozart para crianças

No filme Amadeus, de Milos Forman, o compositor Antonio Salieri encontra Mozart pela primeira vez durante uma apresentação da Gran Partita (Serenata no. 10, k.361).

Salieri não se impressiona com o jovem Mozart, em razão de seu comportamento um tanto rústico e estabanado. Mas, quando põe os olhos na partitura, começa a descrever a beleza da entrada do solo do oboé, imediatamente seguida pela linha do clarinete, o que o leva a dizer: “Esta composição não é obra de nenhum tolo. Jamais ouvi tal música. Pareceu-me ouvir a voz de Deus”.

O público baiano poderá apreciar na próxima quarta-feira (28), às 20h, na Casa Pia Órfãos de São Joaquim, com entrada gratuita, o lirismo dessa obra no próximo concerto da Série Mozart nas Igrejas, que trará como convidados os solistas Alex Klein (oboé) e Fábio Cury (fagote).

O repertório apresenta ainda outra composição que prima pelo requinte e delicadeza, a Serenata para Sopros Número 12, k. 388.

cas/om

2008-05-26

Pituaçú é um estádio com grande potencial, segundo diretor da CBF

A primeira visita do diretor técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Virgílio Elísio, e do presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, às obras de reforma e ampliação do Estádio Roberto Santos (Pituaçú), nesta segunda-feira (26), deixou uma boa impressão em ambos os dirigentes.

“É um belo projeto, um estádio com grande potencial e o mérito de ter 100% de arquibancadas com cadeiras”, avaliou Virgílio.“Fiquei surpreso com o número e a complexidade das intervenções para facilitar a vinda do torcedor”, exclamou Rodrigues.

Cercados pelos engenheiros e arquitetos responsáveis pelo projeto e com a presença dos secretários Fernando Schmidt (chefe de Gabinete do governador) e Nilton Vasconcelos, do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, (Setre), eles viram e ouviram, atentamente, detalhes das intervenções que estão sendo feitas para a qualificação do espaço que, de 16 mil pessoas, passará a abrigar, em cadeiras, 32.400 torcedores.

Especialista no assunto, o baiano Virgílio Elísio é o homem da CBF encarregado de vistoriar estádios por todo o mundo, onde a seleção brasileira joga. Com tamanha experiência, ele observou cuidadosamente os projetos arquitetônicos e de engenharia, deu sugestões e fez observações com vistas ao aprimoramento do equipamento. “Com relação ao que pude ver, acho que o Estádio de Pituaçú poderia, sim, abrigar um dos amistosos da copa de 2010”, afirmou.

O novo equipamento terá três vias de acesso (CAB, orla e Paralela), uma praça do torcedor em volta do estádio, com 12 mil metros quadrados, duas tribunas, uma de honra com 78 lugares, e outra para a imprensa, equipada com 12 cabines para rádio e tevê.

Em torno do campo de 105 por 70 metros serão construídas oito pistas de atletismo e, para dar suporte aos times, policias militares e carros de transmissão ao vivo das emissoras de tevê, estão previstos dois estacionamentos operacionais.

Para o público, a previsão de estacionamento é de dois mil carros no Centro Administrativo (CAB) num raio de um quilômetro. O fluxo de carros em torno do estádio será facilitado com a duplicação da Avenida Pinto de Aguiar até o campus da Universidade Católica.

Em cima de uma estrutura antiga, as obras seguem com adaptação às normas previstas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e, principalmente, pelas determinadas no Estatuto do Torcedor. Em alguns casos, têm-se obedecido a recomendações da Federação Internacional de Futebol (Fifa), como no caso das cadeiras com assento de 40 centímetros.



Prazo



As obras, atualmente realizadas por 464 funcionários de seis empresas, começaram em 29 de fevereiro deste ano e estão sendo coordenadas pela Conder, órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Urbano. Ao longo desses 116 dias, o trabalho ficou paralisado 49, em função de duas greves de trabalhadores da construção civil e da chuva. “Somente em março, choveu 12 dias”, informou o secretário Nilton Vasconcelos, contabilizando quase um mês improdutivo por causa do mau tempo.

“Ainda não é possível definir a data de inauguração do novo estádio, mas sei que não haverá condições de cumprir o prazo de agosto. Esta semana vamos negociar com o sindicato da construção civil pesada (Sintepav) para evitar uma nova paralisação”, informou Maria Del Carmen, presidente da Conder.

mml/is

Oficializam na educação a Lei 11.645 na Bahia

O secretário estadual da Educação, Adeum Sauer, oficializa amanhã (27), às 14h, na Escola Parque, a implementação da Lei 11.645, que determina o ensino da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena nas escolas da rede.

Sancionada este ano pelo presidente Lula, a lei, a partir de agora, passa a fazer parte também da política governamental da Bahia.

eas/om

Lançamento da quarta edição do DOCTV

O Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb) e a Associação Baiana de Cinema e Vídeo (ABCV), que coordenam no estado o DOCTV – Programa de Fomento à Produção e Teledifusão do Documentário Brasileiro, lançam amanhã (27), às 10h, no Palacete das Artes Rodin/Bahia, na Graça, a quarta temporada do concurso.

Nesta edição, a Bahia participa do programa com a premiação de seis projetos, totalizando R$ 660 mil – seis prêmios individuais de R$ 110 mil. As edições anteriores do DOCTV baiano contemplaram apenas dois projetos por concurso.

De acordo com o calendário nacional do DOCTV IV, o período de inscrições vai de 27 deste mês a 11 de julho.


cas/om

2008-05-25

Um mercado de R$ 200 milhões ao ano com reciclagem de garrafas PET

É incrível como as coisas no Brasil demoram para funcionar. Mais de um mês após a liberação do uso do plástico reciclado de garrafas tipo PET (usadas em refrigerantes) para produção de embalagens de alimentos, nenhuma empresa obteve ainda a licença para trabalhar nesse mercado, que segundo o diretor do Centro de Estudos Socioambientais Pangea, Antonio Bunchast, tem potencial de crescimento para movimentar quase R$ 200 milhões ao ano.
Um mercado de R$ 200 milhões ao ano com reciclagem de garrafas PET

A informação é da Agência Brasil :

Segundo a Associação Brasileira da Indústria do PET, aproximadamente 51% de todo esse material plástico é reciclado, deixando outras 184 milhões de toneladas produzidas por ano nos aterros e lixões.

Para Antonio Bunchast, a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que permite o uso do PET reciclado para produzir embalagens de alimentos provavelmente irá aumentar a reciclagem desse material. “A probabilidade é que aumente a coleta do PET por parte dos catadores, já que vai haver um aumento da demanda desse produto”, explicou Bunchast.

Ele considera a medida “positiva do ponto de vista ambiental e positiva do ponto de vista da geração de trabalho e renda”. Porque não só “poupa recursos naturais, mas se torna um negócio viável para cooperativas de catadores de materiais recicláveis”.

Bunchast apontou ainda a importância da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que prevê a co-responsabilização dos produtores dos materiais na coleta dos resíduos pós-consumo. Ele usou como exemplo o caso das embalagens Tetra Pak, utilizadas em leite longa vida, e os copos descartáveis, que não são reciclados devido aos altos custos para o reaproveitamento.

“Não se pode produzir Tetra Pak de uma maneira difusa, sem um planejamento de como se vai recuperar aquele resíduo na natureza depois”, ressaltou.

Uma das empresas que pretende reciclar plástico PET para embalar alimentos, a Bahia PET, já utiliza um sistema de reaproveitamento aprovado na Alemanha. O diretor industrial, Waltencir Teixeira, explicou que a técnica de reciclagem usada pela empresa começa com uma lavagem química do material, depois passa por um processo de fusão a 280º C, para então ser filtrado.

De acordo com o diretor, ao final do processo, o material está “tão descontaminado quanto o material virgem”. Uma garrafa PET de plástico reciclado custa cerca de 15% menos do que uma feita com outro tipo de matéria-prima.

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget