2007-12-23

Crédito Habitação contempla famílias de Xique-xique e Cansanção

O sonho da primeira casa começa a se concretizar para as 102 famílias do assentamento Picada, em Xique-xique, e Água Salgada, em Cansanção. As famílias receberão R$ 714 mil para aquisição de material de construção. Com o Crédito Habitação, liberado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), cada família receberá R$ 7 mil para construírem suas moradias.

A Superintendente Regional do Incra na Bahia orienta que os recursos devem ser gastos no município ou na região, como orienta a legislação. Os recursos devem beneficiar também o comércio e a economia dos municípios de Xique-xique e Cansanção.

Esse é o segundo recurso que famílias do assentamento Picada receberam este ano. Antes do Crédito Habitação, foram liberados R$ 360 mil, para 150 famílias, em Crédito Apoio, que é o primeiro recurso liberado pelo Incra após o assentamento.

Bahia

Ao todo foram já beneficiadas 4.914 famílias assentadas e até o final do exercício de 2007 outras famílias serão contempladas. Foram destinados R$18,9 milhões para 70 assentamentos, onde 2.811 famílias estão adquirindo material de construção e para erguer suas moradia.

O Crédito Apoio, no valor de R$ 2.400,00 por assentado, chegou a 2.103 famílias de 60 PAs. Já foram liberados R$ 5 milhões para aquisição de alimentos, instrumentos de trabalho, sementes e animais, que é a destinação do Apoio.



Cíntia Melo
Assessora de Comunicação
DRT/BA - 1816
Incra/BA

2007-12-19

Moradores de Ibipeba - Bahia estão animados com a chuva abundante


Em Ibipeba, segundo alguns moradores, caiu mais de 100mmm de chuva, amenizando, desta forma, o sofrimento dos animais que em algumas localidades não tinham água para beber.

Acontece que muitos agricultores estão revoltados, porque não tem dinheiro para preparar o solo, nem para comprar sementes.

É preciso que as autoridades do município se mobilizem junto ao governo do estado no sentido de conseguirem doação de sementes.

É uma pena se a terra ficar molhada e pouca gente plantar. A riqueza de um município e de uma nação depende de trabalho e produção.

2007-12-18

Assegurada continuidade das obras de irrigação em Juazeiro e Baixio de Irecê

As obras dos perímetros de irrigação Salitre, em Juazeiro, e Baixio de Irecê, que abrange os municípios de Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique, vão ser retomadas. A sua continuidade foi assegurada hoje (17) com a assinatura das ordens de serviço pelo governo da Bahia e pelo Ministério da Integração Nacional.

Juntos, os dois projetos vão irrigar mais de 90 mil hectares de área e receberão investimentos de quase R$ 500 milhões, até 2010 – R$ 251,5 milhões para o Salitre e R$ 241 milhões para o Baixio de Irecê. Os recursos são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

Somente o projeto do Baixio de Irecê vai atender quase 60 mil hectares irrigáveis. Quando a primeira etapa do projeto estiver concluída, provavelmente em julho de 2008, uma área de 4.723 hectares será distribuída em 47 lotes para pequenos produtores, 38 para médios e 32 para empresas, gerando 5 mil empregos diretos e 10 mil indiretos.

Já o Salitre será executado em cinco etapas e vai gerar, apenas com a conclusão da primeira (prevista para julho de 2009), 4.800 empregos diretos e 9.700 indiretos.

Em solenidade na Governadoria, as ordens de serviço foram assinadas pelo governador Jaques Wagner, pelo ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e pelo presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), Orlando Castro.

“Essas obras vão representar mais emprego, mais renda e mais melhoria para a vida de nossa gente”, afirmou Wagner. Vieira Lima disse que a retomada dos projetos ajudará a matar a sede de centenas de famílias no nordeste setentrional. “Estamos retirando do papel uma antiga reivindicação da comunidade”, destacou.

Em relação ao projeto Salitre, já foram concluídas obras de três estações de bombeamento e 90% dos canais de irrigação da primeira etapa. Somente as ordens de serviço assinadas hoje somam R$ 74 milhões – R$ 53 milhões para o Baixio de Irecê e R$ 21 milhões para o Salitre.

Agecom

Governador e ministro Geddel conferem o recebimento das máquinas do Derba

Depois de duas décadas, 15 das 20 residências do Derba vão receber equipamentos novos. Depois da parceria com o MDA e de investimentos próprios, o governador Jaques Wagner assinou, nesta segunda-feira (17), termo de comodato de 72 máquinas – cedidas pelo Ministério da Integração Nacional, através da Codevasf.

Uma parceria entre o governo da Bahia e o Ministério da Integração Nacional – por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) – vai beneficiar cerca de 200 mil baianos que moram na região da Bacia do Rio São Francisco.

A União cederá, em regime de comodato, 72 equipamentos (quatro patrulhas mecanizadas) que irão reestruturar quatro Residências de Manutenção do Derba – autarquia vinculada à Secretaria Estadual de Infra-estrutura (Seinfra). O investimento é da ordem de R$ 15 milhões, sendo R$ 1,7 milhão a contrapartida do Estado, para a recuperação de 308 quilômetros de rodovias ribeirinhas da área de influência da Codevasf.

A assinatura do termo de cessão do uso de equipamentos entre o Derba e a Codevasf para recuperação e manutenção de rodovias foi realizada, nesta segunda-feira (17), na Governadoria. “O maquinário vai ser de grande importância para dotar o estado de uma infra-estrutura digna”, explicou Wagner.

Logo após a solenidade, o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, o governador Jaques Wagner, o secretário estadual de Infra-estrutura, Antonio Carlos Batista Neves, o presidente da Codevasf, Orlando Castro e o diretor-geral do Derba, além de deputados estaduais e federais foram conferir as máquinas que já foram entregues ao Derba e estão estacionadas no pátio do CAB.

As Residências que serão contempladas com as quatro patrulhas mecanizadas são as de Morro de Chapéu (12ª RM), Santa Maria da Vitória (15ª RM), Barreiras (16ª RM) e Seabra (19ª RM). O número de beneficiados não ficará limitado às populações do Velho Chico, já que as Residências estão autorizadas a utilizar as máquinas em todas as suas áreas de abrangência que, somadas, chegam a 5,2 mil km de rodovias, atendendo 73 municípios baianos e mais de um milhão de habitantes.

Cada patrulha mecanizada é composta por caminhoneta, caminhão carroceria, trator de esteiras, caminhão basculante, moto bomba, caminhão espargidor, vassoura mecânica, caminhão lubrificação, motoniveladora, grade de discos, caminhão pipa, rolo vibratório liso, espalhador de agregados, rolo de pneus, pé carregadeira e trator industrial.

Parceria – A parceria entre os governos federal e estadual para o reequipamento das Residências do Derba não se restringe apenas ao Ministério da Integração Nacional. Na última sexta-feira (14), foi firmado um contrato entre a Caixa Econômica Federal (CEF) e a Seinfra, com recursos do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), para a aquisição de mais seis patrulhas mecanizadas (95 equipamentos), que atuarão nas áreas de abrangência das Residências do Derba de Feira de Santana, Cipó, Seabra, Senhor do Bonfim, Alagoinhas e Casa Nova.

O investimento – da ordem de R$ 20 milhões, sendo R$ 18 milhões oriundos dos cofres do MDA e R$ 2 milhões de contrapartida do Estado – beneficia a mais de 2,5 milhões de cidadãos. Com estes equipamentos, serão recuperados 521 km de rodovias dos territórios da Bacia do Jacuípe, Chapada Diamantina, Sisal, Piemonte do Paraguaçu, Piemonte Norte do Itapicuru, Velho Chico, Semi-árido do Nordeste II e Itaparica, atendendo a 120 municípios, além de facilitar o escoamento da produção agrícola das regiões.

De acordo com o secretário estadual de Infra-estrutura, Antonio Carlos Batista Neves, ainda dentro da filosofia da reestruturação do Derba, o governo da Bahia destinou R$ 19 milhões do Tesouro do Estado para a aquisição de mais cinco patrulhas, que atuarão na região do Recôncavo (incluindo a área dos pólos industriais), no Litoral Norte e nas regiões cacaueira e de Irecê. Estes territórios são atendidos pelas Residências de Manutenção de Camaçari, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Itabuna e Itapetinga, responsáveis pela manutenção de 4.285 km de rodovias.

Juntos, os investimentos para a reestruturação do Derba – que chegam a R$ 54 milhões – permitirão o reequipamento de 15 das 20 Residências de Manutenção do órgão. As 15 novas patrulhas mecanizadas são compostas, no total, por 238 máquinas. Destas, 143 (as da Codevasf e próprias) serão entregues até o final deste ano.

Mais informações
Agecom - 31156468
Assessoria Seinfra
Raiane Veríssimo (MTB: 09040 MG) - (71) 3115-2286 / 8802-8161 / 9182-9758
raianeverissimo@seinfra.ba.gov.br e ascom@seinfra.ba.gov.br

Chuvas voltam a cair em Irecê e anima produtores

Pelo menos em Irecê, a sede do território, as chuvas começaram a cair, deixando os agricultores e criadores bastante animados, diante da possibilidade de termos um ano bom, com farta produção, diminuição de dívidas e progresso.

Em Ibipeba, segundo informações de Zeca, ontem à noite caiu muita chuva no município e provavelmente em localidades mais próximas. Lá a situação estava dramática e alguns criadores perderam animais por conta da seca.

Irecê que já foi considerada nacionalmente como a Capital do Feijão continua a mesma. Seu solo é o segundo mais fértil do mundo, perdendo, salvo engano, apenas para o da Ucrânia.

Tudo que se planta por aqui, produz de forma surpreendente. Feijão, milho, mamona, alfafa, gergelim, girassol . Também frutas como uva, pitanga, amora, banana, mamão, manga, abacaxi...

Infelizmente houve um desprezo por parte dos governantes e os agricultores, os heróis deste sertão, foram penalizados com juros altíssimos. Deixaram de plantar e o preço do prato predileto do brasileiros, feijão com arroz, ficou bem caro.

Os nutricionistas dizem que existem outras leguminosas capazes de substituírem o feijao, a exemplo da ervilha, lentilha ou grão-de-bico, mas, infelizmente, o preço é maior.

O desprezo das autoridades para com os agricultores de Irecê resultou em prejuízos para a população, não só daqui, mas também de outros estados, em conseqüência da elevação dos preços do produto. Tomara que sirva de alerta para os governantes.

2007-12-16

Irecê é beneficiada com mais uma parceria entre governos estadual e federal

  • Mais uma parceria entre governos estadual e federal
  • permite a recuperação da malha rodoviária baiana
  • Depois de duas décadas, 15 das 20 residências do Derba recebem equipamentos novos

Uma parceria entre o governo da Bahia e o Ministério da Integração Nacional – por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) – vai beneficiar cerca de 200 mil baianos que moram na região da Bacia do Rio São Francisco. A União cederá, em regime de comodato, 72 equipamentos (quatro patrulhas mecanizadas) que irão reestruturar quatro Residências de Manutenção do Derba – autarquia vinculada à Secretaria Estadual de Infra-estrutura (Seinfra). O investimento é da ordem de R$ 15 milhões, sendo R$ 1,7 milhão a contrapartida do Estado, para a recuperação de 308 quilômetros de rodovias ribeirinhas da área de influência da Codevasf.

A assinatura do termo de cessão do uso de equipamentos para recuperação e manutenção de rodovias será realizada, nesta segunda-feira (17), às 10 horas, na Governadoria. Participam da solenidade, o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, o governador Jaques Wagner, o secretário estadual de Infra-estrutura, Antonio Carlos Batista Neves, e o presidente da Codevasf, Orlando Castro.

As Residências que serão contempladas com as quatro patrulhas mecanizadas são as de Morro de Chapéu (12ª RM), Santa Maria da Vitória (15ª RM), Barreiras (16ª RM) e Seabra (19ª RM). O número de beneficiados não ficará limitado às populações do Velho Chico, já que as Residências estão autorizadas a utilizar as máquinas em todas as suas áreas de abrangência que, somadas, chegam a 5,2 mil km de rodovias, atendendo 73 municípios baianos e mais de um milhão de habitantes.

Cada patrulha mecanizada é composta por caminhoneta, caminhão carroceria, trator de esteiras, caminhão basculante, moto bomba, caminhão espargidor, vassoura mecânica, caminhão lubrificação, motoniveladora, grade de discos, caminhão pipa, rolo vibratório liso, espalhador de agregados, rolo de pneus, pé carregadeira e trator industrial.

Parceria – A parceria entre os governos federal e estadual para o reequipamento das Residências do Derba não se restringe apenas ao Ministério da Integração Nacional. Na última sexta-feira (14), foi firmado um contrato entre a Caixa Econômica Federal (CEF) e a Seinfra, com recursos do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), para a aquisição de mais seis patrulhas mecanizadas (95 equipamentos), que atuarão nas áreas de abrangência das Residências do Derba de Feira de Santana, Cipó, Seabra, Senhor do Bonfim, Alagoinhas e Casa Nova.

O investimento – da ordem de R$ 20 milhões, sendo R$ 18 milhões oriundos dos cofres do MDA e R$ 2 milhões de contrapartida do Estado – beneficia a mais de 2,5 milhões de cidadãos. Com estes equipamentos, serão recuperados 521 km de rodovias dos territórios da Bacia do Jacuípe, Chapada Diamantina, Sisal, Piemonte do Paraguaçu, Piemonte Norte do Itapicuru, Velho Chico, Semi-árido do Nordeste II e Itaparica, atendendo a 120 municípios, além de facilitar o escoamento da produção agrícola das regiões.

De acordo com o secretário estadual de Infra-estrutura, Antonio Carlos Batista Neves, ainda dentro da filosofia da reestruturação do Derba, o governo da Bahia destinou R$ 19 milhões do Tesouro do Estado para a aquisição de mais cinco patrulhas, que atuarão na região do Recôncavo (incluindo a área dos pólos industriais), no Litoral Norte e nas regiões cacaueira e de Irecê. Estes territórios são atendidos pelas Residências de Manutenção de Camaçari, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Itabuna e Itapetinga, responsáveis pela manutenção de 4.285 km de rodovias.

Juntos, os investimentos para a reestruturação do Derba – que chegam a R$ 54 milhões – permitirão o reequipamento de 15 das 20 Residências de Manutenção do órgão. As 15 novas patrulhas mecanizadas são compostas, no total, por 238 máquinas. Destas, 143 (as da Codevasf e próprias) serão entregues até o final deste ano.

2007-12-15

X Semana de Arte e Cultura de Irecê - “Meus símbolos referenciam o que sou”



Data: 18 a 24 de dezembro de 2007

Diversas atividades artísticas serão apresentadas durante a X Semana de arte e cultura no campo das artes plásticas, música, teatro, artes visuais, oficinas, palestras, literatura.
Artes Plásticas

A mostra de artes plásticas contará com exposições de artistas de todo o Território e terá entre outras apresentações: arte em cerâmica; móveis em madeira morta; artesanato em madeira; luminárias com materiais reciclados; pintura em tecido; pintura em telas; bordados; crochê; cestos de vime e outros materiais; arte em minerais; artesanato de couro; decupagem; bijuterias artesanais; escultura em argila; escultura em areia, entre outros. Os Territórios do Sisal e da Chapada Diamantina também apresentarão seus trabalhos.

Teatro

Quatro peças teatrais serão apresentadas durante o evento: O Auto de Natal (Grupo ACAC); A morte de Mané Bufão ( Comédia da C&A Teatral Cara de Pau); Peleja de João para ser cidadão (Grupo de Teatro da Polícia Militar da Bahia; e Abaixo o alcoolismo (Mímica apresentada pelo Grupo Jocum).

Música

A programação musical contará com 18 artistas que apresentarão música regional (10) , poesia (4), repentes (2) e causos (2).

Grupos da Cultura Popular

No Território de Irecê existem diversos grupos da Cultura Popular. Durante Semana de Arte e Cultura sete grupos farão apresentação no espaço da praça: Banda de Pífano de Barro Alto; Terno de Reis de Dona Sinésia de Irecê; Capoeira Ginga Brasil; Roda de São Gonçalo de São Gabriel; e Grupo de Crianças “Caretinhas”.

Oficinas

Durante a programação quatro oficinas (8 horas) serão ministradas: Oficina de Reciclagem (PETI e outros materiais); Oficina de Papel Machê; Oficina de manipulação de produtos da agricultura familiar (palha de bananeira, palha de coco); e Oficina de Bonecos;


Palestras

As palestras serão realizadas no auditório do Golden Palace Hotel: Palestra “Desenvolvimento Territorial e Cultura”- MDA/SDT; Palestra “Meus Símbolos referenciam o que sou” UNEB; Palestra Cultura sim, drogas não!- Manaim;

Mostra de Cinema

A mostra de cinema da Semana de Arte de Cultura de Irecê irá dispor de uma programação com documentários e filmes. Dentre os documentários estão previstos: Morte e Vida Severina (Alunos da Fundação Bradesco de Irecê), Experiências positivas da Agricultura Familiar (Centro de Assessoria do Assuruá), Paixão de Cristo (ArtVida); Adaptação de um Bailado sobre o tema Fortuna Imperatrix Mundi da ópera de Carmina Burana (Grupo ACAC) e Mostra da Comunidade Quilombola Lagoa de Gaudêncio (Município de Lapão-BA). Para a mostra de filmes foram selecionados três filmes nacionais com enfoque regionalista para exibição: Narradores de Javé, O Baile Perfumado e Abril Despedaçado.
Mostra Literária

A Mostra Literária das obras dos escritores do Território estarão disponíveis durante a Feira. Além disso, serão apresentadas no espaço literário algumas atividades como: leitura dinâmica, recital de poesias e exposição de cordéis.

Jogos (Xadrez)

Serão dispostos no local da exposição quatro tabuleiros para atividade de Xadrez, onde os grupos organizados e inscritos previamente poderão usufruir do espaço. Os alunos do Projeto Segundo Tempo que estudam Xadrez também participarão do evento.

Arte Circense

A arte circense terá espaço durante a Semana de Arte e Cultura através da apresentação de Equilíbrio em Pernas de Pau, Malabarismo, Fogo Sibônico e Apresentação de Palhaços.

O Ambiente Físico

A X Semana de Arte e Cultura de Irecê será realizada no espaço da Praça Herculano Dourado na cidade de Irecê, além de utilizar o Auditório do Hotel Golden Palace para realização das palestras.

No ambiente da praça serão criados ambientes para a exposição das diversas manifestações: um mini-palco para apresentações de músicos regionais, cordelistas, poetas, repentistas, grupos de coral e filarmônica; um palco principal para apresentação de bandas; cobertura para ambiente literário (toldos) contendo expositores, mesas e cadeiras; cobertura para Artes Plásticas (toldos) e bancas para exposição de artesanato, pinturas, etc; tablado para teatro com 40 cadeiras sob cobertura para mostra de grupos teatrais; mesas, cadeiras e tabuleiros para Xadrez; para o ambiente das oficinas será necessária cobertura, cadeiras e mesa; um telão e cadeiras para a mostra de cinema; e o espaço do Hotel Golden Palace para a realização das oficinas. Na praça será disponibilizado segurança, banheiros químicos e posto médico.

2007-12-13

Movimentos ocupam a Codevasf em Irecê

Diante da situação de risco de morte em que se encontra D. Luiz Flavio Cappio, por conta do JEJUM em protesto contra a TRANSPOSIÇÃO das Águas do Rio São Francisco, as Organizações Populares, Movimentos e Pastorais Sociais, (MST, CETA, CAA, IPETERRAS, GARRA, PASCUA, SINDICATOS, DAP - Diretório Acadêmico de Pedagogia, UAURI, COOPESAGRI, IPB, , CPT, CARITAS, Pastoral da Criança e movimentos da Diocese de Irecê-BA e Barra-BA, ocuparam hoje, às 08:30, a sede da CODEVASF em Irecê-BA.

Uma centena de pessoas de vários municípios da região de Irecê ocupam nesse momento a CODEVAFS, em jejum e orações pela Vida de Dom Luiz, pela Vida do Rio. 24 pessoas estão em jejum!!! Para amanhã mais pessoas são esperadas da Diocese de Barra

A população está manifestando seu apoio e contribuindo de várias formas. A ocupação é pacífica! O órgão parou suas atividades e os funcionários saíram do local. A ocupação será de 48 horas, segundo a decisão dos participantes!

“Este ato é uma forma de solidarizarmos com o Bispo D. Luiz e manifestar também nossa indignação e oposição a este projeto que não vai beneficiar o povo nordestino como afirma a propaganda enganosa deste governo.
Portanto queremos:

* O arquivamento do projeto de Transposição e a retirada do exército do canteiro de obras.

* Revitalização popular do Rio

* A implantação das obras do Atlas do Nordeste e as tecnologias da ASA

Temos um projeto muito maior. Queremos água para 44 milhões de pessoas no semi-árido, para nove Estados, não apenas quatro. Para 1.356 municípios, não apenas 397. Tudo pela metade do preço previsto no PAC para a transposição.
O Atlas Nordeste da ANA (Agência Nacional de Águas) e as iniciativas da ASA (Articulação do Semi-Árido) são muito mais abrangentes, têm prioridade no abastecimento humano e utilizam as águas abundantes e suficientes do semi-árido.

O amor pela vida em todas as suas manifestações em um mundo marcado pela morte, nos desafia a defender o Rio São Francisco, num momento em que o agro e hidronegócio querem transformar essa mesma vida em mercadoria. A defesa do rio São Francisco e da dignidade das vidas de todos os ribeirinhos, agricultores, quilombolas e indígenas, é símbolo de uma luta maior pela terra e pelas águas.

Você é convidado a se juntar conosco nesta luta que não é só do Frei Luiz e sim de todos nós, na construção de um semi-árido sustentável e livre da velha indústria da seca, onde toda a população, o povo ribeirinho, as comunidades quilombolas e comunidades tradicionais tenham de fato acesso à água. O Semi-árido brasileiro tem a maior quantidade de água armazenada em açudes do mundo, no entanto esta água não é distribuída. Famílias residentes ao lado de açudes passam sede. Além disso, existem alternativas melhores e mais baratas que a transposição. Existem também as 144 tecnologias de convivência com o semi-árido da Articulação do Semi-Árido (ASA).”

São Francisco vivo: Terra, Água, Rio e Povo!!

Contatos:

Ailton (74) 8108-5275
Índia (74) 9121-0776

2007-12-06

Poeta Irajá é o novo presidente da Academia de Letras de Irecê

Poeta Irajá, presidente da Academia de Letras de Irecê

Ontem foi um dia histórico para as letras do município de Irecê, por causa do importante acontecimento que foi a escolha de um confrade para suceder José Galdino, pesidente da Academia de Letras de Irecê - ALI, cujo mandato tinha encerrado.

Vinte membros compareceram para a reunião de votação para escolha de uma das duas chapas:

A Chapa do Eraldo tinha como concorrente a presidência o radialista Eraldo Maciel e como vice José Galdino, ex-diretor de Esporte, Cultura e Lazer, no município.

A outra chapa, denominada Renascer, tinha como concorrente a presidência o Poeta Irajá, que se tornou conhecido como um artista que não mede consequências ao elaborar suas poesias, sempre denunciando alguma coisa e como vice Jorge Galvão Dourado.

Momentos antes da votação, Eraldo Maciel retirou seu nome. Ficou então decidido que as pessoas votariam Sim, caso aceitassem Irajá para presidente e Não, caso não o recusassem.

Dezoito membros votaram, sendo que dez disseram Sim e sete disseram Não.

No final da votação houve manifestações de alegria pela eleição do novo presidente para os próximos dois anos.

Vale salientar que a Academia de Letras de Irecê é uma entidade de Utilidade Pública Municipal que foi fundada no ano de 1998. Agora em maio completa dez anos de existência.

Membros da ALI, exceto o primeiro da esquerda. Alguns estão ausentes

2007-12-05

História do Catolecismo em Irecê - Trocaram o padroeiro rico por um pobre (II)

Continuação da parte I

O espertalhão arranjou um outro São Domingos bem menor que o original doado por Tertuliano Cambui. Retirou todos os ricos pertences do São Domingo original e guardou para si. Depois retornou de Salvador com o segundo São Domingos, que até hoje existe na capela e é, absolutamente, pobretão.

Além do padroeiro da cidade ter sido trocado por outro, é provável também que o sino não seja mais o que foi doado originalmente por Tertuliano Cambuí. Segundo informações que obtive dos mais velhos, o sino original era bem poderoso.

Seu som podia ser escutado a quilômetros de distância daqui. Quem estava na baraúna, por exemplo, distante mais de uma légua de Irecê, ouvia o sino tocando naquela época. Atualmente, o som é bem mais fraco, ouvido apenas por quem está próximo da Igreja.

Donald Pierson em seu livro "O homem no Vale do São Francisco", Tomo II, página 85, assim escreveu acerca da igreja, na sua forma mais primitiva:

“Em frente a uma igreja diminuta no centro da grande praça de Irecê, ergue-se um enorme cruzeiro de madeira, mais alto do que o próprio templo…”

(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes); O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

História do Catolecismo em Irecê - trocaram o padroeiro rico por um pobre (I)

Praça Municipal de Irecê - ano de 1942

Muita gente pensa que o São Domingos que existe atualmente em Irecê é o mesmo que foi doado por Tertuliano Cambuí.

Na realidade, o São Domingos original era muito rico e o atual é muito pobre. O que foi doado pelo Capitão Tertu tinha coroa, bota e bengala de ouro.

A bengala tinha um cumprimento de cerca de cinqüenta centímetros, tudo isso construído na época do império.

O São Domingos original veio da Igreja de São Domingos de Assuruá. Havia tanto ouro naquele lugar que as pessoas pegavam machados para cortá-lo.

Lá , os filões de ouro podiam ser percebidos pelas pessoas, quando andavam pelas ruas. Era uma época em que este metal não era tão precioso quanto hoje em dia.

Durante os períodos de chuva, os meninos corriam para as ruas. Sua diversão consistia em pegar, na enxurrada, as muitas pepitas de ouro, enchendo os bolsos. Pegavam apenas porque as achavam bonitas, não porque tivesse algum valor para eles.

A família Cambui, era uma das mais ricas de Assuruá. Possuia riquezas em fazendas, gado e incalculável quantidade de ouro. Pegou parte deste metal e mandou fazer uma bengala, uma bota e uma coroa de ouro para São Domingos.

Anos depois, o ouro passou a ter mais valor. As pessoas de Irecê e outras localidades olhavam para São Domingos e se encantavam com a beleza de suas riquezas. Quanto valia aquela comprida bengala de ouro? E as botas? E a coroa?

Houve uma época em que uma seca terrível ocorreu nesse sertão. Todos procuravam uma razão para seca. Uns diziam que era por causa da “língua grande das mulheres fuxiqueiras.” Outros diziam que era por causa dos homens que saíam de suas casas e iam adulterar com a mulher dos outros companheiros. Mas alguns espertinhos disseram que o culpado pela seca era São Domingos.

O padroeiro da cidade precisava viajar para Salvador e lá ser benzido pelos mais santos homens da igreja católica. Se assim não acontecesse, a chuva continuaria ausente, o sofrimento aumentaria e muitos poderiam morrer.

Dias depois, São Domingos foi levado para “a Bahia” (nome usado para indicar que se estava indo a Salvador). Acontece que não mais o queriam de volta na cidade, exceto algumas coisas que ele possuía, como por exemplo a bengala de ouro, a coroa de ouro e as botas de ouro.

(Continua na parte II)

(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes); O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

2007-12-03

Ponte que separa Morro do Chapéu de Irecê precisa apenas de pequenos reparos

Ponte que liga região de Irecê a Morro do Chapéu, Jacobina, Salvador e outras cidades do estado, não corre risco de desabamento e sua estrutura precisa apenas de pequenos reparos.

Segundo o Dr. Batista Neves é normal a existência de pequenas fendas, em função da dilatação da estrutura.

Ele que é um dos maiores especialistas em engenharia fez uma vistoria geral na ponte e notou a necessidade de pequenos reparos, que serão feitos sem a necessidade de interromper o trânsito.

O anúncio foi feito em uma reunião da UNIPI que aconteceu no sábado passado, em Ibititá, com a presença de prefeitos e autoridades em engenharia.

Parabenizamos ao presidente da entidade, Hermenilson Carvalho, atual prefeito de Lapão, pela dedicação ao cargo, atendendo imediatamente aos reclamos da região.

2007-12-01

Resultado da primeira pesquisa de opinião para prefeito de Irecê


Disponibilizamos em nosso site uma enquete para pesquisa com o título "Qual destes candidatos você escolheria como prefeito de Irecê?"

Não se trata de uma pesquisa eleitoral efetuada dentro de estudos científicos de estatística e sim de uma coleta de opiniões feitas entre os leitores de Irecê ponto Org.

287 votaram em nossa primeira pesquisa de opinião, número suficiente para se fazer uma avaliação. A título de exemplo, o Ibope pesquisa 2.000 pessoas no Brasil e sabe a opinião de mais de 100 milhões de eleitores.

Eis o resultado:

  • Beto Lelis: 42%
  • Dr. Luiz Alberto (da Codevasf): 19%
  • Zé das Virgens: 6%
  • Zé Duarte: 3%
Empatados com 2%:
  • Zé Ângelo: 2%
  • Jota Sidney: 2%
Alcançaram o percentual de 1%:
  • Prof. Jorge Rodrigues
  • João Gonçalves
  • José Marcelino
  • Dr. Edivaldo Araujo
  • Vereador Silú
As opções "votarei nulo", "votarei branco" "outro que aparecer" alcançaram o percentual de três por cento.

Impressionante mesmo é a rejeição manifesta aos políticos de Irecê: 10% dos votantes escolheram a opção "nenhum presta".

Os classificados nesta primeira enquete participarão de outra enquete com os escolhidos da segunda pesquisa, da qual participarão os mais novos pré-candidatos a prefeito de Irecê, a exemplo de Sobral, Alcides, Amaro Júnior, Paulo Freire, Junior do Prakasa, Iá, etc...

Além deles outros nomes que nos foram sugeridos pela população a exemplo de Ildon Pedro, o radialista José Bastos, Consuelo Dourado (secretária do prefeito Joacy), Prof. Zezé, Dra. Minaura, Cintia Fênix, Cinara Lago, Onnildo da ACI, Ivo de Paula, etc.

Participe da nova pesquisa. Os seis mais bem votados participarão de uma disputa com os da primeira enquete.

2007-11-29

Ponte que liga região de Irecê com o Brasil pode cair e provocar uma tragédia

A ponte que interliga a região de Irecê com o resto do Brasil está deixando milhares de pessoas do Território bastante preocupadas.

É que a ponte que tem mais de meio século de existência está cedendo e pode despencar a qualquer momento.

Caso venha a acontecer o pior no momento em que estiver passando ônibus com passageiros, carros ou outros veículos, muita gente pode morrer.

A comunidade pede que as autoridades não ajam a passos de tartaruga e resolvam logo o problema, enviando técnicos e engenheiros para fazerem uma avaliação e tomando providências imediatas.

Por negligência das autoridades baianas, várias pessoas morreram recentemente no Estádio da Fonte Nova.

Esperamos que o problemas seja resolvido o mais breve possível.

2007-11-28

Secretaria de Educação de Irecê realiza avaliação institucional

O governador Jaques Wagner disse durante o lançamento do PDE, que a Bahia apresenta o pior índice educacional do Brasil.

São dois milhões de baianos não sabem ler nem escrever. Pessoas incapacitadas de pegar um ônibus para seu bairro e fazer outras atividades que exigem ler e interpretar o que foi lido.

Como isso acontece em nível de Bahia, há um reflexo nos municípios do interior. Por conta disso, algumas secretarias tomam iniciativas louváveis, como está acontecendo em Irecê.

A Secretaria de Educação de Irecê, sob a direção de Soraia Dourado, está realizando uma avaliação institucional nos mais de 6.000 alunos da sede, povoados e distritos. Quer uma monitoração do nível de qualidade do ensino, para poder planejar uma melhor política educacional para o próximo ano.

A primeira etapa da avaliação institucional foi feita em março, deste ano, envolvendo milhares de alunos.

Agora, alunos de 22 escolas estão envolvidas no teste de português e matemática.

O resultado será divulgado até meados de dezembro, através de um relatório que sem dúvida resultará em uma política municipal mais eficiente para elevação da qualidade de ensino em Irecê.

Parabenizamos ao prefeito Joacy Dourado e a Secretária.

2007-11-27

Está chovendo muito em Irecê

Voltou a chover com forte intensidade em algumas localidades do interior da Bahia.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, das 9 horas de domingo até as 9 horas desta segunda-feira (hora local) a região de Irecê acumulou 43,3 mm. É um volume de chuva bastante elevado e quase a metade do que normalmente chove em novembro. A média para o mês é de 90 mm.

A região de Jacobina também teve chuva forte. Foram acumulados 50 mm, o que corresponde a 58% da média de chuva de novembro. Em Caetité, no sul do Estado, próxima da divisa com Minas Gerais, choveu cerca de 23 mm de domingo para segunda-feira. O total acumulado na região já está em 70 mm, praticamente a metade da média do mês. Em Carinhanha, também na divisa com Minas Gerais, choveu cerca de 20 mm. A região já acumulou cerca de 50 mm nos últimos 4 dias. A média para novembro é de aproximadamente 117 mm.

De acordo com as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, das 9 horas de domingo até as 9 horas desta segunda-feira, Morro do Chapéu acumulou 26 mm e Vitória da Conquista 12 mm, Canavieiras 15 mm. Das 27 estações meteorológicas espalhadas pela Bahia, monitoradas pelo Inmet, 10 não tinha registro de precipitação acumulada de ontem para hoje, mas quase todas já haviam registrado chuva entre quinta-feira passada e o sábado.

Fonte: Último Segundo

2007-11-26

Licitação para obras da construção do abatedouro em Irecê

A quantidade de carniça que a população de Irecê já consumiu, sem saber, é imensurável. Tudo isso por falta de um abatedouro.

Pior de tudo é que muitos animais doentes morriam e eram jogados nas beiras das estradas. Antes mesmo que os urubus chegassem, apareciam algumas pessoas sem escrúpulo que pegavam o animal, tratava e levava em cima de carroças, vendendo ilegalmente.

Claro que faziam isso escondido, mas algumas pessoas chegavam a ver. Claro também que esta prática maléfica, acredito eu, já não existe há bastante tempo.

Agora surge uma boa notícia. Uma emenda parlamentar do deputado federal Walter Pinheiro resultará em um moderno abatedouro para Irecê.

Segundo o prefeito Joacy Dourado, o dinheiro já foi liberado e vai ser aberta uma licitação para escolha da empresa que vai construir a tão desejada obra.

Trata-se de uma grande conquista para o município de Irecê, tanto por conta da higiene, quanto da economia que resultará para o território de Irecê.

Atualmente, a carne que é consumida em Irecê vem da região Oeste e chega aqui por um preço bem alto.

A obra fomentará nossa economia.

2007-11-25

FALE CONOSCO

Se você tem algum material, notícia, fotografias, anúncio de eventos, sugestão, ou seja lá o que for, mande para publicarmos neste site. Só não publicamos material de conteúdo preconceituoso, que incentive a violência ou que possa nos trazer problemas com a justiça.

Enviar material por telefax:

(74) 3641-1893

Por carta:

Av. Tertuliano Cambui, 343 Irecê - Bahia
Cep. 44900-000

Por e-mail:

ireceorg@gmail.com

Você também poderá enviar seu material para publicação, através do botão abaixo. É só clicar, preencher seus dados, mensagem e anexar o arquivo:


Incêndios criminosos na Chapada Diamantina serão punidos pelo Estado

A chuva que começou a cair ontem (22) na Chapada Diamantina reduziu significativamente os focos de incêndio na região. O fogo persiste no Vale do Patí, no município de Andaraí, na Serra de Santana, em Piatã e no Machobombo, em Lençóis.

O governador em exercício, Edmundo Pereira fez hoje (23) um sobrevôo na região e visitou o comando do Corpo de Bombeiros, em Lençóis. O governador afirmou que o Estado vai iniciar um trabalho de conscientização, prevenção e punição aos incêndios criminosos para que no próximo ano as queimadas sejam evitadas.

“Nós vamos estruturar melhor ainda o combate às queimadas. Este ano já fizemos uma ação diferenciada com o emprego de aeronaves. O combate aos incêndios foi um esforço do governo em parceria com o Corpo de Bombeiros e brigadistas. Mais importante ainda é evitá-las e também vamos trabalhar com isso”, afirmou.

Também visitaram a região o secretário de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Walmir Assunção, a secretária da Casa Civil, Eva Chiavon e do chefe da Casa Militar, coronel Expedito. “O fundamental aqui foi o trabalho conjunto de diversas secretarias. A partir de agora vamos realizar uma ação preventiva para evitar esses incêndios criminosos”, afirmou o secretario Walmir Assunção.

A Coordenação de Defesa Civil (Coordec), órgão ligado à Sedes, foi responsável pela aquisição de todo o material enviados aos bombeiros e brigadistas. O trabalho de combate ao fogo foi capitaneado pela Coordec, em parceria com a Casa Militar, Casa Civil e Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

A Casa Militar do Governador e a Casa Civil enviaram para Lençóis, sede da Operação Chapada, duas aeronaves de combate a incêndio, duas vans para transportar os brigadistas e duas picapes. O Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) enviou um helicóptero para o local.

A operação recebeu o reforço de mais um avião contratado pelo Centro de Recursos Ambientais (CRA). Com ele, o número de aeronaves chega a três, sendo que no auge da operação havia três aviões e dois helicópteros. “As aeronaves foram fundamentais para o combate ao fogo. Cada uma delas tem capacidade de apagar o fogo em uma área de 300 metros”, disse o comandante da Operação de Bombeiros Militares do interior, coronel Djalma Duarte.

Além do trabalho da PM e Corpo de Bombeiro o combate ao fogo conta com a ajuda de 120 brigadistas, voluntários que contam com apoio logístico do Governo do Estado que também está fornecendo auxílio alimentação às famílias que estão ajudando a debelar o fogo. “O trabalho dos brigadistas é fundamental. Eles estão na linha de frente do combate ao fogo”, afirmou coronel Duarte.

Os brigadistas também estão preocupados com a conscientização da população para que não usem fogo para fazer pastagem, não queimem o lixo e nem façam fogueiras na região. “Grande parte dos incêndios são causados pelo fogo que os fazendeiros usam para fazer pasto, pelas fogueiras dos caçadores e também causados pelos piromaníacos que atacam na região”, contou Baggio.

A maioria dos brigadistas são guia turísticos e ex-garimpeiros. A Cordec enviou fardamento e material para os 200 brigadistas voluntários das 14 equipes existentes na Chapada Diamantina. Calça, camisetas, bonés, meias e jaquetas compõem a vestimenta. Além disso, foram enviados abafadores, machados, foices, facões e enxadas. Está em processo de aquisição 40 rádios portáteis.

“Nós fazemos o trabalho por terra, onde os bombeiros chegam depois de helicóptero. O trabalho é difícil e às vezes caminhamos até 15 quilômetros dentro da mata para chegar ao foco do incêndio”, contou o coordenador da Brigada de Lençóis, Erasmo Baggio.

A alfafa de Irecê é uma das melhores do Brasil

Este slogan mostra a importância desta planta para a nossa agricultura. Existem no mundo apenas manchas de terra com condições de produzir uma boa alfafa e Irecê está incluída nestas manchas. Há dois anos se faz á experiência em Irecê que já está atraindo grandes produtores do Brasil.

O Brasil importa sementes de alfafa, em Irecê pode tirar o país da condição de importador de sementes de alfafa e colocá-lo na condição de exportador. Irecê tem mais potencialidades para o cultivo desta leguminosa do que o Paraná.

O sucesso da formação de uma pastagem se resume no uso de bom conhecimento aliado a boa dose de dedicação, capricho e bom senso.

Cultivada predominantemente na região Sul do Brasil, a Alfafa é uma forrageira nobre, ideal para os rebanhos bovino (leiteiro), eqüinos, caprinos, ovinos, avestruz e até mesmo chás para o consumo humano. Na América, os Estados Unidos são os campeões na produção e consumo do produto, seguidos da Argentina.

Trata se de uma cultura que gosta de água em abundancia, mas detesta umidade. A Alfafa é uma forrageira das mais ricas em proteínas vitaminas A1, B2, C e minerais, além de potássio, magnésio, fósforo e cálcio. Só recentemente o Nordeste brasileiro começou a investir na sua produção, experimentando várias frustrações de viabilidade econômica.

A região de lrecê é, atualmente, a maior produtora de Alfafa do Nordeste, com dois campos de experimentação particular, frutos de iniciativas do agropecuarista Arnaldo Dourado, em parceria com o maior e mais experiente produtor de Alfafa do País, Ademir M. Honda, o projeto foi implantado e a produção se encontra em processo de comercialização, com elevada aceitação e favoráveis vias de acesso para as regiões Norte e Nordeste e Centro Oeste.

Ademir Honda garante que a Alfafa de lrecê está se revelando uma das melhores do Brasil. "Excelente a qualidade,desta Alfafa, mas no que tange a viabilidade econômica ainda estamos aguardando os resultados, pois precisamos desenvolver técnicas adequadas de adaptação à região, visto o elevado consumo de água para produzir a cultura, o que é bastante oneroso", salienta.

Mais sobre Alfafa no site da Aprir

2007-11-24

Prefeitos do Platô de Irecê são contra a transposição do São Francisco

Muito se fala na transposição do São Francisco e as opiniões são divergentes. Para uns, algo que trará a subsistência para as populações mais carentes, para outros, miséria.

Dr. Manoel Gabriel dos Santos, popular Doutor Nel, prefeito de Barra do Mendes, acha que a transposição vai gerar miséria.

Em matéria publicada na Agência Brasil, no dia 26 de março, ele disse que os 21 municípios que formam o Platô do Irecê, no noroeste baiano, são contrários à transposição do Rio São Francisco.

“Se fossem tirar nossa água só para matar a sede do povo, menos mal. Mas estão levando nossa água para projetos de desenvolvimento no nordeste setentrional. Com isso não concordamos”, afirmou o prefeito, cuja região fica a cerca de 200 quilômetros da represa de Sobradinho.

Para Doutor Nel, antes da transposição o governo federal deveria implementar projetos de revitalização e de compensação no Platô do Irecê que, segundo ele, é carente em saneamento básico, barragens, programas de irrigação e de geração de emprego e renda.

“Eles deveriam cuidar primeiro dos ribeirinhos do São Francisco – depois resolveriam os problemas dos mais distantes. Não que o irmão que está a 700 quilômetros do rio não mereça ter água, mas é preciso antes cuidar dos que sofrem aqui”, frisou.

O prefeito, que até janeiro presidiu a União dos Municípios do Platô do Irecê, disse acreditar que a transposição vai secar ainda mais o rio e seus afluentes: “Os rios estão cheios de bancos de areia. Vamos somar ainda mais dificuldade no futuro”. A cidade de Barra do Mendes, explicou, é cortada por dois afluentes do São Francisco, os rios Verde e Jacaré, e a nascente deste secou no ano passado.

Para ele, “existem outras alternativas", como projetos de revitalização do rio, como a despoluição e o combate ao assoreamento, e também o desenvolvimento de programas de irrigação e de geração de renda, que atenderiam às populações do Platô do Irecê.

Doutor Nel lembrou que dois projetos de irrigação estão parados há anos. “A única coisa que andam fazendo é um trabalho com quilombolas na região. E só”, ressaltou. Ele é prefeito pela segunda vez do município de 15 mil habitantes, a 80 quilômetros da margem do São Francisco.

A licença ambiental concedida na sexta-feira (23/03) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que permite o início das obras de transposição, deixou a comunidade triste, segundo o prefeito, para quem havia uma “convicção” que o projeto não sairia do papel.

“Mas agora descobrimos que fomos vencidos. Isso nos deixa tristes. Acho que o presidente Lula e todos os envolvidos na transposição estão enganados. Deviam olhar primeiro para os ribeirinhos, que estão numa situação de penúria”, concluiu.

Barra do Mendes produz banana, feijão, mamão e milho. Há ainda criação de gado e extração mineral (cristal de rocha e diamantes).

2007-11-23

Marcionílio Rosa, um poeta repentista imortalizado em Irecê

Marcionílio Rosa até hoje é lembrado por muita gente em Irecê, apesar de já ter falecido há muitos anos.

Lembram dele principalmente por seu talento como repentista e poeta, que se destacava em diversos eventos, podendo fazer rimas durante horas seguidas, disputando com talentosos repentistas "nordestinos".

Nasceu em Juá Velho, município de Gentio do Ouro, no início do século. Veio para Irecê no ano de 1921, em companhia de Pedro Batista.

Casou-se em Irecê com Filomena Santos Rosa, com quem teve os filhos: José, Manoel, Jubilino, Almira, Maria, Alzira e Jovintina dos Santos Rosa.

No ano de 1955, “Seu Maçu” como era mais conhecido, mandou construir uma escola na Boa Vista, e trouxe uma professora de fora, para ensinar seus filhos e os filhos dos outros.

Tinha muitos amigos em Irecê. Um deles chamava-se Arlindo Martins de Abreu, morador tradicional da Av. Tertuliano Cambui e comerciante. Maçu sempre passava na Av. Tertuliano Cambui, quando vinha da Fazenda Norte, para cumprimentar o amigo, tomar uma “pinga” e cantar um coco.

Durante os festejos juninos do ano de 1963, uma bomba estourou na mão de Marcionilio Rosa, vindo ele a morrer em conseqüência disso.

Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes); O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

2007-11-22

Jovens de Irecê dão o primeiro grito da juventude sertaneja, em Salvador

Sai hoje à noite, da Praça da Prefeitura, dois ônibus lotados de estudantes rumo a Salvador, a fim de fazerem ecoar na Capital da Bahia, o primeiro grito da juventude sertaneja.

Segundo o jovem mestre de obra Cláudio, dos jovens que concluem o curso de ensino médio, em Irecê, aproximadamente 3% conseguem ir para a faculdade, 17% vão fazer cursinhos e 80% desistem de estudar, porque as opções de cursos superiores em Irecê, ainda são limitadas.

A juventude sertaneja se reunirã com os reitores da UNEB e UFBA e reivindicarão novos cursos superiores para Irecê, uma microrregião com quase 500 mil habitantes e muito carente.

Além disso, solicitarão um Centro Cultural e denunciarão os problemas ecológicos causados pelas mineradoras.

O grito será dado nas proximidades do Iguatemi, no próximo domingo, chamando a atenção das autoridades e também de milhares de pessoas que trafegam pela área, todos os dias.

Um exemplo de sucesso, ainda presente, foi o Grito do Sertão, organizado pelo Fórum Regional de Debates, em Irecê, na época sob a liderança do companheiro João Gonçalves, que também estará junto no primeiro grito da juventude sertaneja.

Leia no Jornal O Brasileirinho uma matéria que fala que os bebês, após os seis anos de idade, são capazes de julgar se uma atitude do adulto é boa ou ruim e esta O segredo da famosa escritora Margarida Rebelo Pinto para superar um AVC

A guerra do PT de Irecê pode resultar em muita moral abatida

Já houve o tempo em que as pessoas se juntavam em torno de um partido político, unidas por uma mesma ideologia que normalmente estava relacionada com um feito patriótico ou uma mudança na vida das pessoas.

Depois que a esquerda assumiu o poder no Brasil, as pessoas perceberam que a palavra ideologia já foi sepultada, teve missa de sétimo dia e já entrou no rol do esquecimento.

Em Irecê, por exemplo, está acontecendo um escândalo envolvendo cabeças do partido dos trabalhadores, PT, onde o personagem A, vai para os meios de comunicação e diz que os personagens B,C, D, etc, estão comprando votos e alguns membros estão se beneficiando de forma ilícita.

Tudo isso porque está em jogo a disputa de quem será o próximo presidente do Partido dos Trabalhadores, nas eleições do dia 02 de dezembro, na Coperil.

O resultado desta eleição poderá ter grande influência nas articulações políticas para as próximas eleições municipais.

José Marcelino, Celson Cambui, João Sena, Osvaldo Neiva e tantos outros são competentes para governar um partido que cada vez mais perde sua identidade no cenário nacional.

2007-11-21

Carro da Câmara Municipal de Irecê foi tomado de assalto em Salvador

A Câmara Municipal de Irecê tinha alguns documentos que precisavam ser levados para Salvador. Como o vereador Tertinho precisava viajar para lá, a fim de se encontrar com o prefeito foi autorizado a levar os documentos e usar o carro oficial da entidade.

Tertinho viajou na quinta-feira (15/11), às 14 horas, levando os documentos da Câmara. Ficaria na Capital até segunda-feira (19), quando teria um encontro com o prefeito Joacy Dourado.

Perto de uma farmácia, ao descer do carro, o vereador notou a aproximação de um sujeito mal intencionado.

De repente ele puxou uma pistola e anunciou que era um assalto.

Sem reagir, o vereador entregou a carteira com os documentos.

O assaltante retirou o dinheiro, no total de R$ 120,00 e jogou a carteira para o lado. Depois pegou a chave do carro da Câmara e fugiu.

Ele foi à delegacia e registrou queixa. Ao chegar em Irecê, recebeu um telefonema anunciando que o carro da Câmara foi recuperado.

Ainda bem que tudo transcorreu bem e que nada de grave aconteceu com o vereador.

2007-11-20

A população de cada uma das cidades que formam o Território de Irecê

Irecê, nome bonito que significa "pela água, à mercê da corrente, à tona d`água" na língua tupi-guarani, é formada por uma região composta por mais de uma dezena de municípios, parte deles aglomerados com a denominação de Território de Irecê.

Eis a população de cada uma das cidades do território de Irecê, segundo pesquisa do IBGE, divulgada recentemente:

  • América Dourada - 16.189 habitantes
  • Barra do Mendes - 14.054 habitantes
  • Barro Alto - 13.403 habitantes
  • Cafarnaum - 17.402 habitantes
  • Canarana - 24.436 habitantes
  • Central - 17.320 habitantes
  • Gentio do Ouro - 11.326 habitantes
  • Ibipeba - 16.762 habitantes
  • Ibititá - 18.614 habitantes
  • Ipupiara - 8.931 habitantes
  • Irecê - 62.676 habitantes
  • Itaguaçu da Bahia - 12.545 habitantes
  • João Dourado - 20.834 habitantes
  • Jussara - 14.833 habitantes
  • Lapão - 25.557 habitantes
  • Mulungu do Morro - 13.755
  • Presidente Dutra - 13.822 habitantes
  • São Gabriel - 18.468 habitantes
  • Uibaí - 13.719 habitantes
  • Xique-Xique - 45.700 habitantes
Você encontra milhares de informações úteis sobre Irecê nos livros do escritor Jackson Rubem: Irecê - História, Casos e Lendas; Irecê - Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê - A Saga dos Imigrantes; O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos, publicado também em inglês com o título de Brazilians Before Cabral.

2007-11-18

Em Irecê - Terra do Feijão - Feijão está valendo ouro

Há pocos anos atrás, os depósitos de Irecê encontravam-se superlotados com a produção de feijão vinda das roças.

A importância da produção de Irecê era tamanha, que seus produtos tinham poder de aumentar ou diminuir os índices de inflação no país.

Depois surgiu o menosprezo dos políticos para com os agricultores de Irecê, começando do governo Fernando Henrique Cardoso.

Cortaram os créditos e começaram a perseguir os pequenos agricultores. Aqueles que não tem dinheiro para contratar um bom advogado.

Muitos desistiram de plantar, tanto porque perderam os imóveis em leilões, quanto por não ter nenhum incentivo, como crédito e política de preço mínimo.

Atualmente o feijão que é consumido em Irecê vêm de outros municípios, a exemplo de Barreiras, que está distante cerca de 700 km.

Quem quer consumir feijão, o produto que faz parte da dieta de milhões de brasileiros - feijão com arroz - tem que desem bolsar R$ 3,00 e alguns centavos a mais.

Acordem,governantes, os ireceenses merecem um tratamento melhor!

2007-11-17

Ex-prefeito de Irecê, Beto Lelis, reivindica seu mandato de deputado

No dia 30 de novembro, o ex-deputado e ex-prefeito de Irecê, Adalberto Lelis Filho (Beto Lelis) entrará na justiça para solicitar seu mandato de deputado federal, no lugar de Sérgio Brito.

É que o Sérgio Brito foi infiel ao PDT, seu partido. E de acordo com decisão do Tribunal Superior Eleitoral tanto o partido pode solicitar suplentes no lugar dos infiéis, quanto o próprio suplente pode reivindicar o cumprimento do direito que lhe está assegurado.

Por conta de apadrinhamentos, a executiva nacional do PDT decidiu lavar as mãos no caso de Sérgio Brito, mesmo ele tendo mudado de partido. É que atualmente apóia o presidente Lula e como existe muitos interesses em jogo, preferiram deixar a solicitação por conta do suplente (na foto Beto Lelis(D) com Naomar).

Neste caso, o suplente é Beto Lelis o qual já entregou seu diploma de suplente e espera a chegada do dia 30 para solicitar seu mandato.

Segundo ele, são 60% de chances a seu favor:

"Meus pés estão firmes no chão e eu estou pronto para assumir o mandato de deputado ou continuar na roça com uma enxada na mão. Tenho uma torcida fantástica do meu lado e Deus acima de tudo" - disse Beto Lelis.

2007-11-16

Ouvinte da Caraíbas FM solicita Tropa de Elite para Irecê

Nunca, em toda a história de Irecê, nem mesmo considerando a época das campanhas eleitorais, quando os ânimos ficam acirrados, a violência foi tão grande.

Em Irecê, as pessoas estão sendo assassinadas friamente, outras são espancadas, armas são apontadas para a cabeça dos cidadãos em plena luz do dia, roubo de motos dentro da própria casa ou ambiente de trabalho ...Enfim, a violência reina aqui.

A população de Irecê está assustada. As autoridades policiais se mostram incapazes de resolver o problema. Claro que a culpa não é somente delas, mas também do governo que não lhes dá condições de trabalho.

É inegável a omissão dos deputados que elegemos aqui, em nossa região. Normalmente se acovardam, quando estão diante das autoridades governamentais. Ficam de boca fechada com medo de exigir, com veemência, providências do governador.

Ontem, dia 15 de novembro, ouvindo o Grande Jornal Falado, apresentado pela emissora Caraíbas FM, achei interessante a solução apresentada por um ouvinte de nome Rildo, para o assustador aumento da criminalidade em Irecê.

Uma Tropa de Elite! Isso mesmo: uma Tropa de Elite.

Irecê está entrando em uma fase muito perigosa. A fase da descrença nos políticos, na justiça e nas "autoridades".

E quando a justiça se ausenta, a população pode assumir o comando. Surge então o grande risco do povo dizer "basta de violência" e agir, fazendo justiça com as próprias mãos.

Tomara que isso não venha acontecer.

2007-11-15

Coordenadas do GPS cobrirão quase 100% do território baiano

Seis novas bases receptoras do Sistema de Posicionamento Global (GPS) proporcionarão coordenadas geodésicas de modo contínuo e com cobertura em quase 100% da Bahia. As bases, que são de uso público, proporcionarão uma maior precisão aos serviços que se utilizam do GPS.

Os dados são coletados a cada cinco segundos e são atualizados no intervalo de uma hora no site http://ribac.incra.gov.br/. Duas bases receptoras já foram implantadas. Uma foi instalada na sede da Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Salvador. A segunda está no município de Bom Jesus da Lapa, região Oeste.

Outras duas bases receptoras estão sendo instaladas em Vitória da Conquista, região Sudoeste, e em Teixeira de Freitas, no Extremo Sul baiano. Os municípios de Irecê e Barreiras (região Oeste) terão mais duas bases receptoras. Os trabalhos devem ser finalizados até o fim do ano. A intenção é fortalecer a infra-estrutura geodésica brasileira por meio de uma parceria firmada entre o Incra e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Qualidade dos dados


De acordo com o engenheiro cartográfico do Incra/Ba, Miguel Pedro da Silva Neto, um dos benefícios da Rede Incra de Bases Comunitárias (Ribac) é ser ativa e fornecer dados continuamente, vinte quatro horas por dia. “A Ribac melhorará a qualidade dos trabalhos realizados pelo Incra, fornecendo mais precisão de dados e facilitando as atividades no campo”.

O Incra adquiriu 80 receptores para todo o país, sendo que seis deles foram destinados para o estado. Para viabilizar a instalação da (Ribac), o Incra, na Bahia, tem firmado termos de cooperação técnica. As primeiras foram com a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb). As universidades estão viabilizando estrutura física e apoio técnico para a instalação das estações receptoras.

Vantagens

As bases receptoras (Ribac) proporcionarão uma melhor distribuição e exatidão dos dados disponibilizados via GPS no estado. Para o Incra, será importante nos serviços de georreferenciamento, pois os dados obtidos terão uma maior acuidade para a realização da topografia de imóveis rurais e para a constituição do Cadastro Nacional de Imóveis Rurais (CNIR).

O raio de abrangência de cada equipamento é de 300 quilômetros. Como serão de uso público, além do Incra e do IBGE, quaisquer entidades públicas ou privadas terão acesso às coordenadas globais. “O GPS é utilizado para diversas atividades, entre elas para outorga de poços d´água, levantamentos dos serviços de meio ambiente, aerolevantamento, em obras de engenharia e infra-estrutura”, ressalta Miguel.


Cíntia Melo
Assessora de Comunicação
Incra/Ba
Tel.: 71 3206 – 6407 / 8814-5657
cintia.melo@sdr.incra.gov.br

2007-11-14

Irecê conquista uma extensão da Universidade do Vale do São Francisco

Uma boa notícia para Irecê é a conquista de uma Extensão da Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF, depois de longos anos de esforços.

O sonho inicial era a UFBA para Irecê, onde seria criada a Universidade Federal da Chapada Diamantina, algo que era tido como certo até pouco tempo. Em todo caso, é melhor a UNIVASF do que nada.

Em 2008, segundo o prefeito Joacy Dourado, Irecê terá quatro cursos superiores: Biologia, Química, Física e Matemática. Será criado aqui um Centro de Ciências.

O objetivo inicial destes cursos é a qualificaçãode professores. No futuro, novos cursos virão e quem sabe, servirá para diminuir a saída de jovens da microrregião para outras cidades da Bahia, a capital e até outros estados, como é o caso da Paraíba e países, a exemplo da Bolívia, onde alguns estudam Medicina.

Parabéns para todos os envolvidos no projeto, políticos, população regional e entidades.

2007-11-13

Ações do Ministério Público de Irecê são questionadas por vereadores

A Câmara de Vereadores de Irecê aprovou requerimento do vereador Pascoal, convocando outros vereadores a participarem de audiência com procurador do estado, a fim de discutir ações do Ministério Público em Irecê.

Eles questionam que o Ministério Público vai até a feira livre ordenar a apreensão de CDs e DVDs vendidos por camelôs, mas não fazem nada diante da violência que toma conta de Irecê.

O Ministério Público, em Irecê, em vez de olhar apenas para o lado mais fraco, poderia pressionar o Estado no sentido de assegurar o direito que todo cidadão tem de ir e vir livremente, sem risco de ser assassinado, como está acontecendo na cidade.

Acho que a lei deve ser aplicada, mas primeiro que se aplique aos ricos e poderosos, depois aos mais fracos.

No caso da segurança de Irecê, o Governo e os deputados que representam a região, sumiram. Talvez quando estiver perto da eleição ou quando houver alguma reunião, eles apareçam novamente para fazer um belo discurso carregado de promessas e de estatísticas. Fica só nisso! Nada mais do que isso!

2007-11-12

José Alves de Andrade - O homem que usou um punhal para casar com uma Dourada (I)

José Alves de Andrade, um dos mais conhecidos nomes de Irecê, homenageado com nome de rua, sentiu uma imensa paixão por Ana Joaquina, desde o primeiro momento em que a viu. Diante de seus olhos estava aquela, que ele sonhara ser um dia a mãe de seus filhos.

Queria muito casar-se com ela, desde o primeiro momento em que a viu, mas como casar se ela era dourada e ele não? Como casar se ela era rica e ele pobre? Como casar se a família dela não queria nem enxergá-lo por perto?

Naquela época, uma pessoa de outra família casar com alguém da Dourada era um verdadeiro milagre ou uma verdadeira soma de dinheiro em ação. Os Dourados não queriam que sua família misturasse com outras, pois temiam a descaracterização.

Para que um casamento ocorresse, primeiro o cidadão tinha de mostrar para a família que tinha muitas posses, títulos, coisas de valor. Seus únicos pertences de valor era uma rocinha e uma enxada, usada por ele para cavar os buracos, onde enterrava as sementes de algodão, e para capinar os matos.

Embora não tivesse valores materiais, tinha valores morais: caráter e a determinação de lutar por aquilo que almejava. Ana Joaquina era a mulher de sua vida, aquela que Deus lhe tinha reservado. Nada nesse mundo, nem o poderio de mil dourados juntos, seria capaz de demovê-lo da idéia de casar com ela.

Foi perseguido. Sofreu diversos tipos de humilhações. Ameaçaram-no de morte. Queriam a todo custo que ele desistisse, mas ele não desistia. Ana Joaquina também não. Via em José o homem de sua vida. Seu amor por ele crescia a cada instante, sobretudo ante a perspectiva de vê-lo morto.
(continua na parte II)

Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes; O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

José Alves de Andrade - O homem que usou um punhal para casar com uma Dourada(II)


Continuação da parte I

Um dia José Alves de Andrade decidiu de uma vez por todas dar um basta naquela situação. Armou-se com um punhal e foi procurar a família de Ana Joaquina. Eles teriam que permitir seu casamento com Ana, ou por bem ou por mal.

Um fato histórico aconteceu. Por meio do poder de um punhal, carregado com a força do amor, um homem pobre obteve da poderosa família Dourado permissão para um casamento, que marcou a história de Irecê.

O amor triunfou. O casamento durou anos. Só a morte separou José Alves de Andrade de sua amada Ana Joaquina.

José Alves de Andrade estava bem velhinho , quando morreu. Ana Joaquina caiu em profunda depressão. Chorava continuamente a morte do amado. Já não tinha prazer em viver. Teve derrame e morreu pouco tempo depois.

Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes; O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

2007-11-10

Agricultura familiar de Irecê produz 88 mil toneladas de mamona

Acredito que o Governo Jacques Wagner (PT) tomou a decisão correta ao adotar a política de territórios, aglomerando municípios da Bahia, conforme sua identidade. Ao todo, a Bahia ficou com 26 territórios. Começa com o Território de Irecê e termina com o Território Metropolitana de Salvador.

Neste texto, um resumo do II Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial que começou no dia 8, com a apresentação de seis experiências territoriais, cobrindo todas as regiões do país, a partir da visão dos movimentos sociais que atuam nos territórios. A participação baiana ficou por conta da exposição de Mário Augusto de Almeida Neto, conhecido como “Jacó”, representante do Território de Irecê.

Jacó explicou que a noção de territorialidade surgiu no estado em 2003 e tinha, a princípio, os sindicatos como principais atores da sociedade civil. Desde o final de 2006, durante os trabalho de transição do Governo do Estado, esse modelo foi adotado como unidade de planejamento, ampliando as discussões para várias áreas. “A Bahia está vivendo um momento de amplo diálogo entre a sociedade civil e o governo do estado”, aponta.

O Território de Irecê possui uma média de 158 mil habitantes, numa área de 25.670 quilômetros quadrados. Conforme afirmou o representante, 25,3% da população é analfabeta, o que prova que a educação é um dos grandes déficits da região. “Não adianta ampliar o número de escolas, se a qualidade dos professores não melhora”, afirma. Para ele, é preciso regionalizar a educação para valorizar a área. “Tem que ensinar às crianças que o fruto daqui é o umbu e não dar exemplos a partir de uva e pêssego”, completa.

Economia

Durante sua apresentação, Jacó apresentou dados acerca da divisão agrária da região de Irecê, que é formada basicamente pela agricultura familiar, com mais de 31 mil estabelecimentos agropecuários de até 20 hectares. “Em área, esses empreendimentos somam somente 16,1% do total do território”, frisa.

Atualmente, um dos focos da economia do Território de Irecê é a produção de biodiesel a partir da mamona. A Bahia responde por, aproximadamente, 80% da produção de mamona no país, sendo a região de Irecê a principal produtora, com uma média de 88 mil toneladas por ano.

Jacó afirma que, ao adotar os territórios de identidade como foco de planejamento, houve uma discussão maior acerca das verbas para economia, ampliando a visão do pequeno produtor. Hoje, além do biodiesel, existem propostas nas áreas de caprinovinocultura (para a produção de carne e leite), fruticultura e desenvolvimento da visão da própria agricultura. “Antes nós apenas produzíamos a mamona. Agora, com a implantação da fábrica para a produção de óleo de mamona, pretendemos fornecer não mais a matéria-prima, mas sim o produto já transformado”, comemora. (Dados da SEPLAN)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Quem deseja conhecer fatos históricos e econômicos de Irecê encontra nos livros do escritor Jackson Rubem:

  • Irecê: História Casos e Lendas;
  • Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia;
  • O Aniversário de Irecê
  • Irecê, A Saga dos Imigrantes
  • Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

Personagens folclóricos de Irecê - Nondas

Nondas, foto tirada a mais de cinco anos

Aparentando 38 anos, Nondas é uma pessoa extremamente inteligente, que diz ser pai de dois filhos: Adelita e Silas. Conversa bonito. Lembra de datas, músicas, poesias e casos que lê em livros. É também um andarilho, que não se importa com distâncias. Já foi a pé até São Paulo.

Nondas diz que concluiu o primário, que já se formou em medicina, que é rádio-técnico. Costuma se apresentar com nome de personalidades famosas, ou de novelas, associados ao seu sobrenome: “Sou Pablo Escobar Dourado Matos, Rei do Gado, Rei do Chifre, Rei do Laço, Rei da Fome, Punho de Aço, Zé Trovão, Ana Raio.”

Diz que seu pai Isnar de Castro Dourado, montou em um touro preto, para ganhar o coração de sua mãe, Dona Nair. Diz ainda que seu avô, um homem muito rico, foi buscar sua avó em Palmeira de Lençóis, montado em um cavalo, que foi escoltado por Horácio de Matos e Manoel Quirino.

Este pobre jovem inteligente, conta que sua mãe, quando se encontrava no nono mês de gravidez caiu e bateu a barriga em cima de uma pedra de arrecife. Então ele chorou no ventre materno, antes mesmo de vir ao mundo.

(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes) e Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

2007-11-09

Começa em Irecê a Exposição Coletiva 3 Estilos

Os artistas, Cleonildo Leite (E), Jailson Paiva(2 E),
Péricles Barreto (3 E) juntos com o Diretor de Cultura de Irecê,
Marivaldo Lopes que veio prestigiar os artistas.


Ontem a noite, dia 8 de novembro, começou em Irecê uma importante vernissage intitulada Exposição Coletiva 3 Estilos, no Sólon Barreto Espaço de Arte, onde a população poderá apreciar, nas salas do local, cerca de trinta telas de grande beleza plástica e criatividade.

O objetivo principal da exposição, segundo os artistas, é oferecer para a população de Irecê e de outras cidades mais uma opção de lazer. Ao mesmo tempo, despertar nos estudantes a sensibilidade artística, estimulando-os a produzir seus trabalhos e a criarem coragem de expor ao público. Além disso, é também uma oportunidade de investimento, já que a compra de uma tela criativa rende dividendos no futuro para o comprador.

O evento foi abrilhantado pela pela presença do também artista plástico, professor, ator e Diretor de Cultura de Irecê, Marivaldo Lopes. Para ele, um evento de grande importância para Irecê, pois estimula outros artistas a a produzirem arte e a ter coragem para expor para o público.
"A Arte está aí, independente da linguagem,
e tem o poder de transformar a vida das pessoas" - Marivaldo.
Durante 15 dias, você poderá visitar a exposição para prestigiar os artistas plásticos, Cleonildo Leite, Pericles Barreto e Jailson Paiva, falar de cultura já que o ambiente é propício a isso e discutir temas importantes sobre a cidade e o país.

2007-11-08

Famoso empresário de Irecê é assassinado com seis tiros

O empresário Francisco da Silva Barreto (Chico Barreto) encntrava-se em um bar no município de São Gabriel, próximo a Irecê, quando chegou um rapaz de bermuda pedindo uma cerveja para o proprietário do bar. Quando este se afastou para pegar a cerveja, o rapaz retirou uma arma e disparou cinco vezes contra o empresário, acertando todos os disparos. Ao fugir correndo do lugar, ainda disparou mais um tiro.

A vítima foi levada para o Hospital Regional de Irecê, onde faleceu logo em seguida, deixando toda uma população cada vez mais preocupada, não só por este crime, mas por causa de muitos outros.

Chico Barreto era muito influente na microrregião de Irecê, pois tinha comércio em mais de uma cidade. Em Irecê, uma revendedora de carros. Em São Gabriel, uma revendedora de pneus. Possuía carros de som e exercia a atividade de bingo, antes da proibição.

O município de Irecê, se consideramos a proporcionalidade, 314 km2 e a população de 62.672 habitantes, quebra os récordes de violência. A sede do município é pequena, mas número de assaltos a mão armada, de estupros, roubo de motos e de crimes de toda espécie é GIGANTESCO.

A população já está entediada com o excesso de reuniões e seminários patrocinados pelas autoridades municipais, entidades e governo estadual. Talvez achem que isso resolverá o problema e que os criminosos vão fugir com medo dos falatórios, dos discursos bonitos das autoridades, de palavras que são jogadas ao vento, das rubricas e assinaturas.

E enquanto a justiça não vêm, aumenta o número de descrentes na justiça e de rezadores e rezadoras em Irecê, pedindo proteção a Deus.

Por que os Dourado têm a fama de comedores de cuscuz ? (I)

Um dourado que morava em Achado, ainda não conhecia Caraíbas. Mas estava com a curiosidade aguçada. Será se a água daquele lugar era boa mesmo para fazer cuscuz? A de Achado era nota dez.

Mas no mundo havia outros lugares além de Achado, lugares as vezes muito melhores, desde que a água prestasse para fazer cuscuz!

Ele pretendia mudar de Achado para outro lugar e já ouvira muito falar em Caraíbas, lugar onde havia água em abundância, verdadeiros rios subterrâneos, minando facilmente. Acontece que nem só de água vive um Dourado, de cuscuz também, prato indispensável. A água para ser boa, tem de ser boa também para fazer o prato predileto dos Dourados: cuscuz!

Um dia, o dourado de Achado encontrou diversos habitantes de Caraíbas, naquele lugar. Entre eles Aurélio José Marques, Sabino Badaró e Hermógenes. Conversa vai, conversa vem, depois de muitos copos de café engolidos, junto com deliciosos pedaços de cuscuz, o Dourado, já na hora da despedida, decidiu pedir um grande favor aos amigos:

“Gente boa, eu tô precisano muito cunhecê a água de Caraíbas. Num é prá bebê não, pois sei que é muito salgada.”

“É para quê então, homem? “ - perguntou Aurélio.

“Prá fazer cuscuz! Se a água daquele lugar for boa prá cuscuz, lá irei morar eu, se Deus quiser, e a Virgem permitir!”

Dias depois foi procurado por um morador de Caraíbas, a mando de Aurélio. Levava o morador uma cabaça cheia da água de Caraíbas.

Todo satisfeito o dourado chamou a mulher e pediu-a para fazer um cuscuz. Nem aceitou a desculpa dela, dizendo que estava perto de meio dia e tinha de fazer a comida. Disse que se o cuscuz prestasse, almoçariam cuscuz mesmo. Afinal tem comida melhor que cuscuz, mulher?
Cuscuz feito, animação geral. A água de Caraíbas dava um cuscuz de primeiro mundo!

Por causa de um só Dourado, todos levam a fama de comedores de cuscuz.

Leia a outra versão, na parte II

(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes) e Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

Por que os Dourado têm a fama de comedores de cuscuz (II)

Continuação de I
Uma outra versão diz o seguinte de "Porque os Dourado têm a fama de comedores de cuscuz":

Houve um período de grande seca na região. Além da falta de alimentos havia também a falta de dinheiro. Então os dourados adotaram um sistema de troca de mercadorias.

Havia os que tinha muito feijão, mas não tinha farinha, nem gordura. E havia os que tinham estas coisas mas não tinha feijão.

De todas as mercadorias a que mais adquiriu valor de troca foi o milho, por causa da variedade de alimentos que podem ser feitos com ele. Os dourados, deram preferência a este tipo de mercadoria, pois com ele faziam seu delicioso cuscuz, comendo-o duas vezes no dia, pela manhã e pela noite.

Embora não tenha registrado a patente de inventor do cuscuz, o senhor Teotônio Marques Dourado Filho é tido por todos como o descobridor deste alimento. Daí ter adquirido um apelido que ele inicialmente gostava, mas depois passou a odiar de todo coração, sobretudo quando se tornou um homem famoso, sendo muitas vezes chamado, diante das autoridades, de Tiosinho Cuscuz. Ai que raiva!

(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes) e Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.

2007-11-07

Irecê- Bahia está em guerra contra a dengue


Com o slogan "Irecê está em Guerra - Contra a Dengue" a Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura Municipal de Irecê, em parceria com a 21ª DIRES, a Secretaria Estadual de Saúde e a UNIPI realizaram ontem (6)um importante evento que contou com a participação de vários segmentos sociais.

Painel: perfil epidemiológico da dengue - palestrantes ilustres como a Diretora da Vigilância Epidemológica - SESAB, Alcina Marta Andrade, com a Dra. Noaci Loula (representando a DIRES), Dra. Simone Tosta (Vigilância Epidemiológica/Irecê) e a Dra. Eulália Maria Galvão (Médica de Referência/Dengue-Irecê) fizeram uma abordagem do tema, mostrando a situação atual e o que podemos fazer.

Enquanto vários países do mundo erradicaram completamente a dengue, no Brasil a doença se alastra por todas as regiões. Parte da culpa é dos governantes que não investem os recursos em saneamento básico. Mas a população é a principal responsável, pois não cumpre sua parte seguindo as orientações das autoridades como tampar caixas d´água, retirar pneus velhos do meio ambiente e diversos outros tipos de objetos acumuladores de água. Uma simples casca de ovo pode servir para a reprodução do mosquito da dengue.

A DIRES, representada pelo Dr. Jair, está orientando os prefeitos da microrregião para que intensifiquem os trabalhos visando a prevenção da dengue, pois é melhor prevenir do que remediar. Os prejuízos são imensos sempre que o mosquito se espalha, provocando doenças.

Em Irecê, por exemplo, a parte onde mais se encontra as larvas do mosquito da dengue é no centro da cidade, onde os comerciantes descuidam das caixas d´água. É preciso que os empresários facilitem o acesso dos fiscais da dengue para colocar os produtos químicos em seus reservatórios de água.

Enfim, cada um deve fazer a sua parte, pois todos, ricos e pobres sofrem as consequências.

Parabéns ao prefeito Joacy Nunes Dourado e a secretária de saúde Katia Nunes Barreto, por esta iniciativa importante para a microrregião.

2007-11-06

Pecuária - Xique-Xique - Bahia

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 76.553 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 12.159 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 328 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 2.058 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 190 cabeça
  • Bubalinos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Coelhos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 23.468 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 55.093 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 17.428 cabeça
  • Codornas - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 26.183 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 15.318 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 2.236 mil litros
  • Ovinos tosquiados - quantidade (cabeças) - cabeça
  • Lã - produção - quantidade (kg) - Kg
  • Casulos do bicho-da-seda - produção - quantidade (Kg) - Kg
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 235 mil dúzias
  • Ovos de codorna - produção - quantidade (mil dúzias) - mil dúzias
  • Mel de Abelha - produção - quantidade (kg) - kg

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

Xique-Xique - Bahia - Produto Interno Bruto - PIB

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 27.081 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 9.513 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 63.556 mil reais
  • APU 38.405 mil reais
  • Dummy -2.792 mil reais
  • Impostos 726 mil reais
  • PIB 98.085 mil reais
  • População - 2004 46.947 habitantes
  • PIB per capita 2.089 Reais

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

Uibaí - Bahia - Pecuária

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 2.300 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 4.500 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 450 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 630 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 190 cabeça
  • Bubalinos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Coelhos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 2.800 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 6.000 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 11.000 cabeça
  • Codornas - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 7.200 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 700 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 315 mil litros
  • Ovinos tosquiados - quantidade (cabeças) - cabeça
  • Lã - produção - quantidade (kg) - Kg
  • Casulos do bicho-da-seda - produção - quantidade (Kg) - Kg
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 36 mil dúzias
  • Ovos de codorna - produção - quantidade (mil dúzias) - mil dúzias
  • Mel de Abelha - produção - quantidade (kg) 20 kg

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

Uibaí - Bahia - Produto Interno Bruto - PIB

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 5.160 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 2.363 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 18.365 mil reais
  • APU 11.994 mil reais
  • Dummy -358 mil reais
  • Impostos 190 mil reais
  • PIB 25.720 mil reais
  • População - 2004 13.751 habitantes
  • PIB per capita 1.870 Reais
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

São Gabriel - Bahia - Pecuária

Pecuária 2005

  • Bovinos - efetivo dos rebanhos 3.800 cabeça
  • Suínos - efetivo dos rebanhos 3.500 cabeça
  • Eqüinos - efetivo dos rebanhos 780 cabeça
  • Asininos - efetivo dos rebanhos 290 cabeça
  • Muares - efetivo dos rebanhos 190 cabeça
  • Bubalinos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Coelhos - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Ovinos - efetivo dos rebanhos 9.500 cabeça
  • Galinhas - efetivo dos rebanhos 9.000 cabeça
  • Galos, frangas, frangos e pintos - efetivo dos rebanhos 13.500 cabeça
  • Codornas - efetivo dos rebanhos - cabeça
  • Caprinos - efetivo dos rebanhos 15.000 cabeça
  • Vacas ordenhadas - quantidade (cabeças) 1.000 cabeça
  • Leite de vaca - produção - quantidade (mil litros) 450 mil litros
  • Ovinos tosquiados - quantidade (cabeças) - cabeça
  • Lã - produção - quantidade (kg) - Kg
  • Casulos do bicho-da-seda - produção - quantidade (Kg) - Kg
  • Ovos de galinha - produção - quantidade (mil dúzias) 54 mil dúzias
  • Ovos de codorna - produção - quantidade (mil dúzias) - mil dúzias
  • Mel de Abelha - produção - quantidade (kg) 40 kg

Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005; Malha municipal digital do Brasil: situação em 2005. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Fonte: IBGE, Produção da Pecuária Municipal 2005. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atigem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão \"Dado não existente\" onde não há ocorrência da variável no município.

Município de São Gabriel - Bahia - Produto Interno Bruto (PIB)

Produto Interno Bruto 2004

  • Valor adicionado na agropecuária 5.708 mil reais
  • Valor adicionado na indústria 2.584 mil reais
  • Valor adicionado no serviço 23.291 mil reais
  • APU 16.385 mil reais
  • Dummy 0 mil reais
  • Impostos 627 mil reais
  • PIB 32.212 mil reais
  • População - 2004 18.683 habitantes
  • PIB per capita 1.724 Reais

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais

Arquivo


Teste sua Memória