2008-02-01

Boletim meteorológico especial de Carnaval - Irecê e outras cidades

Durante este período de Carnaval, Irecê e outras cidades mais conhecidas da Bahia, terão o índice ultravioleta de 13.

As informações são do Centro de Meteorologia da Superintendência de Recursos Hídricos da Bahia (Cemba/SRH) e servem de alerta para as pessoas tomarem cuidados especiais, em certos horários.

Na análise do boletim:

Tempo bom, com calor de 34ºC, céu claro com poucas nuvens, e possibilidade de chuvas fracas somente nas primeiras horas da manhã. Essa é previsão para os dias de folia, divulgada, ontem(31), no boletim meteorológico especial de Carnaval do Centro de Meteorologia da Superintendência de Recursos Hídricos da Bahia (Cemba/SRH).

De acordo com o meteorologista Heráclio Alves, isso se deve a uma massa de ar quente e seca centrada no litoral baiano, associada à redução de nuvens de chuvas sobre o litoral do Nordeste brasileiro, que bloqueia o avanço das frentes frias das regiões Sul e Sudeste do país, em direção ao Nordeste.

A massa de ar quente e seca deverá reduzir a nebulosidade e a probabilidade de chuvas em todo o litoral e regiões centro, Recôncavo, norte e nordeste da Bahia, incluindo Salvador e Região Metropolitana. Mas o céu se manterá parcialmente nublado a claro, com possibilidade de chuvas fracas, em áreas isoladas, nas primeiras horas da manhã, devido aos ventos úmidos que sopram do Oceano Atlântico, na faixa litorânea, incluindo Salvador e RMS.

Nas regiões oeste, São Francisco, sudoeste, sul e grande parte da Chapada Diamantina, o céu estará nublado a parcialmente nublado, com chuvas moderadas e fracas. As temperaturas mais elevadas, com valores máximos variando entre 32 e 34ºC, deverão ser registradas nas regiões do Recôncavo, norte, nordeste, oeste e São Francisco. Por outro lado, as menores temperaturas, com mínimas variando entre 19 e 22ºC, serão registradas nas regiões da Chapada Diamantina e sudoeste.

A nebulosidade é vista pelas áreas de cores brancas,
na imagem de satélite

A tendência para segunda e terça-feira (4 e 5) é de sol entre nuvens, com possibilidade de chuvas fracas, em áreas isoladas, na faixa centro-leste e norte da Bahia, que inclui as regiões do Recôncavo, nordeste, sul e parte das regiões norte e nordeste. Nas regiões oeste, São Francisco e sudoeste, o céu estará nublado a parcialmente nublado, com chuvas fracas. As temperaturas deverão se manter estáveis, com máximas variando entre 32 e 34°C, e as mínimas variando entre 19 e 21°C.

O Cemba/SRH alerta para a elevada incidência de radiação solar em todo Nordeste brasileiro, com os índices de Radiação Ultravioleta (IUV) variando entre 13 e 14 pontos, considerados extremos segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).


Mas/is

2008-01-31

Uso de tecnologia dará mais segurança ao carnaval de Salvador

As ocorrências nos circuitos oficiais do Carnaval de Salvador (Dodô, Osmar e Batatinha) serão monitoradas em tempo real pelo Centro Integrado de Informações – Carnaval 2008 (CI/2008), que foi visitado hoje (30) pelo governador Jaques Wagner. O centro vai funcionar de amanhã a 6 de fevereiro, com reuniões diárias, produção de relatórios e avaliação final. Além de coletar, ele será responsável pelo repasse das informações produzidas para a imprensa, que podem ser acessadas pelo www.carnaval2008.ssp.ba.gov.br ou pelo telefone (71) 3116-7825.

Para facilitar a comunicação em tempo real, foram instaladas 106 câmeras e criado um canal eletrônico que vai alimentar o CI/2008. O centro é formado por uma sala de reuniões, uma de monitoramento de câmeras e GPS e uma central de inteligência, constituída de 20 terminais distribuídos entre diversos órgãos, como a Secretaria Estadual da Segurança Pública, a Prefeitura Municipal de Salvador, o Juizado Especial da Infância e Juventude e a Superintendência Regional da Polícia Federal.

Segundo o superintendente de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, as câmeras chegam a ter um alcance de 600 metros, “com boa definição”. No Circuito Dodô (Barra/Ondina), onde o projeto piloto será utilizado, são 32 câmeras portáteis, distribuídas entre os trios e outros pontos, 29 sem fio, que permitem um posicionamento mais distante do CI/2008, e outras 45 convencionais.

“Com isso, será muito difícil que alguém consiga escapar ou se esconder. As imagens nos chegam on-line e orientamos os policiais, também em tempo real, para a solução do problema”, explicou Teles Barbosa.

Melhoria da qualidade

O secretário da Segurança Pública, Paulo Bezerra, destacou que a tecnologia melhora a qualidade das ações prestadas. Para ele, os 1.250 rádios de comunicação dotados de GPS que serão utilizados permitem ao policial que faça sua ocorrência e comunique em tempo real ao CI/2008, dando a posição do fato e a delimitação do território.

“É importante observar que isso deve concorrer para o aumento do número de ocorrências registradas, o que não quer dizer que vai haver um aumento na violência, mas, ao contrário, que a segurança está mais eficiente”, declarou Bezerra.

O governador disse que o Carnaval da Bahia está repetindo, em outra dimensão, o esquema de segurança e comunicação que foi utilizado durante os Jogos Pan-americanos, no Rio de Janeiro.

“Está tudo pronto para proteger quem vem brincar dos que têm a intenção de cometer algum delito. Espero que o Carnaval baiano seja, como sempre, a maior festa popular do mundo realizada a céu aberto e que este ano possa se caracterizar como o mais pacífico dos últimos tempos”, afirmou Wagner.

2008-01-30

Produtores de Irecê estão substituíndo o plantio do feijão por tomate


Os agricultores de Irecê, um imenso território composto por dezenas de cidades, são extremamente criativos e persistentes na luta contra as adversidades. Seja as vindas do céu que é bem ruim de chuva, seja as vindas das políticas governamentais.

O caderno rural do jornal A Tarde (28/01/2008) publicou uma matéria do jornalista Juscelino Souza, sobre o espaço que vem ocupando o tomate na região de Irecê:

As plantações de tomate estão ocupando parte das terras férteis de Irecê, onde um dia brotou uma cultura que imortalizou a cidade como "Capital do feijão". Mesmo longe de ocupar o espaço reservado ao carro-chefe da agricultura regional, com mais de 200 mil hectares de feijão, o tomate - produzido em 2 mil hectares - mostra força nos últimos anos, sendo que em 2007 foi o produto agrícola que ma gerou divisas para o município.

Outro texto consta:

"A falta de interesse aqui era muito grande, por isso distribuímos as mudas de bandeja (plantadas em caixas de isopor) de graça e hoje temos capacidade de produção de 2,5 milhões de mudas por vez, graças à nossa estufa" - explica o produtor viverista Rogério da Silva Dourado.

Rogério, o pioneiro em tomaticultura na região, recorda que há 10 anos não se falava em tomate por causa da alta produtividade e lucratividade geradas pelo feijão:

"A realidade agora é outra. A seca reduziu a cultura do feijão em mais de 70% e ainda continua castigando o que restou. Agora a região é a maior produtora de tomade da Bahia, uma das maiores do Nordeste, produzindo o ano inteiro", comemora.

Acho que está na hora do governo apoiar os agricultores de uma forma mais realista. Por exemplo, do mesmo modo que o governo federal anistiou dívidas de vários países para com o Brasil, poderia também anistiar dívidas dos nossos compatriotas que plantam, empregam e sofrem continuamente por falta de uma política agrícola.

2008-01-29

Valente recebe Lula para lançamento do Território da Cidadania

Recebemos da Assessoria de Comunicação da Seplan uma boa notícia para os moradores do município de Valente, localizado no território do Sisal.

O presidente Luis Inácio Lula da Silva estará naquele território, hoje,terça-feira, para o lançamento do programa Territórios da Cidadania, que visa à redução da desigualdade social no meio rural brasileiro. A proposta consiste em apoiar e fortalecer, nos territórios, capacidades sociais de autogestão dos processos de promoção do desenvolvimento. A idéia é que as organizações de agricultores, familiares e de trabalhadores rurais protagonizem iniciativas por meio dos colegiados territoriais. O lançamento nacional do programa acontece no dia anterior no Palácio do Planalto.

Localizado no território do Sisal, o município de Valente recebe o presidente Luis Inácio Lula da Silva nesta terça (29), para o lançamento do programa Territórios da Cidadania, que visa à redução da desigualdade social no meio rural brasileiro. A proposta consiste em apoiar e fortalecer, nos territórios, capacidades sociais de autogestão dos processos de promoção do desenvolvimento. A idéia é que as organizações de agricultores, familiares e de trabalhadores rurais protagonizem iniciativas por meio dos colegiados territoriais. O lançamento nacional do programa acontece no dia anterior no Palácio do Planalto.

“O Territórios da Cidadania é parte do esforço conjunto dos governos federal e estadual para priorizar suas ações em regiões e sub-regiões, onde os investimentos públicos e privados não têm sido suficientes para garantir o atendimento às necessidades básicas da população”, explicou o secretário do Planejamento, Ronald Lobato, segundo o qual o programa será voltado ao enfrentamento da pobreza e da exclusão social, da degradação ambiental e das desigualdades regionais, sociais e econômicas que atingem o meio rural brasileiro. Ainda de acordo com o secretário, outra dimensão do programa é acelerar os processos locais e sub-regionais que ampliem as oportunidades de geração de renda, de maneira desconcentrada, e com a observação da sustentabilidade em todas as suas dimensões.

Participarão do programa os municípios com menor IDH, maior concentração de beneficiários do programa Bolsa Família, agricultores familiares, assentamentos da reforma agrária, populações quilombolas e indígenas, dentre outros. O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) prevê que até 2010 o programa abrangerá 120 territórios rurais, aproximadamente 1.800 ou 40% dos municípios rurais do país. Na Bahia, serão contemplados os territórios do Sisal, Chapada Diamantina, Litoral Sul e Velho Chico, englobando um total de 86 municípios, que respondem por 15,4% da população do estado.

O programa tem como linhas de ação o apoio à atividade produtiva e o acesso a direitos e fortalecimento institucional. A primeira é focada na oferta de políticas públicas destinadas à geração de renda e inclusão social em atividades produtivas, através, principalmente, de assistência técnica, acesso ao crédito rural e seguros, organização econômica, agregação de valor e comercialização, infra-estrutura produtiva e reforma agrária.

A segunda consiste num conjunto de políticas públicas que visam assegurar as condições básicas de cidadania às populações do meio rural e proporcionar sua participação na gestão social do desenvolvimento, através do uso de instrumentos de planejamento territorial. Neste sentido, serão priorizadas nesses territórios, ações como Bolsa Família, programa Luz para Todos, Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural, alfabetização de jovens e adultos, Programa de Microcrédito, entre outras.

Como instrumentos para execução do programa o MDA estipulou a elaboração de Termos de Cooperação Interministerial para integração de políticas públicas, os editais públicos de chamada de projetos para os territórios rurais e a criação de consórcios públicos nos territórios rurais para operacionalização de programas e projetos territoriais.

Valente

Conhecida como a capital do sisal, a cidade de Valente, localizada a 232 quilômetros de Salvador, possui, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2007, cerca de 20 mil habitantes, dos quais 10 mil vivem da zona rural. Dados do Sistema de Informações Gerenciais do Estado da Bahia (SIG-Bahia) de 2000 revelam que o município apresenta Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,657, numa escala de 0 a 1, ocupando a 3658ª posição nacional.

Os colegiados se constituem como instâncias já existentes ou a serem constituídas, que devem interagir entre si e com as demais instâncias municipais ou intermunicipais. Com relação à composição, devem ser no mínimo paritários, com representação de organismos de governos municipal, estadual e federal, com presença no território, e de organizações da sociedade civil, conforme resoluções do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural sustentável (Condraf).

2008-01-28

A história da família Cambui em Irecê - Parte II

Continuação da Parte I

Só depois de horas e horas de conselhos, por parte de outros senhores, a situação foi resolvida, sem sangue.

Como naquela época trocava-se de nome como troca-se de roupa hoje em dia, o que era Souza Pereira passou a ser chamado de Souza Cambuí.

A família Cambuí, ao lado da Dourado, é um marco na história de Irecê.

Em homenagem a Tertuliano Cambuí, uma das principais avenidas de Irecê ganhou este nome.

Tertuliano Cambuí era um homem muito rico. Possuía centenas de hectares de terras, gado, ouro e outros bens e veio colaborar com o desenvolvimento de Irecê, que na época se chamava Caraíbas.

Foi o fundador da primeira capela de Caraíbas, atual Irecê. Além disso foi o doador da imagem do São Domingos, que na época possuía uma coroa de ouro e uma bengala de ouro, mas a imagem rica foi trocada por uma pobre e alguém ficou com os objetos do "santo padroeiro".

A capela ficava em um dos quartos de sua casa, na Av. Tertuliano Cambui, reservada para o São Domingos. Havia um barulhento sino.

Além da contribuição para a história da religião em Irecê, Tertuliano Cambui contribuiu também com a história da educação:

Trouxe o primeiro professor particular para Caraíbas.

Ele teve os filhos:

  1. Marcionilio de Souza Cambuí

  2. João Souza Cambui

  3. Antonio de Souza Cambui

  4. Melquíades Souza Cambui

  5. Isabel Cambui Alves

  6. Maria Cambuí Teodoro

  7. Alexandrina Cambui

  8. Marinho Cambui

  9. Florentina Cambui.
Há poucos anos faleceu um cidadão exemplar da família Cambui, o qual foi prefeito e deputado estadual. Chamava-se Antônio Cambui Primo.
irece.org - Antonio Cambui Primo

2008-01-27

Alface vendida em Salvador tem ovos de vermes, segundo pesquisa

Graduandas do 5º semestre do curso de Nutrição da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) identificou a presença de larvas e ovos de helmintos (verme intestinal) nas alfaces comercializadas em Salvador.

Foram analisadas 44 amostras do produto comercializado nas feiras e barracas dos bairros do Imbuí, Sete Portas, São Joaquim, Narandiba, Ceasinha, Stiep, Japão e Cabula, entre os meses de maio a setembro de 2007.

O trabalho, que contou com a participação de sete alunas do curso, foi apresentado no XXIV Encontro Nacional dos Estudantes de Nutrição (Enenut), sendo premiado em segundo lugar.

A pesquisa intitulada “Condições higiênico-sanitárias e risco infecção por helmintoses na ingestão de alface lactuca sativa comercializada em feiras livres de Salvador-Bahia”, avaliou as condições higiênico/sanitárias das hortaliças, baseando-se no método parasitológico de sedimentação espontânea.

As estudantes alertam na pesquisa que as alfaces devem ser lavadas com a raiz para baixo, pois a ação impede o deslizamento de ovos de helmintos, nocivos à saúde humana, para as folhas. Mais informações no site da Uneb.

Esta informação foi enviada pela AGECOM.

A história da família Cambui, em Irecê - Parte I


Os membros da família Cambuí chegaram em Irecê vindos de São Domingos de Assuruá. Cambuí substituiu o sobrenome Pereira.

A família Cambuí, de Irecê, é proveniente de quatro “Cambuís” velhos que vieram da serra de Assuruá antigamente. Daqueles quatro, três chegaram em Caraíbas: Tertuliano Cambuí, Ludugero Cambuí e Canjo Cambuí. Um ficou em Ibipeba, na época conhecida por Lagoa do Bode.

A maior parte da família Cambuí reside em Minas Gerais.

A importância desta família é tão grande que até uma cidade leva este nome naquele estado.

Cambuí, a cidade, foi fundada em Minas, por José Pereira Cambuí.

Há uma interessante curiosidade acerca desta família que mudou de sobrenome, deixando de ser Souza Pereira, para se transformar no nome da plantinha cambuí, produtora de excelentes frutos para a medicina natural.

Em São Domingos, um lugar perto de Gentio do Ouro, um Souza Pereira casaria com uma moça de outra família, numa igreja feita por Tertuliano Cambuí.

Dezenas de cavalos e seus cavaleiros encheram a estrada empoeirada, rumo a São Domingos. Montados em selas de boi, conversavam animadamente rumo ao lugar. Estavam muito animados com o casamento e com a festa que viria depois.

O Souza Pereira não conseguia conter a excitação de se casar logo. A paixão imensa pela noiva despertava nele o desejo de ser olhado a todo momento pela amada.

Olhar para a amada hoje em dia é coisa comum, mas naquela época não. Os namoros aconteciam pela fechadura duma porta. Olhando pelo buraco, o rapaz observava a amada dentro de casa. O noivo só podia ver integralmente a noiva no dia do casamento. Antes disso, de jeito nenhum!

Se por acaso, perdendo o controle, olhassem um para o outro, tal gesto inconsequente poderia resultar em severos castigos para ambos, porque era considerado uma obscenidade.

Acontece que o Souza Pereira estava fora de si. O coração batia apressadamente, imaginando o momento do contato físico com sua amada. Sabendo que não poderia chamá-la para ser observado por ela, o noivo foi enchendo os bolsos da fruta Cambuí. Depois começou a jogar a frutinha em direção a noiva, errando muito, mas acertando bem mais.

Ela percebia as ousadias do noivo, mas não se atrevia a olhar para ele e repreendê-lo. O noivo, por outro lado, parecendo enfeitiçado, sequer percebeu que já era alvo dos olhares severos de dezenas de senhores.

Os pais da noiva, revoltados com a indescência, ameaçaram de morte o Souza Pereira, gritando aos brados:

- “Cambuí, Cambuí!!! Morreu Cambuí!”

Continua amanhã - parte II
Fonte:
(Fonte: livros do escritor Jackson Rubem: Irecê: História Casos e Lendas; Irecê, Um Pedaço Histórico da Bahia; Irecê, A Saga dos Imigrantes); O Aniversário de Irecê; Brasileiros Pré-Cabralianos (Brazilians Before Cabral), publicado em Inglês e Português.
http://www.blogger.com/profile/07240295152840069557

Arquivo


Ocorreu um erro neste gadget