2008-06-21

Meia Maratona Sesi será realizada em Salvador - Bahia pela primeira vez

O esporte que vem conquistando o mundo há mais de mil anos promete deixar a orla de Salvador diferente. A Meia Maratona Sesi, apoiada pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), será realizada na manhã de 29 deste mês, no Farol da Barra, e deve reunir mais de 1,5 mil atletas. A etapa será seletiva para o Campeonato Brasileiro de Maratona, que acontece no Rio de Janeiro em 12 de outubro.

“A parceria da Sudesb com a Federação Baiana de Atletismo é de fundamental importância para a realização do campeonato, pois toda a estrutura da competição será montada com o apoio do Estado”, disse o presidente da federação, Og Robson Chagas.

A Meia Maratona Sesi aconteceu pela primeira vez no ano passado, em Recife, sendo difundida este ano para o Ceará e a Bahia. Caracterizada por ser disputada em duas provas (21 e 10 quilômetros), a competição vai reunir tanto atletas de ponta, quanto amadores, que estarão divididos em quatro categorias (masculino, feminino, cadeirantes e veteranos).


tas/om

Inscrições no edital para Pontos de Cultura somente até dia 30

Organizações socioculturais comunitárias da Bahia podem inscrever seus projetos até o dia 30 deste mês, no Edital Pontos de Cultura. A oportunidade é única. Serão selecionadas 150 instituições, que receberão R$27 milhões, em três anos, para desenvolver seus projetos, com ênfase na inclusão digital e em atividades estruturantes, estimuladoras do desenvolvimento cultural.

A Secretaria de Cultura (Secult) disponibilizou o telefone 0800 284 4089 para eventuais dúvidas nesta reta final de inscrições dos projetos. Nas oficinas realizadas em Salvador e no interior, os técnicos da Secult têm esclarecido qual deve ser a destinação dos R$ 60 mil anuais que serão repassados aos projetos selecionados.

Os recursos não poderão ser utilizados na produção de eventos, mas em projetos que tenham uma ação continuada e de formação, como oficinas, circulação de acervos, memória, intercâmbio cultural.

O Edital destina a aplicação de parte dos recursos para aquisição de equipamentos multimídia como computadores, câmaras e ilhas de edição para áudio e vídeo. Segundo Sophia Rocha, coordenadora do Edital, o investimento é fundamental para a inclusão digital dos grupos, divulgação das suas produções culturais e o intercâmbio com uma rede formada por mais 685 pontos de cultura em todo o país. “Os projetos devem ter como meta, a geração de renda, e em vista, a sustentabilidade”, explica.

Quem não participou das oficinas presencias nos municípios, da teleconferência ou da videoconferência, realizadas no último mês, pode conferir as principais orientações no hot site do edital no endereço www.cultura.ba.gov.br/pontosdecultura. Pode também assistir ao vídeo resultante da videoconferência no www.cultura.ba.gov.br/newsletter/informe/videoconferencia.htm. Informações no site www.cultura.ba.gov.br/pontosdecultura ou pelos telefones (71) 3116-4077/ 4089 ou 0800 284 4089

cas/is

2008-06-20

Setor mineral de Irecê e outros municípios receberá investimentos de R$ 150 milhões

O governo estadual deu mais um importante passo na estratégia de atração de investimentos privados para a exploração de jazidas minerais descobertas pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM). Foram assinados, nesta terça-feira (17) contratos com grandes grupos do setor (Votorantim, Galvani e Magnesita), para a ampliação e implantação de empreendimentos nos municípios de Irecê, Ponto Novo, Itiúba, Mundo Novo e Brumado. Juntas, as empresas devem investir cerca de R$ 150 milhões.

Os contratos que asseguram o arrendamento das áreas da CBPM para a iniciativa privada foram firmados em solenidade, no início da noite, na Associação Comercial da Bahia. No evento, também foram lançados 16 editais de licitação para exploração comercial de minérios em diversas regiões do estado. As oportunidades disponibilizadas abrangem depósitos e jazidas de minerais, rochas industriais e materiais metálicos.

A medida, além de representar desenvolvimento econômico para o estado, assegura a CBPM mais ganhos em royalties (pagamentos de direitos) na busca pela auto-suficiência. Segundo dados da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração, em 2006, a CBPM só arrecadava cerca de R$ 3 milhões em royalties. Hoje, o valor subiu para R$ 7,2 milhões, devendo chegar a até R$ 10 milhões, a partir do próximo ano.

Para as regiões, só os contratos já firmados com os grupos Votorantim, Galvani e Magnesita representam a geração de 350 empregos diretos e cerca de mil indiretos. “Os impactos econômicos são favoráveis não só para o estado, mas para todo o país”, ressaltou o governador Jaques Wagner, que assinou os contratos com os empresários, juntamente com o secretário de Indústria, Comércio e Mineração, Rafael Amoedo, e o presidente da CBPM, Nilton Silva Filho.

“Fico impressionado em ver como o nosso patrimônio estava adormecido, com uma companhia deficitária, que hoje mostra seu potencial e transforma a Bahia em um dos sítios minerais mais reconhecidos e respeitados”, disse Wagner, que destacou o mapeamento aerogeofísico desenvolvido pela CBPM. A companhia investirá este ano R$ 12 milhões em pesquisa e desenvolvimento. “O Estado tem que fazer sua parte e também ser, por outro lado, um facilitador daqueles que fazem a economia funcionar”, completou o governador.

Conforme explicou Nilton Silva Filho, da CBPM, há ainda o objetivo do governo estadual de aproveitar o momento positivo pelo qual vem passando o setor mineral em todo o mundo, sobretudo, na China, Canadá, Austrália, Japão e Índia. “O setor mineral está vivendo um boom mundial e é bom saber que estamos prontos para acompanhá-lo”, afirmou.

No caso dos editais, as jazidas que serão destinadas à instalação e operação de unidades industriais (para extração de minérios e produção de concentrados minerais) serão arrendadas por 20 anos, renováveis por igual período até a exaustão das reservas. As jazidas estão situadas nos municípios de Camaçã, Nova Viçosa, Canavieiras, São Sebastião do Passé, Itanagra, Belmonte, Casa Nova, Remanso, Sento Sé e Pilão Arcado, abrangendo um total de 280.312 hectares.

“O estado tem ricas jazidas que estavam adormecidas e que agora se tornam oportunidades em negócios que vão gerar riquezas e empregos para a Bahia”, declarou Claudio Fernandes, diretor do grupo Galvani, um dos lideres na área de minerais e fertilizantes. O grupo também atua em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Ceará.

O diretor de exploração mineral o grupo Votorantim, Jonas Belther, acredita que a Bahia já é hoje um dos estados líderes em requerimentos para pesquisa mineral. Segundo ele, o estado abriga R$ 24 milhões de investimentos do grupo, cerca de 25% do total previsto para todo o país. “A Bahia é hoje um atrativo neste setor graças ao trabalho sério que vem sendo realizado pela CBPM, dentre outras ações estaduais, que estimulam a iniciativa privada a investir cada vez mais neste estado”, concluiu.



Gjs/al

Novos rumos das ações de controle do tabagismo em âmbito nacional

Fortalecer e rediscutir os novos rumos das ações de controle do tabagismo em âmbito nacional é o principal objetivo do Encontro Nacional de Avaliação dos Avanços, Desafios e Pactuação de Ações Conjuntas para o Fortalecimento do Controle do Tabagismo no Brasil, que será realizado entre 30 deste mês a 4 de julho, no Rio de Janeiro. Para representar a Bahia, a Secretaria da Saúde do Estado enviará a coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo do órgão, Terezinha Paim.

Uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o encontro, segundo o diretor geral do Inca, Luiz Antônio Rodrigues da Silva, pretende definir diretrizes para a construção de planos estaduais de saúde, levando em consideração o cenário atual, além dos preâmbulos preconizados pela Convenção Quadro para o Controle do Tabaco (1º Tratado Internacional de Controle do Tabaco).

sas/is

Começam em breve obras de infra-estrutura para o TecnoVia

Começam nos próximos dias as obras de infra-estrutura e urbanismo do Parque Tecnológico de Salvador (TecnoVia). Com a assinatura, terça-feira (17), pelo governador Jaques Wagner, da ordem de serviço para implantação do parque, serão investidos inicialmente cerca de R$ 40 milhões, com previsão de execução em 10 meses.

O empreendimento vai acomodar empresas voltadas para as áreas de ciência, tecnologia e inovação dos setores de biotecnologia, energia – principalmente a renovável – e tecnologia da informação e da comunicação.

Além das empresas, o TecnoVia vai abrigar um escritório de transferência de tecnologias, incubadoras, centros de pesquisa e desenvolvimento, laboratórios, entre outros equipamentos. A gestão do Parque Tecnológico de Salvador seguirá o modelo predominante no Brasil, por meio de uma organização social (OS), com representação dos três segmentos: governo, empresariado e academia.

“Este é o tipo de gerenciamento recomendado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, por ter se mostrado mais eficiente nos processos e na captação de recursos”, afirmou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Ildes Ferreira.

Para ele, exemplo disso é o Porto Digital de Pernambuco, considerado pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) um dos melhores do Brasil, graças à sua gestão por uma OS. Com sete anos em funcionamento, o Porto Digital possui hoje 107 empresas, emprega mais de 4 mil pessoas com salário médio acima de R$ 2,5 mil e teve um faturamento de R$ 750 milhões em 2007.

Crescimento da economia baiana


O governador relacionou a instalação do parque ao crescimento da economia baiana. “Não há economia moderna se não houver investimento em ciência, tecnologia e pesquisa”, declarou. Segundo ele, o Parque Tecnológico de Salvador vai possibilitar a instalação de empresas vinculadas ao desenvolvimento do conhecimento “e que vão aproveitar exatamente o potencial humano que a Bahia possui”.

“O TecnoVia vem para ser um local que respira tecnologia e informação. Os baianos têm uma capacidade inventiva e de inovação muito grande. A nossa gente é criativa e era preciso um referencial para o setor tecnológico e para a busca de novos produtos e conhecimentos”, afirmou Wagner.



Política pública



O diretor técnico do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Paulo Manso, declarou que a implantação do parque é um marco para os pequenos negócios inovadores na Bahia. “Muito mais do que uma área física, o TecnoVia vai se constituir em uma política pública que articula instituições de ensino, grandes organizações internacionais e fontes de conhecimento, gerando no estado um ambiente favorável ao empreendedorismo tecnológico”, explicou.

Ele informou que serão geradas não somente empresas inovadoras, mas também vagas de emprego mais qualificadas e melhor remuneradas, além de maior possibilidade de internacionalização de pequenos negócios. “A Bahia tem a oportunidade de se colocar como referencial na América Latina no campo da inovação, da tecnologia e dos negócios que se diferenciam no século XXI”, observou.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Jorge Lins Freire, disse que o parque vai ser fundamental para as pequenas e médias empresas, que carecem de um trabalho articulado de pesquisa voltado para a produção e formação de mão-de-obra qualificada. “Mas as grandes empresas e indústrias, embora tenham independência deste parque e estrutura financeira própria, terão no TecnoVia um instrumento a mais e que faz a diferença”, destacou.


grr/om

Cerb se destaca na abertura de poços tubulares e sistemas de abastecimento

Dentro do Programa Água para Todos, a Companhia de Engenharia Rural (Cerb), vinculada à Secretaria de Meio Ambiente, se destaca por sua atuação em 231 municípios, sendo 166 do semi-árido. A empresa perfurou 435 poços tubulares, até o dia 10 de junho deste ano, e implantou, ampliou e recuperou 228 sistemas de abastecimento de água, atendendo cerca de 100 mil pessoas.

Como parte do programa, que é proporcionar o atendimento ao direito humano fundamental de acesso à água, outros 175 sistemas de abastecimento encontram-se em fase execução e mais 120 vão ser iniciados ainda este ano. Para isso, o governo já autorizou a elaboração dos projetos de sistemas integrados de abastecimento de água em diversos municípios.

O primeiro eixo de ação do Água para Todos consiste na perfuração de poços tubulares. Além da perfuração de 420 poços, a Cerb recuperou outros 88, que estavam abandonados, e fez o teste de bombeamento em outros 117, que foram perfurados pela Codevasf e Dnocs e serão aproveitados para atender às comunidades da zona rural.

A empresa também é responsável pelo desenvolvimento e orientação técnica dos projetos de ampliação dos sistemas de abastecimento. Foram elaborados 154 convênios com prefeituras municipais e 30 associações comunitárias no valor de R$ 1, 8 milhão para o fornecimento de 338 quilômetros de tubulação, atendendo a cerca de 70 mil pessoas.

Dentro da estratégia de desenvolvimento prevista pelo Governo da Bahia, há uma série de ações distribuídas em diversas metas a serem alcançadas a médio prazo, separadas por áreas de atuação.

Inclusão social

A Cerb tem um papel importante como coordenadora executiva do Comitê Gestor do Água para Todos, responsável pelo monitoramento, avaliação e difusão dos resultados do programa, tendo em vista que as ações estão sendo executadas por diversos órgãos do Estado da Bahia.

Na área de saneamento, por exemplo, a companhia construiu seis sistemas de esgotamento sanitário para atender 6.800 pessoas, sendo investidos em torno de R$ 5 milhões. De acordo com o presidente da empresa, Cícero Monteiro, o governo está implementando um conjunto de intervenções integradas, articulando o abastecimento de água com outras ações de saneamento básico.

Na linha de ações de melhorias de sistemas de esgotamento sanitário, mais de quatro mil pessoas foram beneficiadas com a implantação de melhorias sanitárias domiciliares quando foram investidos R$ 2,4 milhões, representando uma significativa contribuição para a diminuição das altas taxas de mortalidade por doenças de veiculação hídrica no semi-árido baiano. Outras 648 melhorias sanitárias estão sendo implantadas na zona rural que vão atender 6.852 habitantes.

O Programa Água para Todos, lançado em agosto do ano passado, tem como meta principal garantir o abastecimento de água de qualidade para mais de 1,25 milhão de baianos, especialmente no semi-árido. Muito mais do que abastecimento de água, o programa representa inclusão social de todos os baianos que vivem abaixo do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Todas iniciativas do governo estão articuladas a diversas ações de sustentabilidade ambiental. O objetivo é ampliar, com vista à universalização, o acesso à água, por meio de sistemas de abastecimento de água, barragens, cisternas e poços.


mas/is

Uefs inscreve via internet para formação de professores até 4 de julho

O formulário de inscrição para o processo seletivo do Programa de Formação de Professores de 5ª a 8ª Séries e Ensino Médio, oferecido pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), já está disponível, até 4 de julho deste ano, no portal www.uefs.br.

São 350 vagas para professores da rede estadual que estejam em regência de classe. Os cursos oferecidos são Letras Vernáculas, Letras com Espanhol, Geografia e Biologia (oferecidos no campus da Uefs de Feira de Santana), Matemática e História (Santo Amaro da Purificação) e Artes (Lençóis).

A inscrição, gratuita, também pode ser feita pessoalmente nos respectivos campi da Uefs. O candidato deve apresentar original e fotocópia da carteira de identidade, último contra-cheque e requerimento.

Quem se inscrever via deve postar os documentos pelo Sedex para endereço Universidade Estadual de Feira de Santana, Pró-Reitoria de Graduação - Coordenação de Seleção e Admissão, Rodovia BR 116, Km 03 - Campus Universitário, CEP: 44.031-460. Outras alternativa é a Caixa Postal 252-294. As provas da seleção serão aplicadas em 3 de agosto. O início do semestre letivo está previsto para 1º de setembro de 2008.


eas/is

2008-06-19

Assinado convênio do IMA e Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica

O Instituto do Meio Ambiente (IMA), antigo CRA, assina um convênio de cooperação técnica com o Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, nesta quinta-feira (19), às 16h, no auditório do Núcleo de Estudos Avançados do Meio Ambiente (Neama).

O convênio prevê o apoio técnico e financeiro do IMA à secretaria-executiva do comitê, representada pelo Grupo Ambientalista da Bahia (Gambá). Isso significa fortalecer as ações do comitê, destinadas à promoção de políticas públicas e de atividades que impulsionem o conhecimento e a conservação da Mata Atlântica no estado.

Em contrapartida, o comitê deve ampliar a participação das comunidades locais na implantação da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica – um modelo de gestão integrada, reconhecido mundialmente e adotado em outros estados, que contribui para o desenvolvimento sustentável do bioma.

Ainda através do convênio estará assegurada a participação do comitê em eventos locais ou nacionais, apresentando propostas para a gestão ambiental da Mata Atlântica, e nas reuniões do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Cepram), sempre que houver discussões relacionadas ao tema.

Fica também garantido o apoio aos sub-comitês regionais (do sul, baixo-sul e extremo-sul do estado) e à criação de outros dois, que acompanharão de perto as condições do bioma no Litoral Norte, na Chapada Diamantina ou no Recôncavo.

O Comitê Estadual é uma instância que coordena a implantação da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica na Bahia, em conformidade com as diretrizes delineadas pelo Conselho Nacional. É formado por representantes de órgãos governamentais, Ongs, comunidades tradicionais e dos setores científico e empresarial. De dois em dois anos, há eleição interna para a secretaria-executiva do comitê, hoje sob responsabilidade do Gambá.

Uma das florestas mais ricas em biodiversidade do Planeta, que abriga cerca de 20 mil espécies de vegetais e 69% dos animais ameaçados de extinção no Brasil, a Mata Atlântica foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como patrimônio da humanidade.

Em 1500, à época da chegada dos portugueses, a floresta ocupava praticamente todo o litoral do país, do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, avançando pelo interior e atravessando as atuais fronteiras com o Paraguai e a Argentina. Uma área correspondente a 15% do atual território brasileiro.

Devido ao desmatamento, iniciado com a exploração do pau-brasil no século XVI, a Mata Atlântica é considerada hoje uma das florestas tropicais mais ameaçadas de extinção, restando apenas 7,6% da cobertura original. Na Bahia a situação não é diferente, mesmo com ricos remanescentes como o Parque Nacional do Descobrimento - litoral sul. Hoje, restam menos de 6% de uma área que representava 36% do território do estado.


Mas/al

Abertas as inscrições para Painel de Boas Práticas de Gestão de Pessoas

A Secretaria da Administração do Estado (Saeb) abriu inscrições para o Painel de Boas Práticas em Gestão de Pessoas, que será realizado, nesta quinta-feira (19), na Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), das 9 às 17h30.

Organizado pelo Comitê de Educação Corporativa (CEC), o encontro debaterá projetos na área de gestão de pessoas e processos, compartilhando experiências em andamento no âmbito da administração pública estadual. Os interessados podem se inscrever pelo e-mail cec.ucs@saeb.ba.gov.br.

A abertura do evento contará com a presença da secretária da Casa Civil, Eva Chiavon, e do presidente do Comitê de Educação Corporativa do Estado (CEC), Adriano Tambone. Aprendizagem organizacional e gestão estratégica de RH estão entre os temas programados para discussão.

Também serão apresentadas as principais diretrizes do Sistema UCS (Universidade Corporativa do Serviço Público) e do Projeto Escola de Governança na Administração Pública da Bahia.

aas/is

Experiência baiana em casa popular desperta interesse de africanos

Troca de experiências no segmento da construção popular, especialmente na implantação de infra-estrutura que garanta a substituição de moradias extremamente carentes por outras que impliquem melhoria de vida para a população.

Esse foi o objetivo do encontro realizado, segunda-feira (16), entre representantes da cidade de Johannesburg, na África do Sul, e técnicos da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), no auditório da empresa.

A presidente do órgão, Maria del Carmen, apresentou aos africanos as diretrizes do Governo do Estado para reduzir o déficit quantitativo e qualitativo de moradia popular da Bahia, estimado em 800 mil unidades

Entre as principais ações, ela destacou a regularização fundiária e a construção de conjuntos habitacionais como o EVA (Conjunto Antônio Conselheiro), recentemente entregues a 242 famílias de sem-teto, além de outros em execução na capital e no interior.

A meta do governo é implantar 200 mil moradias para os mais carentes, divididas entre construção de novas unidades e melhoria de outras. Maria del Carmen também mostrou as intervenções desenvolvidas no Centro Histórico, salientando o aspecto da revalorização de seus antigos moradores.

Liderada pelo diretor de Planejamento e Urbanismo da cidade de Johannesburg, Philip John Harrison, a comitiva africana veio a Salvador para observar e discutir projetos semelhantes desenvolvidos em seu país, que, “guardadas certas peculiaridades, tem semelhanças com a Bahia no terreno cultural, religioso e também em ações para o enfrentamento de problemas urbanos, a exemplo da moradia”.

Harrison disse que, embora algumas ocupações de famílias carentes em Johannesburg sejam de papelão ou plástico, a administração local vem trabalhando para mudar este quadro, substituindo-as, gradativamente, por unidades de cimento, como já se faz na Bahia, por meio da Conder, daí o interesse em observar a experiência baiana.

Entre os projetos desenvolvidos pela Conder, despertou particular atenção nos africanos, a região de Alagados, onde o Programa Dias Melhores, lançado pelo atual governo, dá seqüência à recuperação urbana, iniciada com os projetos Alagados, Novos Alagados e Ribeira Azul, como mostraram a arquiteta Regina Luz e a assistente social Fátima Espinheira.

has/is

2008-06-18

Central-Bahia recebe primeiro ponto compacto de atendimento ao cidadão

Dois jovens da zona rural do município de Central, localizado no semi-árido baiano, microrregião de Irecê, a 500 quilômetros de Salvador, descobriram pela primeira vez o valor de ser cidadão. Jaqueline Gomes, doméstica, de 19 anos, e Denílson Santos, estudante, de 17. Eles foram os primeiros moradores da localidade a retirar documentação básica no Ponto Cidadão, unidade compacta de atendimento do posto SAC voltado para municípios de médio e pequeno portes, lançado sábado (14) pelo Governo do Estado, por meio do Programa Você Cidadão.

O projeto, inovador no conceito de atendimento ao público, oferece um pacote de serviços às populações de cidades não abrangidas pelos postos SAC. O objetivo é ampliar rapidamente a rede de atendimento ao cidadão no interior, reduzindo o prazo de emissão de documentos básicos.

O Ponto Cidadão vai emitir documentos como carteira de identidade, carteira de trabalho, antecedentes criminais e CPF. O Ponto Cidadão de Central funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, na Praça Cantídio Pires Maciel, 37, Centro.

Denílson Santos aguardava ansioso a emissão da primeira carteira de identidade e do CPF. “É bom ter como dizer quem você é, e mostrar os documentos”, disse, referindo-se à necessidade de se sentir seguro no meio social em que vive.

Já a doméstica, Jaqueline Gomes, declarou que a documentação básica a ajudará na conquista de um novo emprego. “Carteira de trabalho é o que sempre pedem, então corri para conseguir uma”, disse. Além da carteira de trabalho, Jaqueline retirou Identidade e CPF.

Com a nova unidade de atendimento no município, o prazo para emissão de documentos básicos, será reduzido consideravelmente. A retirada da carteira de identidade nestas localidades, por exemplo, que demora entre 45 e 90 dias para chegar ao usuário, passará a ser entregue no prazo máximo de 15 dias.

Expansão

O projeto desenvolvido pela Secretaria da Administração (Saeb) deve abranger, até o final de 2009, outros 16 municípios. A previsão é que cerca de dois milhões de cidadãos baianos passem a usufruir das facilidades ofertadas pela nova unidade de atendimento ao cidadão. Trata-se de uma ferramenta de expansão para o atendimento ao cidadão pelo interior.
De acordo com o Secretário da Administração, Manoel Vitório, o Ponto Cidadão vai oferecer atendimento mais acessível e eficaz para a obtenção de documentos, viabilizando a participação em programas de governo, assim como a busca por alternativas no mercado de trabalho e oportunidades de geração e renda. “Central é pioneiro neste projeto que inova ao propor um modelo capaz de ampliar o atendimento à população do interior e, ao mesmo tempo, ser compatível com a capacidade orçamentária do Estado", disse Vitório, durante a inauguração do Ponto Cidadão na cidade.

Para o prefeito de Central, Leonandes Santana, a inauguração do Ponto Cidadão no município, significa um novo passo para o desenvolvimento. “Nossa população é carente da ação do setor público, e a presença deste projeto inovador na cidade nos coloca no centro das atenções na micro-região”, declarou.



Caravana de Cidadania



Durante a inauguração do Ponto Cidadão no município, foi realizado também mais uma edição do Programa Você Cidadão, que leva uma caravana de serviços gratuitos às comunidades atendidas. O programa ofereceu um leque de atividades nas áreas de documentação, saúde, cidadania e lazer, das 8h às 15h, na Praça Cantídio Pires Maciel.

No setor de documentação, foi disponibilizada segunda via de identidade e certidão de nascimento na carreta do SAC Móvel, além dos serviços prestados no Ponto Cidadão. No quesito saúde, a população teve acesso a exames de pressão arterial, glicemia, atividades educativas sobre tuberculose e hanseníase, DST, HIV, distribuição de preservativos, tipagem sanguínea, vacinação, consulta médica com clínico geral e fisioterapeuta.

Foram também prestados serviços de atendimento judiciário e ouvidoria, além da distribuição de dois mil pratos de sopa pelo projeto Nossa Sopa, das Voluntárias Sociais da Bahia. A programação contou também com serviços de limpeza de pele, corte de cabelo, manicure, exposição de animais, exposições de artesanato, biblioteca móvel e atrações culturais diversas. Os serviços são oferecidos numa parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Central.

Com população em torno de 17 mil habitantes, o município de Central tem economia predominantemente voltada para o comércio, que concentra 72,27% da atividade econômica local. Segundo dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, agropecuária e indústria são responsáveis, respectivamente, por 17,25% e 10,48% do PIB municipal.



Aas/al

Criação de consórcio cultural é idealizado no Recôncavo

As 20 cidades que integram o território de identidade do Recôncavo analisaram ontem (17), na Câmara Municipal de Muritiba, a criação de um consórcio que visa somar recursos materiais e humanos na busca de alternativas para o desenvolvimento cultural da região, a exemplo do que já vem ocorrendo no Litoral Norte, no Vale do Jiquiriçá e no Baixo Sul.

Os dirigentes de cultura debatem também a assinatura de protocolos com a Secretaria Estadual de Cultura (Secult) para a participação do Recôncavo no Sistema Estadual de Cultura e no Edital do Fundo de Cultura, que vai destinar R$ 300 mil para projetos em cada um dos 26 territórios de identidade do estado.


cas/om

Parque Tecnológico de Salvador - Governador autoriza início das obras

A autorização para o início das obras de infra-estrutura do Parque Tecnológico de Salvador, a ser implantado na Avenida Paralela, foi assinada no dia 17 pelo governador Jaques Wagner, a partir das 8h30, na Governadoria (CAB), marcando uma nova fase para o desenvolvimento científico e tecnológico da Bahia.

Nesta primeira etapa das obras, contratadas depois de uma licitação em torno de R$ 8 milhões e previstas para serem concluídas em 10 meses, serão construídos o sistema viário e as redes de água, esgoto, energia elétrica e telecomunicações. Com forte apelo ambiental, o projeto foi cuidadosamente pensado dentro de um conceito de desenvolvimento sustentável.


xas/om

Habitação de interesse social em Salvador é tema de seminário

Experiências em autoconstrução, mutirão, cooperativas e microcrédito para habitação popular vão ser apresentadas e discutidas em um seminário que acontece nos dias 18 e 19 (quarta e quinta-feira), no auditório do campus da Universidade Salvador (Unifacs) do Caminho das Árvores (Alameda das Espatódias, nº 915).

O objetivo é destacar os seus principais desafios e possibilidades, a fim de contribuir para as ações a serem desenvolvidas nas áreas de atuação do Projeto Dias Melhores.

O encontro, que tem como tema central A Gestão Social na Produção e Requalificação do Habitat, vai reunir gestores e profissionais dos setores público e privado e representantes de entidades comunitárias e de movimentos sociais que atuam na área de habitação de interesse social. As discussões e debates vão enfocar questões relacionadas com a gestão, as tecnologias e os financiamentos (microcrédito).


has/om

Desenvolvimento e combate à pobreza rural pela CAR completa 25 anos

“Como é que no meio de uma caatinga dessa, onde não chove, ainda se consegue fazer um trabalho de seleção genética, de beneficiamento e manejo, com o uso de técnicas de ordenhamento e sanidade alimentar? Essa é a pergunta feita por milhares de pessoas que conhecem, hoje, o sucesso alcançado pelo Projeto da Usina de Beneficiamento de Leite do distrito de Quicé, no município de Senhor do Bonfim.

“Isso é fruto do associativismo e da ajuda de uma política pública bem operacionalizada, que é esse trabalho da CAR”, responde o representante da Associação de Pequenos Produtores de Leite de Quicé, Edvaldo Araújo, ao participar sexta-feira (13), junto com dezenas de membros de associações rurais vindas do interior, da programação que comemorou os 25 anos da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir).

A associação, fundada em 2005, possui hoje uma Unidade de Beneficiamento de Leite, financiada desde 2007 pela CAR. “Nossa comunidade é formada por pequenos produtores rurais extremamente carentes e que vivem numa região semi-árida muito difícil, do bioma da caatinga. A CAR nos apoiou viabilizando a construção de tanques de resfriamento de leite. Agora, somos 132 associados, trabalhando com conhecimento, tecnologia, orientação e garantia da entrega do leite. Estamos gerando 300 empregos diretos e uma renda em torno de R$ 300 mil por mês”, contou empolgado Araújo.

Já o representante da Associação dos Moradores e Produtores Rurais da região do Umbuzeiros, no município de Poções, Flávio Santos, disse que o trator financiado pela empresa tem trazido um grande benefício para a região. “Onde você plantava um hectare, que produzia dois sacos de feijão, hoje produz cinco. E o povo ficou muito feliz com esse projeto do governo, porque ele contribui para melhorar cada dia mais as associações e a vida dos moradores”.

O especialista em desenvolvimento rural e primeiro diretor executivo da CAR, Carlos Miranda, também presente ao encontro de reflexão sobre as práticas da empresa, disse que para quem viu a CAR se desenvolver e participou deste desenvolvimento durante sete anos, é muito gratificante ver que foi uma empresa que se sustentou durante 25 anos com capacitação. “ É muito importante o corpo técnico e a formação que foi dada para trabalharem uma nova visão do mundo e de como administrar políticas públicas de desenvolvimento. E essa missão de combate à pobreza rural tem que ser renovada em função do novo contexto nacional e internacional”, opinou.

Para o secretário de Desenvolvimento e Integração Regional, Edmon Lucas, há 25 anos a CAR vem trazendo benefícios inquestionáveis ao desenvolvimento da zona rural da Bahia. “Ela atua exatamente onde padecem os mais carentes, numa região onde a população mais pobre da Bahia vive. Ao longo do tempo, essa Companhia tem desenvolvido ações muito fortes, levando a essa população melhores condições de vida, trabalhando para que possam ter acesso à água e ao saneamento”.

O diretor executivo da CAR, Paulo Cezar Lisboa, destacou que a CAR tem uma história rica na Bahia, sobretudo, de ações junto às comunidades rurais, através de associações, contando com a participação do poder público.

“Este encontro é importante não só para lembrarmos do passado, mas porque precisamos também nos estruturar, projetar, planejar e pensar nas ações do presente e do futuro. Queremos refletir sobre a nova conjuntura, a necessidade de uma articulação maior com políticas públicas territoriais, novos tipos de projetos de caráter produtivo e novas formas de integração da agricultura familiar e da sociedade”, ressaltou Lisboa.

O superintendente da CAR, Emilson Piau, assinalou que a CAR foi criada para trabalhar com programas de desenvolvimento regional, surgindo numa época em que esses programas ainda eram incipientes no Brasil inteiro. “Hoje, com o governo Lula, com as mudanças da globalização e a internacionalização da economia, houve uma mudança significativa na própria dinâmica desses projetos. Isso faz com que a CAR reoriente sua ação, trabalhando com o desenvolvimento regional, mas, dentro de um novo enfoque, com novas potencialidades”, disse.

Ele destacou também que uma análise do cenário atual e a discussão com os parceiros e fundadores da empresa é fundamental para traçar novos planos de ação. “Com esse encontro, buscamos dinamizar, ainda mais, a intervenção no Território, levando desenvolvimento, crescimento e melhorando a qualidade de vida das pessoas”.

Durante o encontro, que contou com um ciclo de palestras, apresentação da Filarmônica do município de Irará, trabalhos em grupo, intercâmbio de experiências entre Conselhos Municipais, associações e técnicos da CAR, entre outras atividades. Os participantes do encontro também tiveram a oportunidade de apreciar e adquirir artigos trazidos pela Feira de Exposição de Produtos das Associações Comunitárias, que fez sucesso com peças em artesanato e cerâmica, mel, biscoitos, beijus e várias iguarias.

Pas/al

2008-06-17

Mais de 4,6 toneladas de feijão e arroz arrecadados pelo “Arraiá Solidário”

Mais de 4,6 toneladas de feijão e arroz serão distribuidos para seis instituições sociais, em Salvador, nesta terça-feira (17), pelas Voluntárias Sociais de Bahia. A Fundação Pequeno Príncipe, Obras Sociais Irmã Dulce, Araketu, Cidade da Luz, Lar Vida e Associação Beneficente Creche Criança Feliz da Grande Sussuarana foram as entidades escolhidas.

Este ano as Voluntárias Sociais fizeram parceria com o Grupo A Tarde, para a campanha de arrecadação de alimentos “Arraiá Solidário”. Com a participação dos servidores públicos estaduais, 4 mil ingressos do “Arraiá da Capitá”- nos dias 6 e 7 passados, doados pelo grupo, foram convertidos em 4.634 kg de feijão e arroz.

Além de envolverem os servidores públicos na campanha, as Voluntárias ofereceram 1.249 ingressos ao Centro Espírita Cruz da Redenção, no bairro de Periperi, que foram trocados por alimentos em benefício da própria instituição.

Segundo a presidente das Voluntárias Sociais da Bahia, Fátima Mendonça, “o São João da Bahia promete muito mais que alegria a baianos e turistas, certamente garantirá a tradicional mesa de feijão e arroz para crianças e adolescentes abrigados em instituições ou assistidos por programas sociais, em Salvador”.

Vas/af

2008-06-16

Concurso público será realizado pelo Desenbahia

A Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), visando extinguir uma irregularidade que persiste há cerca de 15 anos, vai realizar concurso público. A instituição firmou com o Ministério Público do Trabalho um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) comprometendo-se a não mais contratar mão-de-obra terceirizada para atuar em suas atividades finalísticas e permanentes, o que terá grande impacto no plano de carreira dos funcionários. O concurso deve ser realizado dentro de seis a oito meses, com prazo final de 18 meses para substituição dos terceirizados.

Como o TAC foi assinado em 30 de maio, o Departamento Jurídico da Desenbahia está em fase de elaboração do edital do concurso público, ainda sem data definida para realização das provas. Ficam excluídos do concurso os ocupantes de cargos comissionados, de livre provimento e exoneração, destinados às funções de direção, chefia e assessoramento, segundo determina a Constituição Federal.

O presidente da Desenbahia, Luiz Alberto Petitinga, concordou com o Ministério Público do Trabalho, que considerou ilegal a utilização de mão-de-obra contratada por meio de cooperativas, associações civis ou empresas prestadoras de serviço para preenchimento de atividades permanentes da administração indireta, como é o caso da Desenbahia.

fas/om

Curso de Língua e Cultura Italianas - inscrições na Uneb até 7 de julho

O Núcleo de Estudos Italianos (Nesti) da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em parceria com a Associação Científica e Sociocultural Pati, inscreve interessados no Curso Intensivo de Língua e Cultura Italianas, níveis I e II, até 7 de julho.

Destinado para iniciantes no estudo da língua, o curso é organizado seguindo o Quadro comum europeu de referência para as línguas. Assim, a intenção do Nesti é oferecer um curso de qualidade, com preços acessíveis.

Com equivalência de um semestre regular (com 35 horas/aula), o curso de língua e cultura italiana do Nesti será realizado na sede da Pati, das 18h30 às 20h50, nos dias de segunda a quinta-feira.

As aulas acontecerão no período de 8 a 31 de julho e o material didático, que serve para os dois níveis, será vendido na sede da Pati por R$50. Os interessados podem comparecer pela manhã (das 8h30 às 12h) ou pela tarde (das 14h às 19h) na sede da Pati: Travessa dos Barris, número 30, Barris, em Salvador. O investimento é de R$200.

Eas/al

Oito municípios do sudoeste baiano beneficiados com Pólo Florestal Sustentável

Representantes das prefeituras de Caatiba, Itapetinga, Itororó, Itambé, Itarantim, Maiquinique, Macarani e Ribeirão do Lago, no sudoeste do estado, conheceram, durante seminário, o Programa Pólo Florestal Sustentável, da Secretaria do Meio Ambiente (Sema).

O programa, já em andamento nas regiões de Jequié e Caetité, chega aos oito municípios propondo o plantio de espécies exóticas como o eucalipto, em áreas devastadas, de maneira consorciada com outras atividades rurais, a exemplo da pecuária e agricultura familiar.

A idéia é estimular o plantio de bosque energético, ampliando a oferta de madeira plantada para usos diversos, recuperando áreas desmatadas e diminuindo a pressão sobre a vegetação nativa.

Marcos Ferreira, superintendente de Políticas Florestais, Conservação e Biodiversidade, da Sema, explicou que apenas áreas já devastadas e sub-aproveitadas, com referência em imagem de satélite gerada em 2007, podem receber o incentivo do Pólo Florestal. “Não é permitida a derrubada de mata nativa para a adesão ao programa”, alertou.

A parceria com o governo busca ainda impedir que o pequeno produtor venda a propriedade, evitando o êxodo rural. De acordo dados fornecidos pela prefeitura de Itapetinga, das 400 propriedades rurais que existiam no município, restaram apenas 90.

O secretário do Meio Ambiente do Estado, Juliano Matos, explica que o Pólo dá segurança ao pequeno agricultor. “Um hectare de madeira plantada equivale a dez hectares de floresta nativa preservados, sendo que rendimento é o mesmo, mas obtido na legalidade”, contabilizou.

Adalberto Brito, professor do curso de Engenharia Florestal da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), vê no Pólo Florestal Sustentável um projeto para ‘ganhos futuros’, já que o corte e venda acontecem após alguns anos, a depender da espécie cultivada. Como avaliou, “é como se o pequeno produtor estivesse plantando uma poupança”.


mas/is

Inscrições para o VI Festival de Música Educadora FM até o dia 30

Foram prorrogadas até o dia 30 deste mês as inscrições para o VI Festival de Música Educadora FM. Para concorrer, o candidato precisa ser baiano ou morar na Bahia há pelo menos dois anos e apresentar uma gravação musical inédita.

As inscrições podem ser realizadas, das 14 às 17h, na Rádio Educadora (Rua Pedro Gama, 413, Federação, Salvador/Bahia, CEP 40231-000) ou via Correios. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.educadora.ba.gov.br.


cas/om

2008-06-15

Carnaval pode agravar sintomas de doenças por causa da Poluição do ar

Os resultados do monitoramento do ar, realizado nos circuitos do Carnaval deste ano, são equivalentes aos de 2007, prevalecendo a presença de partículas nocivas, passíveis de inalação pelo ser humano, causando riscos à saúde.

A conclusão é da bioquímica Nelzair Vianna, coordenadora da pesquisa promovida pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema), em parceria com a USP, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que apontou a combustão dos veículos movidos a combustível fóssil como principal fonte de emissão dos poluentes.

Segundo a pesquisadora, os dados também asseguram que a poluição é provocada em maior parte pelos trios e carros de apoio, sem descartar a hipótese de contribuição pelos caminhões e outros veículos, que auxiliam na logística e serviços do Carnaval.

“São cerca de 174 mil trabalhadores expostos, diuturnamente, a essas partículas”, destaca Vianna, além dos cerca de dois milhões de foliões (fonte PM), que freqüentam os circuitos oficiais, em períodos alternados, durante os sete dias da festa. A pesquisa em 2008 foi realizada entre a quinta-feira de Momo e a Quarta-feira de Cinzas, em 10 pontos de grande concentração, nos circuitos Barra, Campo Grande e Pelourinho.

Estima-se que o período médio de exposição de cada folião varia de 8 a 12 horas, o que equivale a respirar em São Paulo, em dias críticos de poluição atmosférica, durante 24 horas. Os picos junto aos tubos de escapamento dos trios, em áreas de concentração dos circuitos, alcançaram até 800 microgramas (1 µ = 1 milésimo de grama, por metro cúbico de ar) de partículas poluentes presentes na atmosfera.

Essas partículas, também denominadas ‘material particulado’, foram detectadas na atmosfera do Carnaval, numa média de 200 microgramas por metro cúbico de ar. A Organização Mundial de Saúde admite exposição a até 20 microgramas, em 24 horas.

Riscos

De acordo com a pesquisadora, a composição química do material particulado encontrado varia de acordo com as fontes emissoras, mas, em geral, o combustível fóssil é responsável por emitir 90 por cento do total, segundo os estudos realizados nos grandes centros urbanos.

Nas partículas detectadas, foi verificada a presença de nitratos, metais pesados e, inclusive, endotoxinas, produzidas por microorganismos. “Elas se agregam às partículas, que são compostas por materiais orgânicos e inorgânicos, o que potencializa os riscos”, afirma Nelzair.

A concentração foi avaliada com o uso do nefelômetro, equipamento a laser utilizado pelos técnicos da capital paulistana para medir instantaneamente as partículas presentes no ar.

Já o grau de toxicidade das partículas vem sendo estudado pela técnica de biomonitoramento, que utiliza a bromélia Tilandsia usneoides. Até agora foi concluído que a presença de metais pesados é evidente na composição das partículas presentes na atmosfera do Carnaval, entre eles chumbo, cádmio, zinco e manganês.

Na pesquisa deste ano foi proposta como inovação, a realização de um estudo clínico, para investigar a exposição direta das mucosas humanas ao conjunto de agentes poluentes, que, além do material particulado, inclui o NO2 (dióxido de nitrogênio). O gás, segundo a bioquímica, é um dos principais causadores de alterações respiratórias, entre elas, agravamento de sintomas de asma e enfisema pulmonar, além doenças que afetam a conjuntiva ocular.

Nelzair afirma que a investigação deste ano buscou apenas avaliar o grau de exposição da mucosa ocular à poluição do ar. “Os dados ainda estão sob avaliação da Universidade de São Paulo (USP), mas já é possível constatar a sua importância como estudo piloto, que vai adequar os parâmetros para futuras investigações. A proposta é fazer o monitoramento contínuo, primeiramente, em Salvador, de avaliação de risco para doenças crônicas”.

Além de criar parâmetros científicos, o monitoramento do ar durante os carnavais de 2007 e 2008, possibilitou os primeiros passos para se estabelecer uma avaliação de risco, frente aos poluentes atmosféricos na capital”, disse o secretário do Meio Ambiente, Juliano Matos.

A pesquisa possui três vertentes. A identificação e caracterização do risco, o gerenciamento deles e a comunicação. As três esferas interagem conforme o método criado pela agência americana ATSDR (Agency for Toxic Substances and Disease Registry - Agência de Registro de Substâncias Tóxicas e de Doenças ).

O método identifica, caracteriza, maneja e adota estratégias de comunicação para a sociedade, quanto aos riscos de exposição a substâncias tóxicas. “A iniciativa em parceria com as universidades, possibilita formar um corpo técnico preparado, para atuar no monitoramento permanente, em todo estado, com ênfase para as grandes cidades”, enfatizou Matos.

mas/is

Unicafes - Bahia quer consolidar agricultura familiar no estado

Criação do Fundo Rotativo Solidário, com recursos de R$ 4 milhões, reivindicados junto à Desenbahia, garantia de R$ 3 milhões para o fomento e a consolidação da agricultura familiar junto à Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf), da Secretaria Estadual da Agricultura, e repasse de R$ 2 milhões para assistência técnica e extensão rural.

Essas são algumas das propostas da União das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidário do Estado da Bahia (Unicafes/Ba) para este ano, que foram apresentadas, nesta quarta-feira (11), no Marazul Hotel, em Salvador,. O objetivo da entidade é fazer do cooperativismo, um instrumento de desenvolvimento sustentável dos agricultores e da agricultura familiar na Bahia.

A entidade pretende ainda criar uma diretoria de Cooperativismo da Agricultura Familiar, no organograma da Suaf, um Conselho Estadual de Cooperativismo, composto por representantes da sociedade civil e do poder público, e aportar R$ 450 mil para a a implantação de 30 cooperativas de crédito, produção, comercialização, serviços, trabalho, infra-estrutura e consumo.

Conheceram as propostas da cooperativas, empresários, sindicalistas, produtores, trabalhadores rurais e representantes do Governo do Estado. Ao todo, a pauta da Unicafes abrange 34 pontos específicos. Cinco deles foram direcionados à Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), de apoio para a tecnologia para a agricultura familiar e economia solidária cooperativada, no valor de R$ 1 milhão.

Da Secti, a entidade quer o apoio para a melhoria do sistema de tecnologia e comunicação das cooperativas, para a criação de um programa de cadastro e software voltado ao gerenciamento dessas unidades, de registro de marcas dos produtos, para usinas de esmagamento de biodiesel, além de pesquisa e experimentação das cadeiras produtivas (leite, caprinovinocultura de corte e leite, mandiocultura, fruticultura, cana-de-açúcar, mel, artesanato, especiarias, cacau e sisal).

O secretário Ildes Ferreira ponderou que a parceria com a secretaria tem que se dar de forma gradativa e, de imediato, se prontificou a equipar algumas cooperativas com computadores. Segundo o presidente da Unicafes/BA, Urbano Carvalho Oliveira, “a construção da Bahia Cooperativista Solidária passa pela viabilização e consolidação de um conjunto de políticas públicas, por meio de programas e instrumentos que possam garantir a expansão e a consolidação das cooperativas de agricultura familiar e economia solidária no Estado, bem como de suas redes de cooperativas”.

xas/is

Empresa baiana CBPM lançará 16 editais para licitação de oportunidades minerais

A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), empresa vinculada à Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (SICM), realizará, no próximo dia 17, a partir das 17h30, na Associação Comercial da Bahia (ACB), o lançamento de 16 editais de licitação para exploração comercial de minérios em diversas regiões do Estado.

Na ocasião, ainda serão assinados os contratos firmados com os grupos Risa e Refratários, Votorantim Metais e Galvani, visando o arrendamento das áreas da CBPM para a iniciativa privada.

As oportunidades disponibilizadas pela CBPM abrangem depósitos ou jazidas de minerais e rochas industriais e de minerais metálicos. Trata-se de um negócio atrativo, uma vez que preserva o investidor de riscos e custos adicionais com pesquisas. As áreas descobertas englobam argilas, areia silicosa, ferro, ferro-titânio-vanádio, cobre, ouro, quartzo, feldspato, cianita e esmeralda, e envolvem os municípios de Camacã, Nova Viçosa, Canavieiras, São Sebastião do Passé, Itanagra, Belmonte, além de Casa Nova, Remanso, Sento Sé e Pilão Arcado, no extremo norte do Estado.

A concorrência pública realizada pela CBPM respeita a lei federal 8666/93, que estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações e locações no âmbito dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Exposição das obras de Verger e Carybé até dia 30 no Forte Santo Antônio

Quinze obras do artista plástico Carybé e 16 fotos do fotógrafo PierreVerger estão em exposição na Galeria dos Mestres do Forte de Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Antigo de Salvador, até o dia 30 deste mês. As imagens simbolizam a união de grande amizade que perdurou por 50 anos entre esses dois grandes artistas, um francês e outro argentino, que se encontraram na Bahia a partir da década de 1940. A parceria proporcionou a preservação e divulgação da memória cultural afro-baiana.

Outros momentos dessa afeição estão relatados no livro "Carybé e Verger - Gente da Bahia", da série ‘Entre Amigos’ da Fundação Pierre Verger, em parceria com a empresa Odebrecht, também lançado no Forte de Santo Antônio no início do mês.

O forte, de propriedade da União, está sendo repassado para o Estado da Bahia - processo iniciado no final do ano passado, tendo à frente a Secretaria da Cultura (Secult), por meio Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac).

Ele está localizado na extinta ‘Trincheira Baluarte de Santiago’, construída em 1627 após a expulsão dos holandeses de Salvador. Além das funções de defesa da cidade, a fortificação foi utilizada, por diversas vezes, como prisão.

Na década de 50, foi transformado em Casa de Detenção, desativada em 1976. Durante o regime militar, abrigou muitos presos políticos. No início de 1979, passou a ser ocupado pelo bloco carnavalesco ‘Os Lord´s’. Em 1981 aconteceu uma reforma para abrigar o Centro de Cultura Popular. Em 1997, o Ministério da Cultura e Ipac iniciaram novos estudos, concluindo a restauração em 2006.

A visitação ao forte acontece de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h, com o pagamento da taxa de R$ 3. Outras informações, no blog http://fortesantoantonio.blogspot.com, pelos telefones 3117-1488/1492 e e-mail fortesantoantonio@ipac.ba.gov.br.


cas/is

Celebração dos 80 anos de Che Guevara na Sala Alexandre Robatto

Che Guevara completaria 80 anos no dia 14 de junho (ontem). E para lembrar o legado do mítico líder revolucionário, a Sala Alexandre Robatto exibe Carabina M2: Uma Arma Americana – Che na Bolívia, de Carlos Pronzato, de 13 a 19 deste mês.

O documentário reafirma a importância da luta de Che pela libertação latino-americana, retratando o percurso de Guevara na Bolívia. O recorte temporal se dá desde a sua chegada, em 1966, sua instalação na selva boliviana, até a sua morte, em 9 de outubro de 1967.

O nome do documentário faz referência à arma com a qual ele foi executado, uma carabina M2 de fabricação americana, acionada pelo sargento Mário Téran. Esta arma é mostrada mundialmente pela primeira vez no filme pela viúva do tenente Carlos Pérez Gutiérrez, quem, na época, entregou o artefato ao citado Mário Terán para executar Che Guevara.

Nascido na Argentina em 1928, depois das suas famigeradas viagens pela América Latina, Che aportou em Cuba, onde começa sua lenda com o triunfo da revolução cubana, em 1959.

Depois de um período de relativa calma em funções de governo, tem lugar sua fracassada expedição na África e finalmente chega à Bolívia para pôr em prática seu plano de insurreição continental antiimperialista. É capturado e assassinado em 9 de outubro de 1967, no sudeste boliviano. Desde então seu mito não pára de crescer.


cas/om

Arquivo


Teste sua Memória